Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


28.06.22

650 (1).jpg

 MORRER DE PAIXÃO

  •  
  • Ando doido de amor
    E quase perco a razão
    Choro agora, minha dor
    Caiem lágrimas p’lo coração
  • Ela, flor de minha vida
    Foi embora com o vento
    Vai numa folha caída
    No Outono de sofrimento
  •  
  • A mágoa me rodeia
    Numa profunda desilusão
    Por ela, fui preso na cadeia
    De ciúme, e aflição
    Que vai ser agora de mim
    Deste pobre coitado
    Meu amor, caminha por aí
    E eu, triste e encarcerado
  •  
  • Tão intimo e profundo
    Era nosso puro amor
    Abandonou meu mundo
    Comigo agora resta a dor
    Sei que vou morrer de paixão
    Mas que tristeza sem igual 
    Longa é minha agitação
    Não suporto mais, meu final
  •  
  • De: Fernando Ramos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D