Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


21.06.20

 

77 (1).jpg

 

77 - OS INCENDIOS

 

 Vem o fogo traiçoeiro

alguns bens roubar

Tantos olham com indignação

para as labaredas

que se vão espalhar

 

É uma impotência total

ver a mata arder

Ninguém põe os incendiários

na ordem, e ainda comentam

"nada mais há a fazer"

Diz-se que é fogo posto

e está difícil apanhar alguém

O incendiário sempre escapa

e outros fogos vai atear

 

As populações gritam bem alto

por justiça que está a tardar

Depois será a desgraça, porque

um dia alguém vai aparecer

na fogueira que andou atear

Depois virão por aí dizer

que esta justiça 

não se deve aceitar

levando o povo a desconfiar

em quem se deve acreditar 

 

Não é uma justiça correcta

todos nós sabemos isso

Mas o incendiário pela certa

estava a pedir tal juizo 

e foi chamuscado como chouriço

Até pode servir de lição

para muitos que por aí andam

E tão cansado anda o povo 

Que já não mais aguenta

a inércia dos que mandam

 

de: fernando ramos
24.7.2005


21.06.20

 

76 (1).jpg

 

  • A PONTE
  •  
  • A ponte do nosso rio
  • todos temos de atravessar
  • vamos ter algum cuidado
  • para nela não tropeçar
  •  
  • A pé eu atravesso
  • se tiver algum tempo
  • pressa não posso ter
  • É que depois não aguento
  •  
  • Nesta ponte onde vou
  • onde há muita aragem,
  • grande pressa tenho eu
  • de chegar à outra margem
  •  
  • Minha ponte bonita és
  • e que vais de um lado ao outro,
  • da janela eu te vejo
  • nesta linda cidade do Porto
  •  
  • Minha vida é como a ponte
  • que nela caminharei
  • Atenção terei de ter
  • se não, nela me perderei
  •  
  • de: fernando ramos
    22.7.2005
  •  


20.06.20

 

75 (2) (1).jpg

 

 

75 - O BARCO VELHO

 

 Sou marinheiro 

de um barco velho

e tenho aquilo

que sou

Mas não aparento

aquilo que tenho

porque um dia 

este marinheiro

pró mar fundo e largo

zarpou

 

Nele, 

vou por oceanos navegando

na boa esperança 

de bom porto encontrar

Sou um marinheiro velho

tão velho, como este barco

que a bom lugar me irá levar

Cansado, saudades tenho

de alguém que no cais deixei ficar

 

Navegando por bom mar

o farol eu vou encontrar 

Lá meu amor lá me espera 

com alegria de eu chegar

e levando aquilo que sou

 

E este barco velho

tão velho como

o marinheiro que sou

num dia quando arraiar

O farol desse porto 

ele vai encontrar 

E então quando chegar 

meu barco vai atracar

e pró meu amor

serei, o marinheiro que so

 

de: fernando ramos
23.7.2005


19.06.20

 

 

74 (2) (1).jpg

 

ERICEIRA

 

 Na linda  Vila da Ericeira 

de muito sol e mar

há pessoas muito simpáticas

que sua vida é pescar 

 

Gente simples e honesta

que na Ericeira vivem 

tem os turistas como amigos

que aquela terra vão comer

 

E lá, se volta sempre

quando a vontade aparece

é sempre bom por ali andar

a locais que agente conhece

 

Alguns turistas, à praia vão

nesse paraiso de muito mar

muitos tomam o seu banho

e depois, por lá vão passear

 

Muita gente lá vai

aos Domingos almoçar

e na volta p'ra suas casas

uns pãezinhos vão comprar

 

Quando da Ericeira saírem

ao Sobreiro vão passar

entram na loja do João Franco

p'ra suas artes visitar

 

E a caminho de Lisboa

na Malveira acabam por parar

visitam alguns cafés

p'ra algumas trouxas degusta

 

De fernando ramos
20.7.2005

 


18.06.20

 

73 (1).jpg

 

 

MEU CASTIGO

 

Ser mulher de má vida

é um destino traçado

Deus assim o quis

que vivesse em pecado

 

Esta vida de mil perigos

a tantas, ela foi dada

não merecem tal castigo

De tal vida desgraçada

 

Só Deus sabe porque merecem

esta triste má sorte

Fazer mulher da vida

até à sua hora da morte

 

Nasceram na podridão 

e que culpa elas tem

A vida para lá as levou

que infeliz castigo seu

 

É uma maldição muito grande

nas suas vidas tão curtas

que mal fizeram a Deus

para terem vidas de lutas

 

Desde muito novas

levam má vida sem razão

Por todos os seus pecados

a Deus pedem perdão

 

de: fernando ramos
22.7.2005


17.06.20

72 (1).jpg

 

