Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


20.07.21

 

 

VOU PARA A ESCOLA

 

Vou para a escola aprender
e depressa a vou encontrar
As letras terei de saber
e os números preciso contar
É tarde para isso acontecer,
mas a vida por aí não me levou
Não consigo compreender
porque o destino não deixou

 

Eu para a escola quero ir
mas agora é tarde de mais
Irei a tempo de conseguir
saber as letras e outras tais

 

Quero aprender a ler
mas têm de me ensinar
Quero aprender a escrever
mas têm de me ensinar
Quero aprender a contar
mas têm de me ensinar
Quero aprender a somar
mas têm de me ensinar

 

Esta minha ignorância
não dá para perceber
Não estudei em criança
Isso não consigo entender
Dizem ser tarde de mais
mas isso pouco me importa
Se todos somos iguais

 

Quero aprender a ler
mas têm de me ensinar
Quero aprender a escrever
mas têm de me ensinar
Quero aprender a contar
mas têm de me ensinar
Quero aprender a somar
mas têm de me ensinar

 

de: fernando ramos


19.07.21

 

 

TEU CORPO É ARTE

 

Vejo teu corpo nu, com ternura
como um quadro famoso de um pintor
Meus olhos nele, vem tanta doçura
que os faz brilhar de muito amor

 

Teu corpo é lindo como um poema

escrito por um trovador afamado
Que um dia o cantará em cena
deixando o publico deslumbrado

 

E se ele for visto por um escultor
cinzelará a pedra com brandura
Nela deixará seu saber com amor
que fascinará o mundo da cultura

 

Mas se houver outro famoso artista
que por ele entre em perdição
Ficarei muito mais egoísta
e dele jamais abrirei mão

 

Por ti, até sonho acordado,
e tenho ciúmes que me mate
Vivo num torvelinho apaixonado
p'lo teu corpo, que é de pura arte

 

 

 

de: fernando ramos


18.07.21

 

 

ESCREVER PARA TI

 

Minha escrita é meu tesouro
que chega num movimento ondulante
Eu a guardo como se fosse ouro
mas se não vem, fico espectante

 

Não será um acto de cobardia
por vezes faltar alguma inspiração
Sei que o cansaço cega a sabedoria
e tão nefasta é essa solidão

 

Será de mentes arejadas
escrever frases em cristalino
Palavras boas e confortadas
saindo do lápis em redemoinho

 

E a poesia nasce num sopro quente
trazendo vendavais de felicidade
Para ti eu escrevo de presente
com total carinho e liberdade

 

Poderá ser um poema embaraçado
que te dirá, alguma parte de mim
decerto que até seria engraçado
saberes que escrevo só para ti

 

 

de: fernando ramos


17.07.21

 

 

DE METRO COM AMOR

 

Meu amigo passageiro,
que vais num passo apressado
Entras no metro com algum dinheiro
pró destino por ti traçado

 

E nesse seguro transporte
não vês com algum rigor
Arte de fino recorte,
de artistas de muito valor

 

E em painéis extraordinários
as paredes expoem o saber do artista
que o oferece aos passageiros diários
que bem este transporte utiliza

 

E de metro com amor
vai gente de futuro incerto
Com vidas de algum pendor
trabalhar pró seu patrão certo

 

E neste belo transporte
viaja o adulto e a criança
em carruagens de grande porte
que a todos leva em segurança

 

No metro todos querem ir
porque lá, se vai sempre mais além
Apanham o comboio que há-de vir
levando todos muito bem

 

de: fernando ramos


16.07.21

 

VAIS SEGURA

 

Vais na rua, e vais segura
de encontrares o homem 
que um dia na tua vida se cruzou
e olhares de esperança se trocaram 
e neles promessas se fizeram
e beijos ficaram por dar

Teu amor ele levou,
teu sorriso nele ficou
e teu coração ficou só

 

Vais na rua, e vais segura
de que teu olhar, 
teu sorriso e o teu amor
o vai voltar a encontrar
e pensas certamente
que tudo recomeçará

Mas o homem que 
por ti um dia se cruzou
e olhares trocou
não o encontras
e tu ainda o amas
mas o destino
te diz que já mais vais voltar
a trocar sorrisos, e olhares

 

Vais na rua, e vais segura
mas triste, chegou a ansiedade
ao teu coração
O homem da tua esperança 
não chega, e a emoção
errante te invade
e noites sombrias 
certamente vão chegar

 

Vais na rua, 
mas já não vais segura
Agora tens um
destino inexorável a cumprir
porque alguém ficou
com teu olhar e teu sorriso,
outro amor tens de encontrar
e que te devolva tua alegria, 
que hoje é um triste poema

 

 

de: fernando ramos


15.07.21

 

 

 CELESTE, A FLORISTA

 

Celeste, artista popular
vende flores no mercado 
do bairro de Alvalade
perto de sua casa

À noite, prepara seu vestido 

e coloca um xaile preto
tão preto como é a noite
que para ela vai começar
ali para os lados de Alfama
cumprindo seu prazer calado

pintado com carinho

amor e dedicação

 

Lá, numa casa típica 

ao som das guitarras
canta bonitos fados
que muitos corações enlaça 
com sua voz graciosa  
fazendo sentir a todos
as maravilhosas cores da vida

que o fado contem

 

E ela canta, canta, 
canta fados com muito 
amor e emoção
Neles, passa um sofrimento
conciso, juntando a solidão
sua companheira

Ela está só, e o fado 
é a sua única razão de viver

 

Celeste, a florista 
que tão bem sabe cantar
por alguns momentos da noite 
faz que o sentimento na sua voz

deixe feliz os que a ouvem

por um bom pedaço de tempo


De dia, bem cedinho
volta pró mercado
p´ra sua vida ganhar

O fado é a sua grande paixão
que a vai consumindo de amor


À noite, a felicidade aparece 
que ela a toma aos bocados 
E entre trinados de uma guitarra 
o arco íris de sentimentos acontece 
deslumbrando outros

que a vida da fadista

eles desconhecem

 

O povo, ama a Celeste
que os faz esquecer 
sua triste dorida vida solitária
Ela canta p´ra alma de todos
com sua voz serena, bela e certa 
bebendo as palavras 
escritas p´los grandes poetas

 

Ela vai sendo feliz assim
distribuindo a solidariedade 
a vidas, que sabendo-se lá

o que esconderá seus passados


de: Fernando Ramos


14.07.21

  

 

344 - FLORES DO MEU BEM AMAR

 

Conheci na Travessa dos Barbadinhos
Ali prós lados da Esperança
Uma negra que levava seus livrinhos
P’ra dar à sua criança

 

Ela é uma mãe solteira
Quem a vida não ajudou
Amou de forma ordeira
O homem que dela abusou

 

Hoje, sou eu que a amo
E com ela vou casar
A minha negra a quem chamo
Flor do meu bem amar

 

Agora à travessa vamos
Recordar nossos encontros
Lá muito nos beijamos
Que de amor ficamos tontos

 

E ela, ali baixinho me diz:
”Meu branco bem danado”
É a mulher que sempre quis
P’ra meu coração desatinado

 

Agora as duas estou amar
Minha negra, e sua criança
Elas a mim me estão a dar
A vida cheia de esperança

 

São duas belas preciosidades
Eu a Deus muito agradeço
Só peço muitas felicidades
P’ras flores de quem pertenço

 

Fernando ramos


13.07.21

IGREJA DA SÉ

 

Hoje vou à Igreja da Sé

Rezar a Cristo, por meus pecados
Ando por caminhos mal traçados
E com isso perdi a fé

 

Vou numa vida que não quero
E não é por falta de sorte
Se for por aí, me espera a morte
Mudar meu caminho eu espero

 

Peço a Cristo solenemente
Para terminar meu pesadelo
Meu passado preciso esquece-lo
Quero uma vida decente

 

Rogo a Deus para perdoar
Meus pecados de vida má
Eles me desgraçam por cá
Não posso voltar a pecar

 

E, na Igreja da Sé que me é querida 
Me converto ao Santo Cristo caridoso
Recebo do seu coração piedoso
A volta da minha fé perdida

 

 

de: fernando ramos


12.07.21

342 - A NAU DO ZECA TELHADO

 

Nessa tua Nau Catrineta,
que muita gente anda a gostar
Não tenhas a critica serena
para a reacção não passar
Se não, ela vem por aí fora
Nossos espíritos incomodar
Zeca, tua Nau a malta adora
Fica sempre a Naucatrinar


Para tua sátira lhes fazer doer
grita Abril, até que a voz te doa
Manda os gajos todos endoidecer 
porque a revolução é coisa boa
Obrigado pelas tuas Naus
que rolam como uma esfera
São bonitas e dão tautaus
a muitos da blogosfera

 

de: fernando ramos - para o ZECATELHADO www.tadechuva.weblog.com.pt


11.07.21

 

 

CANTO AO MUNDO

Canto às mágoas da vida
e ao amor de vai e vem
Canto às árvores que nos abrigam 
das tempestades que vêem

 

Canto ao mundo que vai em perigo
e aos homens que não se entendem 
Canto alegria que persigo
e às fêmeas que seus filhos lambem

 

Canto aos homens de boa vontade
e às mulheres p´lo nascer da criança
Canto à vida e à liberdade
que nos trazem a nova esperança

 

Canto às tristezas dos dias
num Outono amargurado
Canto à paz que tu bem querias
mas chega num triste fado

 

Canto ao amor que feliz nos deixa
quando a guitarra toca a bonança 
Canto a quem tanto deseja 
o sorriso de uma criança

 

Canto a quem muito quer
uma criança adoptar
Canto à vida que amo
bem como quem me quer amar

 

 

de: fernando ramos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D