Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


11.08.15

  


 


A AGUIA VOA DE MANSINHO


 


A Águia voa de mansinho


E, as nuvens… nenhumas tombam


É um tributo que vai devagarinho


Deixar no céu sua bonita sombra


 


E ela, eu no coração a trago


E abraço porque ela existe


Mas ao acordar fico amargo


Porque é um sonho que não resiste


 


Sonhava com seu voar meigo


Batendo asas ao levantar


E no silencio em meu peito


Apenas sentia o coração palpitar


 


E já bem dentro do meu soninho


A Águia foi gorjear que voou por sois


E que viu cálices cheios de vinho


A festejarem por BENFIQUISTAS heróis


 


Agora que estou bem acordado


Derramo lágrimas em tristeza


P´lo Benfica, a ave muito tem voado


Resta-me sonhar por essa beleza


 


67 - De: Fernando Ramos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D