Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


12.02.23

 

790 (2).jpg

  • DOR QUE DESESPERA
  •  
  • Vem a doença que desespera
    E dela eu pobremente padeço 
    Chega quando não se espera
    É um mal que não mereço
  •  
  • Ela sufoca e me cala
    Em dias de tanto sofrer
    Vem num alento que exala
    Dor até enlouquecer
  •  
  • Esta ânsia em que ando
    São as trevas de minha vida
    Irá embora não sei quando
    A tristeza pálida e vencida
  •  
  • Oh! Dor que carrego
    Porque fazes mal viver
    Sentir-te, me deixa cego
    Pró final, que me irá vencer
  •  
  • De: Fernando Ramos


10.02.23

 

 

789 (2).jpg

 

 

  • O ROSTO E AS NOITES
  •  
  • Cai a noite triste e escura
    Em rosto ferido p’lo algoz
    Nesse tormento, paz se procura
    Sem juras de vingança feroz
    E na noite negra, negra como breu
    Ouve-se gemidos, alguém soluça
    Tem a solidão como ouro seu
    Na escuridão, que em si se debruça
  •  
  • Ela, os ombros não cobre
    Do orvalho da madrugada
    Findando na aurora do sol nobre
    Alumiando a vida desgraçada
    Será que o algoz terá perdão
    Da vitima que à sua mão morre
    O céu, não perdoará não
    Porque a lua lá, não dorme
  •  
  • As luas de sangue o vilão perseguem
    São guardiãs dos rostos sós
    Ofertando-lhes a paz que conseguem
    Nas noites límpidas e livres do algoz
    As barbáries desse mal, fazem parar 
    Lavando a face ferida, com a liberdade 
    Que todas as noites irá beijar 
    Os rostos cansados p´la ansiedade
  •  
  • de: Fernando Ramos


09.02.23

 

788 (2).jpg

 

 

  • DEUS DE OURO
  •  
  • Desço a montanha até ao vale
    No caminho de um Deus
    Não sei se o faço bem ou mal
    Mas ele o busco por sonhos meus
  •  
  • Não percebo esta ansiedade
    Nem meu tolo cepticismo
    Procuro alguma verdade
    No curto trilho pró abismo
  •  
  • Preciso de um Deus de ouro
    Que ouça meus anseios
    Quero tê-lo como tesouro
    P´ra terminar tantos receios
  •  
  • Ouve bem meu bom Deus
    Nesse confim bem bonito 
    Um dia junta-me aos filhos teus
    No grande rebanho do infinito
  •  
  • P’la montanha vai descendo
    Esta ideia que em mim soluça
    E o abismo não irá vencendo
    A vida que nele se debruça
  •  
  • Protege-me com teu manto de cetim
    E dá-me um abençoado olhar
    Sê um Deus de ouro p´r mim
    P’ra infelicidade ir, sem voltar
  •  
  • De: Fernando Ramos


08.02.23

 

787.jpg

  • MINHA PEQUENA LUA
  •  
  • Olho a magnifica pequena lua
    P’la janela de minha sala
    É uma obra pura e nua
    Que a natureza não cala
  •  
  • Por seus finos segredos
    Passam páginas de cintilar 
    São fases da lua, sem medos 
    P'ra um silencioso desfrutar
  •  
  • E na cristalina nitidez airosa 
    Que é ninho de todos desejos
    A lua se move tão caprichosa
    Abençoando pares aos beijos
  •  
  • Seu brilho é belo pró olhar
    Nas noites de todos amores
    Nelas se ouve paixões murmurar 
    Suspiros em ais de clamores
  •  
  • E num prazer doce e refinado
    Esse brilho um rosto apanha 
    De alguém perdido por amar
    Um coração, que a lua banha
  •  
  • De: Fernando Ramos


06.02.23

 

786.jpg

  • A SOMBRA DAS PALAVRAS
  •  
  • Pela noite dentro, sobe ao luar 
    Simples palavras de poesia 
    Como se fosse a vontade louca 
    E escondida do poeta
    Tão escondida e longe 
    Da estrela cintilante
    Que p’lo seu olhar curioso 
    Se acha só, tão só
    Como se fosse a única estrela 
    Do firmamento de palavras
    E no entanto, ainda bem mais longe
    A lua nova chama p’la alma
    Daquele mundo de sílabas e rimas 
    Que é tão passageiro
    Perdendo-se em baixo
  • Na onda do mar 
    Largo e profundo
    De um oceano de espuma 
    Repleto de outras palavras escritas 
    A duas mãos, e nunca ditas
    E no firmamento tão magistral 
    E infinito, se escondem 
    Essas palavras 
    Jamais citadas e gravadas 
    Num livro eterno e poético
    Que nem o tempo trará de volta
    Tanto saber puro e imaginado
    Que agora vai numa qualquer 
    lágrima de luz, nas noites 
    De todas as escrituras 
    Onde restará como sombra
    A sombra de palavras
  •  
  • de: Fernando Ramos


04.02.23

 

785 1 (2).jpg

  • ESTAREI BEM PRÓXIMO DE TI
  •  
  • Um dia, serei teu sol abrasador 
    Outro a arvore de tua sombra
    Serei geada que refresca teu rosto
    Ou a borboleta voando p’ra te beijar
    Serei o sol que te aquecerá no inverno
    Ou a estrela que no canto da noite
    Envergonhada, cintila ao infinito
  • Serei o mar da poética inspiração
    Ou a montanha de amores perfeitos 
    Serei a pomba branca que te elevará 
    Aos confins do firmamento
  • Um dia serei o cais de teu abrigo
    E lá estarei bem próximo de ti
    E nunca te esqueças meu amor
    Que serei sempre, sempre
    O teu melhor amigo
  •  
  • De: Fernando Ramos


03.02.23

 

784 (2).jpg

  • TU LEMBRAS-TE?

    Tu lembras-te do tempo ensolarado
    Ao passearmos na praia de mão dada?
    Salpicávamo-nos no mar esverdeado
    Abençoando a paixão, ali começada
  •  
  • Tu lembras-te do quanto nos rimos
    Das tonturas gaiatas engraçadas?
    Trocávamos carícias e mimos
    Que p’las ondas eram molhadas
  •  
  • Tu lembras-te como ali o vento soprava
    Fechavas os olhos e eu te beijava?
    Eram dias de sonho, que tanto se amava
    Mas a tristeza por lá, já nos espreitava
  •  
  • Tu lembras-te desses momentos de petizes
    Parecíamos avezinhas preparando seu ninho?
    O tempo passou já não somos tão felizes 
    O destino nos guiou por outro caminho
  •  
  • Tu lembras-te de tudo isso?
    Daqueles tempos da feliz verdade
    Separamo-nos desse compromisso
    Hoje apenas resta a saudade
  •  
  • De: Fernando Ramos


01.02.23

 

783 (2).jpg

  • LONGE
  •  
  • Espreito-te de longe meu amor
    E sei que és um Anjo para mim
    Tua auréola, que é sol esplendor
    Banha meu olhar, ansioso de ti
  •  
  • Longe és preciosa como rosa
    Que vai florescendo, algures por aí
    Perfumando a lua curiosa 
    Que à noite, te alumia só p’ra mim
  •  
  • De perto és graciosa como a flor
    E a tua ternura me faz sorrir
    Despertas bem perto o meu amor
    Da sua vontade de correr, de ir
  •  
  • Na luz iluminada p’lo destino
    Ouso procurar prazer com emoção
    Serás o caminho que caminho 
    No jardim da flor, do teu coração
  •  
  • De: Fernando Ramos

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D