Minha Poesia

30
Ago 21

 

 

MEU ENCANTAMENTO

 

De manhã ao acordar
toco docemente em teu corpo
Ele me deixa fascinado
fazendo-me perder a razão

O brilho de teus olhos

são como o azul de verão
com luz de mil pedaços
o meu amor aquece

E o sorriso de teus lábios

não são minha ilusão
é magia de encantamento
pró meu pobre coração

 

Fico fascinado

quando teus lábios sinto
deixando pingos
de mel nos meus

Depois,
meu corpo se torna teu
num frenesim sem regresso

e perdido fico
dentro de teu corpo,
que é meu

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 19:12

29
Ago 21

 

 

OLHOS NA BRUMA

 

Vejo teus olhos p’la bruma do mar 

E dá-me uma sensação de magia
De meu peito devaneios se vão soltar
Em amor que deles apetecia

 

Eles, prós meus são mistério
Na nova melodia do trovador
Que em nuances segue um critério
Cantando-lhes pequenos versos de amor

 

Teus olhos me fazem suspirar
Num ritmo de muita emoção
Leva meus lábios a sussurrar
O amor que me vai no coração

 

E por causa de um ofegante desejo 
dissipa-se a presença de teu olhar
Pela bruma do mar já não os vejo
Perdendo-se a esperança de amar

 

E como numa melodia repentina
Teu olhar novamente apareceu
Voltando meu coração como sina
Pró amor que afinal não se perdeu

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 16:15

28
Ago 21

 

 

PECADO ORIGINAL

 

Um amor me levou à fonte
E foi lá que má agua bebi
Ia no caminho do monte
Que minha inocência perdi

 

P´ra mim foi um pecado original
Que na vida aconteceu
Por causa de uma paixão sem igual
Que meu mundo emudeceu

 

Era amor para sempre
Assim julgava eu
Ele me deixou de repente
E meu coração entristeceu

 

Fui levada por um amor
Que hoje me faz sofrer
Não lhe perdou, e me trouxe dor
O homem que me deixa padecer

 

E do meu pecado original
Resta-me esse tormento
Daquele momento fulcral
Hoje o quero, no esquecimento

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 12:02

27
Ago 21

 

 

VIDA DE BOM SENTIDO

Perdem-se palavras entre beijos
Por teu amor que anseia o meu
E os dois, sentimos loucos desejos
Que inicia em meu corpo, tornado teu

 

E no bom silêncio nos amamos
Num repetido vai e vem sem parar
Invadimos nossos corpos, e gostamos
Saboreando o orgasmo por tanto amar

 

É um prazer impregnado de mel
Tornando nosso amor num paraíso
Ficando preso sem cordel
Num futuro belo e conciso

 

Nossos olhos, brilham na escuridão
Do tal prazer muito consentido
Sussurramos ais do coração
À vida de esperança, e bom sentido

 

de. fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 10:47

26
Ago 21

 

 

MENINO JESUS

 

Menino Jesus,
no terceiro mundo, este ano
os meninos e seus familiares
mais uma vez não tem qualquer
bom natal naquele cantinho do globo
Os loucos senhores da guerra
vivem mais preocupados
em rechear a sua carteira
e de todos aqueles que os protegem
do que darem algum manjar

prós meninos saborearem 

Não haverá adoração ao Deus menino

como também já é normal para eles
Pouco haverá que comer para todos
os que vivem na terra pouco protegida

Menino Jesus,
ajuda estes seres humanos,
porque o que eles pedem
é simplesmente que a fome acabe
bem como a guerra, e que a paz
traga o bem mais precioso
da humanidade, que é a vida
Faz com que os homens de boa vontade
consigam pôr ordem neste nosso mundo
onde o egoísmo é lei, e onde muitos
estão pouco preocupados
com a desgraça do seu irmão

 

Menino Jesus,
te imploramos que termines
com esta miséria que é o flagelo
daquele canto do mundo,
e acabes com as doenças,
que além da guerra são a causadora
de maior desgraça e miséria
de quem nada tem para sobreviver,
e nem sequer um pedaço de chão
tem para morrer dignamente

 

Menino Jesus,
faz com que mais nenhuma
mina ou bomba mate,
ou deixe estropiados para sempre,
meninos e seus pais,
que nenhum mal fizeram aos poderosos
que alimentam a morte,
e saqueiam, o que o bom Deus
deu a esta parte do planeta

 

Menino Jesus,
faz com que a mensagem passe
de irmão para irmão,
para a paz chegar à terra,
e abençoa todos os que tem boa vontade
de fazer um mundo mais justo para todos
Faz com que os Reis magos,
este natal, tragam amor,
muito amor para todos.desprotegidos

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 21:30

25
Ago 21

 

 

