Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


05.11.23

 

887 (2).jpg

  • MAU PEDAÇO

    A lua espreita por detrás da montanha
    Iluminando toda sua redondeza
    A brisa traz uma saudade tamanha
    No meu coração que carrega tristeza
  •  
  • Contemplo a triste lua soluçando
    Pertinho das estrelas a brilhar
    A saudade faz a lua por mim penando
  • P´la mulher que não me quer amar
  •  
  • E toco meu violão devagarinho
  • Num lamento bem choradinho ao luar
  • P´la mulher que me deixa sozinho
  • Com angústia que em mim está a entrar
  •  
  • Neste mau pedaço o tempo vai sumindo
    E o amor na viola vai caindo sem voltar
  • Observando a lua, meus pensamentos vão fugindo
  • Da mulher que meu dia nunca deixa clarear
  •  
  • Emergem pedaços partidos de paixão
  • De um amar que nunca será meu
  • E Deuses me dizem da mulher da ilusão
  • Que o seu florido jardim até seria eu
  •  
     De: Fernando Ramos 


03.11.23

886 (2).jpg

 

  • CARRIS DA VIDA 
  •  
  • Pelos longos carris da vida
  • A viagem leva-nos a um cantinho
  • Uma ou outra paragem de saída
  • Nos indicará a sorte do destino
  • E por largos desconhecimentos
  • Desafiamos caminhos coloridos
  • Deciframos tantos cruzamentos
  • Em lugares por aí desconhecidos  
  •  
  • Se não se conseguir a sorte apanhar
  • No comboio que passa pela vida
  • Entre olhares e palavras vamos dar
  • Ao percurso da bela aurora apetecida
  • E se o comboio por ela não passar
  • É Deus que decide, e não eu
  • E quando ao infinito um dia chegar
  • Abre-se as portas do céu que é seu
  •  
  • De: Fernando Ramos 


01.11.23

885.jpg

885 - MARIA

  •  
  • Maria, vou passar pela baixa
  • Subir a calçada ao Bairro Alto
  • Beber um tinto de fina caixa
  • Gozando o prazer sem sobressalto
  •  
  • Sabes bem que sou boémio
  • E disso nunca te enganei
  • Sei que sou fraco prémio
  • Pró teu coração que ateei
  •  
  • Maria, és a minha doce paixão
  • E completas toda a minha vida
  • Mas à tasca não digo não
  • É lá, minha chegada e partida
  •  
  • Sabes as noites frias que passo lá
  • Com satisfação que dá cansaços
  • E que entre copos de lá para cá
  • Vou saboreando a vida aos pedaços
  •  
  • O Bairro alto é outra paixão
  • Desde que era muito novo
  • E lá entrego minha consolação
  • Bem juntinho ao vinho novo
  •  
  • Foi lá que te encontrei
  • E meu coração em ti se perdeu
  • Hoje te digo que sempre te amei
  • Mas o triste vício me acolheu
  •  
  • De: Fernando Ramos

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D