Minha Poesia

30
Set 21

 

 

O SORRISO NA CALÇADA

 

Na calçada de meu bairro,
vive o Senhor Elias
Um Negro simpático
e já um pouco adiantado na idade
Ele, é aquela pessoa que
todos os dias p´la manhã à mesma hora
comigo troca palavras,
poucas palavras, bem sei
como dizendo:
“Está bom, como passa, ou bons dias”,
lá no meio da subida, 
daquela calçada já velhinha

 

 

Ele não recebe o mesmo cumprimento
de outros frequentadores do bairro,
talvez devido a preconceitos
ainda enraizados em algumas pessoas,
e vá-se lá saber porquê!
Este homem, que todos os dias
por mim se cruza,
repete sempre o seu sorriso,
que é como um sol que nos beija,
apesar de sua vida bem dura
que lhe deixa marcas em seu rosto

 

Gosto do Senhor Elias,

não por qualquer pena que possa
sentir por ele, nada disso
Gosto dele pela gentileza de seu sorriso,
e pelo ar bem disposto, 
de quem está de paz com a vida
Gosto dele porque é gente simples e de bem
Obrigado Elias,
por se cruzar comigo todos os dias,
talvez seja a melhor coisa que me acontece
sempre p’la manhã quando vejo
o seu agradável sorriso na calçada
Que transmite alegria, e paz
ao nosso velho bairro

 

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 10:32

29
Set 21

  

 

LOUCOS AMANTES

 

Somos loucos amantes
De um amor sincero e puro
Trocamos olhares provocantes
Causando um desejo seguro

 

Fazemos amor que incendeia

Nossos corações de algum sofrer 
Trocamos beijos em cadeia
Por nossos lábios de muito querer

 

Nossas mãos, nos despem em prazer 
Percorrendo o desejo que as guia
Nossos corpos, sexo vão ter
Até a noite terminar em dia

 

E por gestos ondulantes
percorremos posições que nos fascina
De tanto querer ficamos extenuantes
Que teu corpo no meu acaba em cima

E com um final de loucura total
Terminamos a pureza de amantes
Sendo um acto muito normal
Das nossas noites cativantes

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 21:17

28
Set 21

  

 

SEM SONO

 

Por vezes, cansado e sem sono
a altas horas da madrugada,
à janela ficava olhando o céu estrelado
Nesses momentos dizia para comigo:
“Será que mais alguém é tão louco como eu,
e olha as minhas estrelas?”

 

E então,
eu imaginava que p´ra elas voava, voava
o mais alto possível
E seria mais uma, muito brilhante,
talvez, a mais brilhante que todas as outras
Eu queria mesmo ser
a mais cintilante do infinito,
ser a primeira do universo,
Que ideia mais louca, a minha!

 

De lá, via todas as janelas da terra,
todas mesmo, até a da casinha mais humilde,
tentando saber se alguém p’ra mim olhava,
e buscava o prazer da minha companhia
Mas não!

Nesse preciso momento parava de imaginar
Nem era a estrela mais brilhante,
nem tinha um olhar curioso em mim
Voltava à realidade da minha solidão,
que noite, após noite me faz ficar sem sono,
e com vontade de abraçar todas
as minhas amigas estrelas brilhantes

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 17:30

27
Set 21

 

 

MEDOS QUE DANÇAM

 

Minha casa é antiga e pobre,
nela deambulam pensamentos tristes
que só se perdem quando tenho de sair
porque a vida assim me pede

 

Numa viela da parte velha da cidade 
moro faz alguns anos
Aí, é onde meu destino está traçado, 
tocando meu coração de receios

 

Da minha janela,
vejo a taberna do homem que à noite 
na nossa cama modesta,
me tem quando quer. 
Naquela janela ouço vozes
de outros homens e mulheres 
embriagados, discutindo os problemas 
que a miséria lhes oferece sem retorno

 

Por baixo de minha janela,
à entrada do prédio, estão duas mulheres 
de vida fácil, vendendo seus pecados
a quem por ali passa, em quartos
soturnos e sombrios da casa ao lado 
Elas fazem-no, p’lo sonho de ganhar 
alguns trocos para a dose de heroina 
que seus corpos reclamam, dia a dia

 

Da minha janela,
vejo os medos da vida, medos que 
dançam no espirito de todos que por ali 
vagueiam na embriaguez da sua solidão
E eu, naquele lugar tenho imagens 
que violam meus pobres olhos, 
que apenas aguardam o regresso ansioso 
daquele que me vai aquecer o coração, 
e me faz louvar ao amor, 
que no nosso leito torna minhas noites 
menos tristes e sombrias

  

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 12:18

26
Set 21

 

NOSSA MÃE FOI EMBORA

 

Foste embora,
sabíamos que tinha de ser
E ficámos tristes e ansiosos
pela incerteza do futuro,
tu eras a nossa âncora
e a nossa estrela mais cintilante

Foste embora,

e o tempo para nós entristeceu
Sofreste tanto para criares os filhos,
e foram anos, e anos de felicidade
p’ra nós, e p´ra outros
Porque em nossa casa,
apesar de fazeres tantos, 
e tantos sacrifícios juntamente com o pai, 
sempre havia lugar para mais um à nossa mesa,

e como isso era bonito,
que saudades desses tempo mãe...

