Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

415 - JANGADA DA INCERTEZA

Fernando Ramos, 25.09.21

 

 

JANGADA DA INCERTEZA

 

Vou em minha jangada
No meio da tempestade forte
Parti de terra na madrugada
Procurando um rumo ao norte

 

E antes, uma dúvida me assaltou
pensei que, não sei se vou ou se fico
Mas o mar nessa noite amainou
E lá parti nesta jangada de pau rico

 

E agora em alto mar, na jangada
Pergunto, não sei se fico ou se vou
Porque esta tempestade desgraçada
Meu rumo ao norte estragou

 

Mas a tempestade passou
E digo novamente p´ra mim
Porque se fico, não vou
Ao norte que eu já escolhi

 

Navegando, ao norte cheguei
Que é um lugar muito bonito
O regresso então preparei
Porque se vou, eu não fico

 

de: fernando ramos