NATAL DE AMOR

 

O natal já ai está
E traz recados do céu
Porque esta época não é má
Para se perdoar a um amigo seu

 

Os Anjos cantam aleluias celestiais
E pedem a todos para se amarem
E Deus na sua bondade quer mais
Que as guerras na terra se acabem

 

E nas Igrejas se enfeitam vitrais
Na esperança que termine a guerra
Para que sejam melhores os natais,
P´ra todos que sofrem na terra

 

E Deus na sua infinita bondade,
Que a todos, dê uma natal de amor
Pede o povo na sua humildade,
Rezando com todo o seu fervor

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 19:20

24
Ago 21

 

 

SER VELHO É SER REI

 

Dizem que ser velho
É ser lento, refilão, triste
Aborrecido, enfim um chato!
Mas... não
Ser velho...
Bem sei que é ser idoso, ou idosa
Mas ser velho é ser rei!
Sim rei, porque não!
Serem velhos, ou serem idosos
Como alguns gostam mais
Faz parte da vida
Tem o malandro sabor de viver
É chegar mais longe

Onde alguns nunca chegam

 

 

Mas ser velho...É ser dos outros
Ser solidário com com todos
Ter mais paciência p´ras crianças
Nas suas brincadeiras diárias
Qual a criança que não gosta
De ter avós, que os amam
Ser velho é isto mesmo, ser feliz
De pertencer aos filhos
Aos netos, aos amigos
Ser velho é ser rei!
É ter a idade da inocência
Do saber e do amor
E de se dar ao prazer
De estar bem com a vida

E conhecer tantas histórias 

Especialmente as que a vida ensinou

Trazendo-lhes o dom da experiência 
Ser velho é ser rei!
Sim rei!
E ser rei... É ser maior
Precisamente isso que o velho é
O maior!

Ser velho é ser amigo
Viver com o brilhozinho nos olhos
Só por sentir os outros felizes
E dizer-lhes que os ama
Mesmo que nada receba em troca
Ser carinhoso para tudo, e todos
Até para os animais, ou para as plantas
E olhar a vida no seu hábito mais gostoso
Ser velho...
É ter a doce sabedoria da vida

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 17:10

23
Ago 21

 

 

POBRE CIDADE

 

Vagueiam por minha cidade
Espíritos que vão de pé em pé
Sua desgraça, não é a liberdade
Mas miséria que lhes consome a fé

 

Pobre cidade que digo ser minha
Que trata seus filhos assim
São deixados em qualquer esquina
Vivendo aqui e ali, cada um por si

 

Esta cidade, poderia ser mais bela
Se aos filhos não lhes falta-se pão
O egoísmo dos que vivem nela
Vem da bolsa, e não do coração

 

Infeliz sem abrigo que vives só
Contigo muito poucos se importam
Não precisas que de ti tenham dó
Mas do amor, que outros confortam

 

Minha cidade é de lindas paisagens
Com um rio onde não se vê o fim
Tem gentes de varias paragens
Que mendigam num jardim, por aí

 

Mas esta minha pobre cidade,
Pode ser Londres, Paris ou Lisboa
Só que lá, ninguém tem a liberdade
Deixar um irmão fora da dignidade boa

 

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 12:31

22
Ago 21

 

 

LUGAR APETECIDO

 

Quando partir no meu final lento

Não derramem lágrimas de saudade
Vou como a folha que esvoaça ao vento
Buscando um jardim de felicidade

 

E na hora da minha precária saída
Meu espirito não enlaça a dor vivente
Vou para um céu que me dá guarida
Num paraíso de que sou crente

 

E lá chegarei na imensa alegria

Com sentido de dever cumprido
Ouvirei aleluias com autoria
Daquele lugar muito apetecido

 

Nesse extraordinário e sublime local
Recordarei pedaços aqui vividos
Olharei de lá, por todos de igual
E vos esperarei com os Santos divinos

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 10:17

21
Ago 21

 

 

AROMAS QUE DEIXAM SAUDADE

 

Nos murmúrios de queixumes
Alguns são desejos de amor
Tantos amam, com ou sem ciúmes
Perdendo-se no pecado em clamor

 

E dão-se ais de perdição
Numa ternura intensa
Vindos do fundo do coração
Acendendo uma chama imensa

 

Em alguns, o amor vai acabando
Como é tudo na vida
Fica a recordação vagueando
Da paixão entretanto perdida

 

Vai esmorecer como o perfume
A chama que o tempo leva
Não voltando este lume
A ganhar a forte labareda

 

É como a rosa que murcha
Num jardim da cidade
Seu perfume jamais puxa
Aromas que deixam saudade

 

de: Fernando Ramos

publicado por Fernando Ramos às 20:59

Agosto 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO