Minha Poesia

06
Dez 17

pizap.com14188197811711.jpg

 

 A VIDA ESPANTA-SE


  • Dão-nos castigos, ásperos, e ferozes
  • Vem a dor, e o grito da alma
    Surge a bomba, em tarde calma
    Chora o mundo, p´lo feito dos algozes
  •  
  • O silêncio dos justos é perturbado
    A paz estremece, mas não cai
    Uma criança, p’ra sua mãe já não vai
    A solidariedade e o amor, foi baleado
  •  
  • Foram ordens do chantagista!
    Que o homem bomba respeitou
    É um acto cobarde, de mau artista
  •  
  • Lá fora... O mundo levanta-se
    O terrorismo estúpido não ganhou
    A própria vida, espanta-se!
  •  
  • De: Fernando Ramos
  •  
publicado por Fernando Ramos às 19:02

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12

22




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO