Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

27 - GOLO MARAVILHOSO

27
Fev15

 


 


 


GOLO MARAVILHOSO


  


São os atletas do fantástico manto


Que vestem a perfeita honrada camisola


Do carinhoso Vermelho de encanto


Prós milhões do BENFICA de alta escola


 


Na baliza, Artur passa a Amorim de perfeição   


Que junto à linha corre pró ataque


Salta o adepto, salta seu coração


P´la jogada vestida de fino fraque


Que vai pró Garay, chutando pró meio  


P´ra cabeça de um avançado


Que sofre um toque forte e feio


Não penalizando o árbitro tal pecado


 


A bola caí em Xavi Garcia


Passando p´ra Gaitan em corrida


Nas bancadas se manifestam em gritaria


P´la falta que lhe fazem bem sofrida


E o árbitro desta vez não pecou


Mostrando cartão amarelo ao farsante


Bruno Cesar muito bem a falta marcou


E na baliza a bola passa arrasante


 


Vem a bolinha pró grande Luisão


Desmarcando o artista Saviola


Que corre, corre dando lição


De pura magia levando cartola


Entregando a "menina" a Pablo Aimar


Que finta, finta trocando os olhos


Ao adversário que vai registar


Tais marotices recebidas aos molhos


 


E a “redondinha” vai cheia de mel


Na valente correria de Maxi Pereira


Que muito bem faz seu papel


Entregando-a bem na brincadeira


Pró Nolito que leva valioso tesouro 


Dando aos adeptos absoluto gozo


Que veem a bola voar p´ra Cardoso


Balançando num GOLO MARAVILHOSO


 


De: Fernando Ramos - 15.11.2011


 


27