Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

523 - TEJO DA SAUDADE

Fernando Ramos, 11.01.22

  

523 (1).jpg

  • TEJO DA SAUDADE
  •  
  • Meu Tejo, lindo e precioso
    Rio de alegria e felicidade
    Nas margens, um povo receoso
    Há anos, lutava por liberdade
  •  
  • És dos Botes, e das Fragatas 
    Do Varino, da Falua, e da Canoa
    Das correntes, e das marés fartas
    Que por amor abraçam Lisboa
  •  
  • Tens nas águas os Cacilheiros
    Que se esgueiram p’la maré
    Trazem trabalhadores guerreiros 
    Desembarcando no Cais Sodré
  •  
  • Tejo do pescador matreiro
    E do nosso Navegador herói
    Percorres o horizonte costeiro
    Ali, onde o futuro se constrói
  •  
  • Oh rio, das boas lusas gentes
    Que amam a sua Cidade
    Tuas águas levaram valentes 
    Desaguando em fraternidade
  •  
  • Meu Rio Tejo da Saudade
    Caravelas tu viste partir
    Com marinheiros de liberdade
    P’ra um mundo melhor, descobrir
  •  
  • De: fernando ramos
  •