Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

328 - FILHOS DA RUA

Fernando Ramos, 28.06.21

 

 

FILHOS DA RUA

 

São filhos da rua

Mas chamam lhes, "Os sem abrigo"

Tem esta má sorte, que podia ser tua
Por andar nesta vida de algum perigo

 

Vivem junto da natureza
E alguns, sem eira nem beira
Sabemos nós com alguma certeza 
Dos poucos, que esta vida queira

 

Todos eles tem muitas histórias
E algumas bem bonitas, talvez
Mas agora as suas vitórias
É viver um dia de cada vez

 

Eles não são desgraçados
Nem uns pobres coitadinhos
Alguns vivem esperançados
Que a vida mude aos bocadinhos

 

Para eles, a esperança é uma cedência
Que pediram em tempos à felicidade
Querem, e procuram paciência
P´ra ultrapassar sua infelicidade

 

Ser sem Abrigo, nem bem soa
E alguns precisam de oportunidades
Só que, a moral já não é boa
P´ra quem vive assim nas cidades

 

de: Fernando ramos