Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

515 - FADISTA APAIXONADA

Fernando Ramos, 03.01.22

  

515 1 (1).jpg

  •  FADISTA APAIXONADA
  •  
  • Arrasta a voz com tanta emoção
    Nas difíceis palavras de desamor
    Bem choradas no silêncio do coração
    Tão cruas, vestidas em rigor
  •  
  • Sua rouquidão atravessa a madrugada
    E nos ombros ajeita o xaile de cetim 
    Uma mágoa, p’ra ela vai destinada
    Num fado, de memórias sem fim
  •  
  • E no absoluto silêncio de cumplicidade
    Escuta-se a fadista que rói a saudade 
    Seu fado murmura a verdade
    Da separação ocorrida na cidade 
  •  
  • Naquela tasca, ouvem seu grito
    Sumindo na voz de infelicidade
    Na mesa, alguém se sente aflito
    P’lo sentimento de tanta intensidade
  •  
  • Ela canta, e sua tristeza engrandece
    E a guitarra sofrida a quer acarinhar
    Buscando amor, p’ra quem tanto padece
    De paixão, que no peito se foi desalojar
  •  
  • Suas lágrimas, são pétalas de flores
    Caindo p´lo rosto apaixonado
    Perdeu um amor de mil sabores
    Vacilando o coração tão despedaçado
  •  
  • E no poema cantado em esplendor
    Correa a branda nostalgia do momento
    Por ter perdido o seu grande amor
    Canta a vida, do seu sofrimento
  •  
  • De: fernando ramos
  •