Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

613 - A MULHER MAIS NOVA

Fernando Ramos, 25.04.22

 

613 (1).jpg

  • A MULHER MAIS NOVA
  •  
  • A mulher mais nova
    pisa as pedras da rua da vida
    Do bairro mais negro,
    mais negro que a noite
    Lá, é o seu local de ganha pão
    Ela, a prostituta mais gentil 
    e mais formosa daquela rua,
    todos os dias está por ali
  •  
  • Os homens, ela os cativa 
    com sua sensualidade,
    p’ra seu leito triste e melancólico,
    onde viola sentimentos
    sem remorsos descabidos, 
    no seu cruel e perfumado prazer, 
    impondo-lhes um destino
    solitário e perigoso
    e tão cruel como o dela
  •  
  • Naquela rua da vida,
    a prostituta pensa nos dias 
    da árdua luta de viver,
    que a fazem voltar sempre ali
    Saciando seu mórbido prazer 
    de pensamentos retalhados e atrozes, 
    consumidos p’la droga diária 
    que seu corpo permanentemente
    e pontualmente, anseia
  •  
  • A mulher mais nova,
    sofre estes dramas pungentes,
    de cruas verdades,
    que a fazem viver na rua,
    onde a encontrarão sempre,
    até que a morte se decida
  •  
  • De: Fernando Ramos

1 comentário

Comentar post