Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

326 - MULHER DE PERDIÇÃO

Fernando Ramos, 26.06.21

 

MULHER DE PERDIÇÃO

 

Ando muito pouco vestida
Por ruas e becos mal iluminados
Procurando o pecado da vida
Em destinos desencaminhados

 

Aos homens me ofereço
Para alimentar meu vicio
Não julguem que sou, o que pareço
Estou nesta vida em sacrifício

 

A maldita droga me apanhou
Numa infância mal sucedida
Ela, meu destino traçou
Fazendo de mim mulher perdida

 

Agora, nos Becos, eu ando
numa triste vida e infeliz
Quero sair dela e não sei quando
Mas penso que Deus, um dia me diz

 

Nesta minha fortuna desgraçada
Ando nela, porque a vida lá me levou
Desejava tanto ser mulher amada
E afinal, sou aquilo que sou

 

Não há mal, que eu não cure
Mas este, só quando a morte me levar
Tenho tristeza, que muito dure
Em meu corpo de mal amar

 

Não passo de mulher de perdição
Que veio ao mundo sem sorte
Trago remorsos no coração
Que passarão só na minha morte

 

de: fernando ramos