Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

457 - TERRÍVEL ABANDONO

Fernando Ramos, 06.11.21

 

 

  • TERRÍVEL ABANDONO
  •  
  • Amo perdidamente alguém
    que comigo viveu alguns anos 
    Agora apareceu um terrível abandono
    achou que nossa vida em comum
    tinha chegado ao seu limite
    Foi a mulher que tantos ois,
  • e ais me provocou
    E fez que andasse perdido por ela tanto tempo
    Ela, é um amor que corre em mim como um rio
    e foi abandonar-me numa mísera existência, 
    na precisa solidão que hoje sinto 
    Nunca devia ter acontecido
    e sofro por sua ausência
  •  
  • Minha vida, está como que adivinhar 
    o fim da linha, e agora de desengano
    em desengano chego a esta foz 
    onde as aguas se misturam em torvelinho
    Triste vida a minha, meu norte está a pique
    Pensando que aquele silêncio de Deuses
    entre nós durante este tempo, me queria dizer 
    que ela estaria sempre a meu lado, 
    e p´ra todo o resto de minha vida,
  • compartilharia todos os altos e baixos
  • da nossa relação, e que à noite 
    a teria sempre à minha espera no doce leito 
    Triste ilusão!
  •  
  • Oh angustia, que minha alma invades
    como a dizer que não terei mais
  • aquela sedução, que eu bebia
  • até seu final, gota a gota
    Hoje, estou só, meu mundo que girava
    em seu redor, parece que desabou
    Queria que ela me amasse mais, 
    que me quisesse mais, 
    e que por mim chorasse mais. 
    Minhas noites vão ser tristes e bem frias
    no outono de minha vida 
    Volta, e traz-me a claridade da esperança
    Por favor volta, volta meu amor!
  •  
  • de: fernando ramos