 FADISTAS DA MINHA JUVENTUDE E DE AGORA

Fadistas de antigamente,
que bem que eles cantavam
Há, alguns que eu mais gosto
e outros, que menos encantavam
Para vos dizer a verdade
era pouco apreciador de fados
Mas sempre me habituei a ouvi-los
nos meus recantos pedaços
E nas tabernas bem antigas
cantava-se e bebia-se vinho
Os fados que menos gostava
eram os de traição e choradinho
Meu pai dos fados, era um fã
que na rádio, todos dias se tocavam
Daí que conheço alguns fadistas
e do jeito que tão bem cantavam
Eles eram o Fernando Farinha,
o Armandinho e o Marceneiro 
O Carlos Ramos, que era sublime
e o Tony que não era o primeiro
E havia a Cecília do Carmo
a Berta, a Ercília e a Maria Alice
E outras que já não me lembro
que hoje ouvi-las, ainda é a doidice 
Nas rádios, os fados se ouviam
e o povo cantarolava
e houve um imortalizado
"Quando o Hilário Cantava"
Também havia o Bettencourt
que era lá do Funchal
que, com o Torga escreviam 
bonitos fados de Portugal
Da Madeira ele era 
mas em Coimbra se instalou
Cantava, e escrevia bem
até que o Zeca o cantou
Dizem que Amália era a maior
e por isso lhe chamam a Diva
Eu gostava muito da Hermínia Silva
que pena, que já não seja viva
Ela falava no Pacheco
em tons de brincadeira,
como eu adorava ouvi-la
para mim era a primeira
Na casa de fado da Hermínia 
comia-se azeitonas e pão seco
bebia-se um bom vinho 
e ela começava com: "Anda Pacheco"
Também se falava na Severa
mas essa eu nunca ouvi
Diziam que era a Rainha,
mas a Hermínia, é que eu vi
Não esquecendo o Fernando Maurício
que era bastante afamado
Dizem que, era amigo de todos
e que bem ele cantava o fado
Temos aí outra fadista
que canta até que a voz lhe doa
é a Maria da Fé
que encanta as noites de Lisboa
E o nosso Carlos do Carmo
fadista de eleição
Com ele, todos devem aprender
a beber a nossa canção
É o grande Mestre
de todos fadistas de agora
Carlos do Carmo, vai fazer parte
da janela da elite de outrora

Hoje também há bons fadistas
a Mafalfa, Camané, Marisa, e outros mais 
Os antigos eram muito bons
mas todos são, fadistas fatais

de: fernando ramos


07.06.20

71 (2) (1).jpg

 

O INCENDIÁRIO
 
O que leva o incendiário
a cometer tão grande desgraça,
ver a mata arder
podem crer que não tem graça
Estes fogos malditos
que aparecem aqui, e al
São por causa dos incendiários
que vegetam por aí
É preciso uma grande loucura
e tamanha desfaçatez
Queimar a Natureza
que para todos, Deus fez
Os incendiários são loucos
por as matas atearem,
mas vejam lá se a loucura
lhes dá, para nelas se queimarem
Aos bombeiros, nossos heróis
os loucos não os deixam descansar
Todos os anos é a mesma sina
muitos fogos têm de apagar
As pessoas, tanto choram 
por ver seus bens arder
no fogo perdem tudo
nada lhes resta para comer
Vejam lá se acabam os fogos
grita o povo e com razão
Justiça do nosso país
metam os incendiários na prisão
As labaredas malditas,
que tudo vai queimar
Deus ajude os Bombeiros
os fogos apagar
 

de: fernando ramos


06.06.20

70 (1).jpg

 

 A SITUAÇÃO VAI PIORAR

A situação vai piorar
diz o povo sem agressão
andam por aí a brincar
com esta linda Nação
A situação vai piorar
gritamos todos na rua
já ninguém se entende
anda tudo é na lua
A situação vai piorar
informam órgãos de informação
eles raramente se enganam
quase sempre têm razão
A situação vai piorar
digo eu, e dizes tu
vamos lá tentar resolver
este problema bem comum
A situação vai piorar
nesta terra pessimista
já ninguém acredita
na mudança capitalista
A situação vai piorar
e o petróleo aumentar
vamos p´rás novas energias
ou o mundo vai acabar
A situação vai piorar
e já não é de agora
como toda a gente sabe
é o mesmo lá fora
A situação vai piorar
já diziam os nossos avós
os problemas são os mesmos
só que agora somos nós
A situação vai piorar,
esperemos pela melhora
há que ter esperança
senão a vida só piora
A situação vai piorar,
eu começo a achar que não
isto já está tão mal
agora era só tirar o pão

de: fernando ramos


05.06.20

69 (1).jpg

 

69 - A ESQUINA DO MEDO


Maria, era o nome da prostituta 
que frequentava aquela esquina 
Do medo como era conhecida
Exibia suas longas pernas 
a todos que passavam por lá 
na esperança que um cliente a salvasse 
daquela noite, para que seu chulo 
lhe desse a dose de heroína 
e não lhe batesse como era seu hábito 
sempre que ela não fazia dinheiro 
na esquina do medo
Maria vivia na vergonha das cicatrizes 
de seu rosto e por isso as tentava disfarçar, 
elas eram as marcas da desgraça 
devido às tareias que seu homem lhe dava 
Mas ela mesmo assim o amava apesar de tudo, 
e comentava com as amigas de destino: 
Que triste é ser puta e gostar 
de um homem como o meu, 
que triste sorte de ter que voltar 
para esta vida todas as noites
Maria lamentava-se, mas não conseguia 
dizer adeus à perversidade que carregava, 
nem a quem a mal tratava 
Também não conseguia procurar 
outros caminhos menos penosos 
devido ao vicio que seu corpo andava mergulhado 
Até que um dia Maria, cansada da má sorte 
resolveu parar seu destino 
E numa dose fatal de heroína para ela 
tudo tinha terminado 
Suas bonitas e longas pernas 
deixaram de ser vistas naquela esquina do medo


      de: fernando ramos


04.06.20

68 (1) (1).jpg

 

MEU CANTO

Canto a minha liberdade
em poemas de paz e amor
inspirados por poetas
que encorajam meu fervor
Canto à saudade vivida
de tempos atrás passados
Onde lembranças gravaram 
Todos os meus pecados

Canto à natureza
que me dá alento p'ra viver
Sabendo que ela um dia
me irá deixar morrer
Canto ao meu destino
porque ele me faz amar
Quem na minha vida
segue o meu cantar
Canto à alegria
que vai por meu peito,
ela me deixa exuberante 
Com a paixão que me deito
de: fernando ramos 
20.07.2005

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D