Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


04.09.15

  


 


O CLUBE DA ÁGUIA


 


Embriagados no silêncio do momento


Estremece a multidão pelo voo real


E na ondulação das nuvens de bom tempo


Levanta a Águia ao céu da Catedral


 


E nos estonteantes carrosséis de olhares


O Espanto não mostra enganos


A Águia parte entre murmúrios e cantares


Sabendo ela como nós tanto amamos


 


E os adeptos do vermelho manto


Observam o esvoaçar da sua menina


No céu do Estádio de tanto encanto


Sobe e desce a pura adrenalina


 


Ouvindo-se a batida descompassada


Dos corações de quem tanto a quer


Que nunca deixam sua fé desviada


Faça o clube da Águia, o que fizer


 


Brilha o sol num céu vermelho e branco


Grita a multidão p´la Águia Real 


E o clube da Águia tem tanto encanto


Prós adeptos do Estádio monumental


 


De: Fernando Ramos - 79

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D