 

Foste embora,
tiveste de partir 
porque Deus assim o quis,
mas nós temos tantas recordações tuas
apesar de sabermos que estás
ai no bom céu, e ainda olhas por nós 
com teu olhar doce de mãe
Esse olhar limpo e justo 
que aquece nosso coração,
e não deixa que caias no esquecimento,
resta-nos essa satisfação

 

Foste embora,
ficámos tão sós,
sentimos tanta falta do teu amor, 
do teu carinho, do teu sorriso, e vê lá...

até temos saudades de quando nos ralhavas 
e nos punhas na ordem, pelas asneiras cometidas

Nossa mãe foi embora
E ainda ao fim de algum tempo 
de teres partido,
com lágrimas te dizemos 
que te AMAMOS MÃE

 

de: fernando ramos
20.1.2006

(Para todos os meus irmãos)

publicado por Fernando Ramos às 10:58

25
Set 21

 

 

JANGADA DA INCERTEZA

 

Vou em minha jangada
No meio da tempestade forte
Parti de terra na madrugada
Procurando um rumo ao norte

 

E antes, uma dúvida me assaltou
pensei que, não sei se vou ou se fico
Mas o mar nessa noite amainou
E lá parti nesta jangada de pau rico

 

E agora em alto mar, na jangada
Pergunto, não sei se fico ou se vou
Porque esta tempestade desgraçada
Meu rumo ao norte estragou

 

Mas a tempestade passou
E digo novamente p´ra mim
Porque se fico, não vou
Ao norte que eu já escolhi

 

Navegando, ao norte cheguei
Que é um lugar muito bonito
O regresso então preparei
Porque se vou, eu não fico

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 19:05

24
Set 21

 

 

MENSAGEIROS

 

Cantam Anjos na Igreja
Do Santo pai Generoso
Mas não há quem veja
Esse facto milagroso

 

Aleluias andam a cantarolar
Dando graças ao Senhor
Suplicando a Deus pró perdão dar
A todo aquele, que é pecador

 

São mensageiros, filhos de Deus
Vêm a este mundo nos proteger
E nós, que somos irmãos seus
O perdão poderemos não merecer

 

O Divino na sua grandiosa misericórdia
Nos ama, e nos quer perdoar
Precisamos de juízo, terminando a discórdia
Pró bom Deus não magoar

 

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 17:49

23
Set 21

 

 

LISBOA DOS POETAS

 

Lisboa, é bonita p´ra se viver
E suas ruas se devem admirar
Seu património é de conhecer
P´los castiços bairros de palmilhar

 

Em Lisboa, o fado se anda a cantar
Numa atmosfera doce de bom ar
Tem um rio p´ra se amar
E um sol de tanto deslumbrar

 

Lisboa que tantos amam
Tem belezas sem fim
P´ra quem contempla e chamam

A cidade de belo jardim

 

Lisboa, um céu de emoções
Vividas de enorme intensidade
De onde brotam paixões
Que se pedem à felicidade

 

Lisboa da inspiração dos poetas
E das promessas de amor
Sua história vem das descobertas
Contada pelo trovador

 

de: Fernando Ramos

publicado por Fernando Ramos às 12:25

22
Set 21

 

 

MEU MAR

 

É na noite sem luar
Que em meu mar navego
Com um amor que me faz desejar
Seu corpo que me deixa cego 
De tanta paixão que me tira o ar
E me faz andar sem frio     

Vendo o brilho de seu olhar
Fica meu corpo quente num rodopio       

 

E quando meu mar à arei chegar
Sentirei a delicadeza da suave espuma
Para com ela, meu amor salpicar
Seu corpo, que no meu se arruma 
Nele me perco em desejos loucos
Naquelas bem ditas noites sem luar
Daremos beijos, e não serão poucos
Que nos darão prazer, até a manhã raiar

 

Meu amor, é o sonho da noite sem luar
Que em meu mar o desejei
Dele vou sempre gostar
Até ao dia em que morrerei
Aí, meu espirito no céu irá entrar
E a deusa do amor, a encontrarei
De um amor na terra, irei falar
E dizer, que por ele ali esperarei

 

 

de: Fernando Ramos

publicado por Fernando Ramos às 10:04

21
Set 21

  

 

PERCEBO...

 

Percebo que para ser feliz,
não é preciso ter-se um arco-íris
permanente na nossa vida
Caminhar por trilhos sem acidentes, 
ou não sentir cansaço 
de um relacionamento 
que só trouxe ilusões

 

Percebo que para ser feliz,
é ter animo e esperança,
no teatro da vida, 
e no amor ao nosso semelhante, 
e ficar feliz com o sucesso de cada um,
ou ajudar outros a ultrapassar o fracasso

 

Percebo que para ser feliz
é respeitar todos na sua crença, 
independentemente da raça, 
Amar a natureza, e agradecer a Deus
por todos os dias nos dar 
o essencial para viver

 

Percebo que para ser feliz,
é valer a pena viver em comunhão
com os mais necessitados, 
especialmente os mais fracos 
e distribuir até o pouco 
que possamos ter

 

Percebo que para ser feliz,
É não desistir da paz,
amar o mundo e torná-lo melhor,
agradecer o milagre da nossa existência
e sentir o prazer do calor dos raios de amor 
que Deus envia a nossos corações

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 19:36

Setembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO