Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

526 - MINHA GUITARRA

Fernando Ramos, 14.01.22

  

526.jpg

  • MINHA GUITARRA
  •  
  • Meus dedos percorrem a guitarra
    Que chora um fado tristonho
    Ao momento, o fadista se agarra
    Com dor, que p´ra ele é medonho
  •  
  • Ele canta este difícil lamento
    Em sua voz rouca, e segura
    No poema deixa seu alento
    Roubado da alma, de vida dura
  •  
  • A guitarra vai no timbrezinho
    Com outras violas, e violas baixo
    Tocam a traição, que mora pertinho
    Deixando o fadista muito embaixo
  •  
  • E no magico ambiente castiço
    Minha guitarra chora baixinho
    O fadista me agradece sem feitiço
    Por tocar o fado tão choradinho
  •  
  • De: fernando ramos
  •