Minha Poesia

18
Nov 21

  

  • IGUAIS E NÃO DIFERENTES
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que tivesse terminado esta amizade
    Não, não, eu não creio
    Que agora nos separe a realidade
  •  
  • Foste embora, porquê meu amor
    Se a nossa relação não tinha final
    O mundo agora nos deixa em dor
    Só porque somos de cor desigual
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que nos queiram tirar nosso esplendor
    Não, não, eu não creio
    Que nos façam viver este horror
  •  
  • Porquê esta ingratidão que sinto
    De sermos de raças diferentes
    Amamo-nos, num puro jogo limpo
    Por isso outros vivem descontentes
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que nossa união tivesse acabado
    Não, não, eu não creio
    Que pensem que este amor é pecado
  •  
  • Ó mundo, ouçam-nos por favor
    Todos podemos ser diferentes
    Deixem a hipocrisia, que é um pavor 
    Ajudem-nos a viver juntos e contentes
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que nos façam viver nesta dor
    Não, não, eu não creio
    Que queira terminar nosso amor
  •  
  • de: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 10:10

Novembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO