Minha Poesia

21
Dez 19

20 (2).jpg

 

 

AMO
Amo as nossas noites de amor
Amo teu corpo entrelaçado em mim
Amo teus olhos verdes
Amo teu cabelo ao vento
Amo ver os morangos nos teus lábios
Amo teu corpo nu e sensual
Amo morder teus lábios
Amo quando te vejo na primavera
Amo quando me olhas apaixonadamente
Amo beijar-te com intensidade
Amo sentir que estás comigo
Amo ...
Amo ...
Amo ...

fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 15:00

20
Dez 19

19.jpg

MEU CAMINHO
 
Sei que existo,
E vou por aí caminhando
Olhando a natureza de Deus
 
Sei que um dia vou morrer
E meu espirito vai continuar
Procurando a perfeição
 
Outras vidas haverá?
Não sei
 
A dúvida me persegue
Na esperança de um dia voltar
Para outras certezas saber
 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 11:10

19
Dez 19

 

18 (1).jpeg

 

MINHA LISBOA ECANTADA

Mais de mil artistas pintaram 
Minha Lisboa de encantar
Poetas, tanto dela registaram 
Em poesia de dor, e amar
Desta nobre e linda cidade
Muito já se escreveu
Sente amor e saudade
Quem no seu meio viveu
Linda terra de marinheiros
Que partiram aos descobrimentos
Levando a cidade e seus cheiros
Nos convés de sentimentos
Caravelas ao Tejo chegavam
Da viagem muita custosa 
Traziam heróis que amavam
Sua Lisboa maravilhosa
De Alfama à Mouraria
A cidade famosa ficou
Vai ao Bairro Alto com Alegria
O turista que p’la Madragoapassou
Avenidas, ruas, e vielas
Largos, e pátios se construíram
Mais chafarizes, lagos e jardins
Na minha Lisboa floriram
Ainda mais, que por magia
Deus, deu-nos um sol brilhante
Nesta Lisboa lindíssima
Temos artistas e um Infante

Digam lá se não gostavam
De viver nesta terra boa.
Nós amamos nossa cidade
A encantada querida Lisboa

de fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 18:49

18
Dez 19

 

17 fr (1).jpg

17 -  VOLTA MEU AMOR

Ao acordar, junto de mim
Não estavas
Como tantas vezes acontecia 
Tua presença em êxtase me deixava
De tal modo que noites
De insónias passei
Olhando teu rosto que me
perturbava
Foste embora, eu sei 
Mas a saudade, a saudade
Está castigando 
Esta minha louca paixão
Porque me abandonaste? 
Por esse desamor meu coração
Diz que não vai suportar
Amor volta depressa
Tua falta me causa angústia 
E traz lembranças de teu corpo
Enlaçado no meu
Onde agora já não me deixa
Dar aquela volta louca
Como se um tango dançássemos
A falta de tua presença
Me deixa sofrido
E esta solidão me consome
Sendo o fim de um belo poema
De amor que se encontra
Gravado no meu intimo
 
Volta meu amor, volta
Para meus braços 
Perdoa-me porque
Não consigo perceber 
O motivo porque te foste
E me deixaste de amar
Outro amor encontraste
Dizes que a outro pertences 
E perdi-te para sempre
Ai se esta dor matasse
Meu corpo já teria caído
E depressa meu sofrimento
Terminado
Volta meu amor, volta,
Para as nossas auroras 
Radiosas que tanta falta
Me fazem
Nem quero acreditar
Que te foste embora
Como numa simples
Carta escreveste
Volta por favor para
As nossas noites infinitas
Onde nossos corpos ardendo
De paixão se entregavam 
Como ondas se encontrando
Em mares longínquos
fernando ramos
21.06.2005
publicado por Fernando Ramos às 17:30

16 (1) (1).jpg

 

PROCURAR
Não me procures
Junto à fonte do desejo
Não ando por aí
Procura-me no cimo
Da montanha
Onde subindo duros caminhos
Fui em busca de desejos teus
Não me encontras,
Se não tiveres
Desejos de mim
Mas se voltares amar
Meu coração ainda
Espera um sinal de ti
Mesmo que voltes sempre
Sem me amares
É escusado
Não me vais encontrar
Só me encontras
Se tiveres desejos
de mim.

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 11:02

17
Dez 19

15.jpg

 

 

 O MEU BAIRRO
Ao passar nas ruas de meu bairro 
Gratas recordações 
Por mim vagueiam 
Minha infância é ali revivida 
Nos amores de outrora nascidos 

Poucas alterações meu bairro sofreu 
Mas os amores
Esses estão ficando Desvanecidos 
No tempo 
Pelas esquinas 
Das ruas que então ficaram 
Meu espírito inquieto se revolta
Pela falta dos amores infinitos
Na minha rua, pedaços de mim
Tem tantas histórias para contar
Algumas eram meus festins
Na companhia de amigos de infancia
hoje, ao relembrá-las me fazem corar
pela desfaçatez 
Que era, ser rapazes atrevidos
São factos que ainda banham
meus olhos com um brilhozinho 
bem gostoso desses tempos
Tempos, e que tempos
Que agora se vão sumindo
Porque passou tão depressa
Mas desses tempos
Hoje ainda me sinto vaidoso
Precisamente por ser filho
daquele meu bairro
Bonito, tranquilo, onde as pessoas
se cumprimentavam
com um olá, apenas
Ou um aperto de mão 
Que acompanhava sempre um sorriso
honesto, sincero de felicidade
Só por ser aquele 
O nosso bairro
Hoje nada existe 
Se não uma leve emoção errante 
E uma lágrima de saudade 
Que teimava sair 
Finalmente vê seu caminho Aberto... 
E cai
Como se fosse uma gota de chuva 
Que no passado 
Procuravam as vidraças de minha casa 
Que ainda resiste no bairro 
Apenas a casa resiste...

Fernando Ramos



publicado por Fernando Ramos às 21:09

15
Dez 19

14.jpg

 

14 - RETORNO
 
Se houver um caminho de retorno
Eu voltarei p´ra ti
Quando isso acontecerá
não sei
Nem que tenha de caminhar
por labirintos desconhecidos
Virei com o mesmo ardor de antes
Por isso espera por mim
meu amor
 

Fernando Ramos

publicado por Fernando Ramos às 16:34

13
Dez 19

12 (1) (1).jpg

 

 VENTO DO NORTE
Se tivesse escutado o vento do norte
Agora meu amor estaria comigo
Trocando olhares maliciosos 
Que me enlouqueciam
E desfeito de prazer ficava em seu regaço
Ela partiu para as montanhas do gelo
E eu fiquei triste nesta solidão imensa
Por não o ter escutado o vento 
Hoje não tenho seu sorriso resplandecente
Que via pelas manhãs de outrora
Meu amor foi embora
E sua magia me persegue
Em pensamentos constantes 
Que me fustigam
Na lembrança de longos beijos ardentes
Ai se eu o tivesse escutado 
Talvez agora ainda seríamos
Amantes entrelaçados em nossos
Corpos enlouquecidos 
Que apaixonadamente
Se perdiam no tempo
Ai se eu tivesse escutado 
O vento do norte

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 18:30

12
Dez 19

 

11 (1).jpeg

 

 FRASES DITAS SEM PENSAR
Frases, são como finos cristais
Que deslizam na tua pele
Algumas são cruéis, outras fatais
Que nela sabem a fel
Frases ditas sem pensar
São como uma pomba perdida 
Frases que correm em teus lábios
São beijos dados de partida
Frases feitas com o coração
Essas sim, me fazem amar
Frases belas com paixão
São as que levam a perdoar
Outras frases poderás dizer
No teu peito não terão amargura 
Porque lá poderás esconder
Meu Sentimento de muita ternura
Frases ditas para quê
Quando estás junto de mim
Mais frases não digas meu amor
Porque já sofro tanto assim

fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 15:58

11
Dez 19

10 (1).jpeg

 

 AMOR PERDIDO

Fosse eu, o teu amor perdido
Em meu lugar te falaria 
Mas por me teres esquecido
Não poderei pensar em ti
E perdidamente me apetece 
Tentar dar-te o grito de revolta
E de espanto sentido

Seja eu esse poeta cantor 
Que te faça amar loucamente
E cantaria ao mundo meus poemas
Que para ti escrevi loucamente 
Nas longas noites de solidão
Assim, a minha paixão terá de viver
Num mundo de sonhos desfeitos
E os poemas soltos e sensuais
Ficarão na minha gaveta esquecidos
Na esperança de um dia a velha pena
Os voltar a rescrever

Olhando o brilho de teus olhos
Vejo meus sonhos poéticos 
Que os guardo naquelas tardes
De marés calmas, numa praia
De finíssima espuma verde e azul
E lá repousarei minhas fantasias
Que correm por cima de castelos
Feitos de barras de ouro maciço

Talvez serei um pescador de sonhos
Perdidos no mar, que em ofertas
Minha poesia cantarei
P’ra teu corpo e alma sentirem 
O amor que se perde
No tempo, e na intimidade 
De dois seres de paixão intensa
E com isso prendendo-te
P’ra sempre em meus braços
Que te apertam desesperadamente

fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 10:51

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

16

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO