Minha Poesia

24
Fev 17

 

 

AMORES PERFEITOS

 

Lentamente vou caminhando
pela rua de todos os meus segredos
Segredos guardados em cada pedra
da calçada que formam a história de vida
de muitos como eu,

que ali depositam todos os dissabores,
ou momentos mágicos que eles
também lhes oferece


Serpenteando, calcorreio meio ébrio
a pedra agreste deste meu chão sagrado,
apesar de ser tão agreste e frio
como esta noite,
onde a brisa rasgada pelo vento
gélido e sem dó, se entrega a meu
pobre rosto, velho e cansado

 

Mais uma fim de tarde 
passada próximo de companheiros,
que como eu,

estupidamente se entregam a beber,
como acontece quase todos os dias
Juntos tentamos embebedar nossas mágoas
de vida difícil , só as suportando

com o agridoce do néctar de Baco,

que nos vai ajudando na luta que travamos

na fábrica onde trabalhamos,
junto de um patrão insensível e sem coração, 
que não percebe ou não quer perceber
as nossas más vivências e desgostos

 

Lucrando ele um bom dinheiro,
e pagando-nos com míseros cobres
que mal chegam para manter a família,
que dado à pobreza existente,

se vai desagregando pouco a pouco,

onde uns numa ânsia infinita de seguir

seus sonhos que lhes trazem fartura,
esquecendo-se que a vida passa num instante,
e esse instante é muito pouco tempo para sonhar,
não se sabendo bem p´ra onde 
seus sonhos os quer levar
Se calhar, não à riqueza desejada, mas sim ao fel,
que ele, sem nós esperarmos o oferece

 

Em casa, minha mulher espera,
como acontece todas as noites
Ela tem sido o meu farol, e o meu livro aberto,
que noite após noite vê entrar as amarguras,
por nossa porta a dentro
Ela, é o meu destino sobrevivente,

e a minha felicidade, que com dedicação e carinho,

me faz sentir bem,
oferecendo um brilhozinho maroto a meu olhar.

Pacientemente ela, vai assistindo à minha má vontade
p’ra com este mundo, tão avaro
de presas fáceis como eu, dizendo-me
que apesar dos largos anos de vivência comum
ainda me quer, e ainda sente a chama,
aquela chama que a faz aguardar impacientemente
por mim todas as noites
Fazendo com que nosso amor continue fervilhando
em alguma magia
Sussurrando-lhe eu, que por ela meus sentimentos
tem tantos meandros como os rios,
só é preciso é o seu coração segui-los
E que numa das margens,

estarei sempre à sua espera
com um lindo ramo de flores azuis, 
de amores perfeitos

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 18:15

Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

16

19
20
21
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO