Minha Poesia

24
Jan 18

 

768 (2).jpg

 

  •  DITADOR
  •  
  • Lutai. Lutai, ilustre torpe desbravador
    Que lá bem alto a insensatez te chama
    Vives da impostura e trazes dor
    E Deus um dia, tua culpa reclama
  • Ouves a lira, no teu ódio obscuro
    Lês a nota preta na pauta adornada
    Levas vidas, pró silencio puro
    Que lhes espera a paz abençoada
  • Vais chorar a dor, triste guerreiro
    Da tua desventura cavernosa
    No inferno de Dante, não serás primeiro
    Lá te aguarda, a chama invernosa
  •  
  • No teu trono temeroso e horrendo
  • Vai rodeando a boa esperança
    Daqueles que na espada vão padecendo
    P’la liberdade ganha como herança
  • E no horrível sepulcro da tua existência
    Os vivos lamentam sua pouca sorte
    És um ditador de vil demência
    Que à existência só trazes morte
  •  
  • De: Fernando Ramos
publicado por Fernando Ramos às 22:25

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9



30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO