Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

57 - A DERROTA

Fernando Ramos, 23.07.15


A DERROTA


 


Por vezes, tudo parece correr mal


Mas pouco importa a chorosa dor


Meu orgulho vive no capital


Dado p´lo Benfica meu fiel amor


 


Perder um jogo vai aparecer


Dentro e fora de nossas portas


Mas é na fina arte de vencer


Que se aprende a tolerar as derrotas


 


E em suaves doces nuances


As papoilas nos brindam com o ganhar


Por isso...


As derrotas são maus romances


Deixando pouco tempo o coração bailar


 


E as derrotas leva o vai vem do vento


Que dança a valsa, à chuva fria


Nossas vitórias são o sol eternamente 


Num belo arco íris, com vermelho de alegria


 


Maus resultados surgem em desalinho


E apenas são pedaços de indiferença


Que se atravessam num mau caminho


E depressa se esquece sua presença


 


57 - de: Fernando Ramos