Minha Poesia

20
Jun 20

 

75 (2) (1).jpg

 

 

75 - O BARCO VELHO

 

 Sou marinheiro 

de um barco velho

e tenho aquilo

que sou

Mas não aparento

aquilo que tenho

porque um dia 

este marinheiro

pró mar fundo e largo

zarpou

 

Nele, 

vou por oceanos navegando

na boa esperança 

de bom porto encontrar

Sou um marinheiro velho

tão velho, como este barco

que a bom lugar me irá levar

Cansado, saudades tenho

de alguém que no cais deixei ficar

 

Navegando por bom mar

o farol eu vou encontrar 

Lá meu amor lá me espera 

com alegria de eu chegar

e levando aquilo que sou

 

E este barco velho

tão velho como

o marinheiro que sou

num dia quando arraiar

O farol desse porto 

ele vai encontrar 

E então quando chegar 

meu barco vai atracar

e pró meu amor

serei, o marinheiro que so

 

de: fernando ramos
23.7.2005

publicado por Fernando Ramos às 10:46

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO