Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

935 - OUTRO NINHO

30
Mar19

 

OUTRO NINHO

 

Deixei em casa teu anel

E nesse ninho também uma flor

Foi numa tarde de azul do céu

Que ali findou nosso amor

 

Pelas madrugadas da lua

Em noites de muito calor

Tu eras um quadro na parede nua

Que já recordei com tanta dor

 

O tempo vai passando e chorarei

Toda a saudade que meu coração quiser

Ate hoje, outra paixão não mais encontrei

Porque só vou amar quem bem me quer

 

Tu eras um amor tão bem sonhado

Que me trás saudade e amargura

Vou-me lembrando do nosso passado

Que afinal era uma noite escura

 

São voltas que a vida no mundo dá

Não mais voltamos a estar pertinho

Comprei outro anel que outra levará

E com ela me deitarei em outro ninho

 

De: Fernando Ramos

18.12.2013

934 - MISTÉRIO DE PALAVRAS

29
Mar19

MISTÉRIO DE PALAVRAS

 

Minhas palavras são um mistério

Numa imensidão que não percebo   

Descrevem-me a vida num louco critério

Mas também não me deixam medo

 

Elas dizem que morri mil vezes por amor

E neste vulcão vou continuando

Em cada amor depositou dor

Nas lágrimas por estar amando

 

E nestas palavras continuo amar

Até quando tiver mil anos

Meu coração continuará a chorar

E a meu gostar, causar danos

 

Este mistério deixa-me em pedaços 

E tudo não passará de engano 

Largando paixão por tantos abraços

Fazendo as palavras de mim um oceano 

 

Sei que no fim do meu tempo

Os Anjos do céu me chamarão louco

Sei também que nesse momento

Vou lhes dizer que mil anos, era pouco

 

E nesse final de coração vazio

Chorarei p´los momentos passados

Será mar de gemidos procurando um rio

P`ra deixar nas margens tantos pecados

 

de : Fernando Ramos

933 - GOSTO DAS PESSOAS

27
Mar19

 

 

GOSTO DAS PESSOAS

  

Gosto das pessoas onde eu tenha lugar

Pessoas de peito aberto, sorriso esperto

E de coração liberto de invejas e maldade

Gente solidária ansiando por um amanhã

Sempre bom pró seu semelhante

Gosto de toda a minha família

E de amigos que ainda vou conservando

Porque eles sabem que eu sei

Que são como as estrelas, longe mas sempre perto

Sabendo que estou com eles e amando-os sempre

Gosto de gente que não cria barreiras nem muros    

Que p´ra mim são um sol radiante

Brilhando p´ra minha amizade

Gente que dá seja o que for, mas dá

Gosto de pessoas, que não humilham os outros

Não sentindo necessidade da ignorância 

P´ra se mostrarem superiores

Gosto de estar com todas estas pessoas

Especialmente porque gostam deste meu gostar 

E tenho a certeza que neste tempo de Deus

Ele as protegerá com seu olhar de amor

E sua palma da mão, pois certamente seremos

As suas obras mais perfeitas

Que nunca, com ele andarão sozinhas

 

 

de: Fernando Ramos  

 8.12.2013

 

932 - CÉU DE BEIJOS

14
Mar19

 

 

CÉU DE BEIJOS

 

Há um beijo em cada palavra minha                           
Há uma prece nas letras que te alcança       

Há um abraço terno num verso que te acarinha
Há um sonho num poema que em teus lábios dança       


Minhas mãos afagam teus cabelos soltos

Quando repousas teu cansaço no meu peito

Palpitando nossos corações como loucos

Quando os lábios se perdem num longo beijo

 

As palavras ditas de amor voam por aí

Pelas curvas carinhosas da nossa vida

Não se perdem porque Deus quer assim

Para além dum céu de beijos da nossa guarida

 

E se pudesse desenhar teu doce olhar

Transcendia todos os silêncios sagrados

Saberia que me diziam p´ra sempre te amar

Onde beijos da nossa paixão seriam guardados 

 

Há um beijo em cada palavra minha                           
Há uma prece nas letras que te alcança       

Há um abraço terno num verso que te acarinha
Há um sonho num poema que em teus lábios dança   

 

de: Fernando Ramos    

931 - MINHAS MANAS FAZEM ANOS

12
Mar19

931.jpg

 

MINHAS MANAS FAZEM ANOS

 

MANAS, fazem anos

É uma bênção do céu

E logo as duas ao mesmo tempo

Foi um acto generoso

Que Deus deu a nossos pais

E hoje mais um aniversário vosso

Que seja passado com muita saúde

Na companhia de quem mais amam

Do vosso mano, e manos

Beijos de Felicidades

 

Para minhas irmãs

Paula e sofia

12.11.2013

 

De; Fernando Ramos

 

930 - ABISMO INFINITO

10
Mar19

930 (2).jpg

 

ABISMO INFINITO

 

Procuro o abismo infinito

Onde possa largar a raiva

E o pesadelo da tristeza

Da dor e da escuridão

Nele busco um futuro bonito

Não sabendo se a mim chegará

 

E no abismo infinito que busco

Quero encontrar um abraço fraterno

Ou um sonho do desejo que procuro

E nesta baderna de vontades

Sinto a loucura a fugir

Num colapso de sentidos

Persentindo que não tem mais jeito

Se não cair maldito abismo infinito

 

Ganhando talvez a liberdade

E a ansia de voltar a ser feliz

Feliz com nunca estive antes

Chamando sorrateiramente a claridade 

P´ra encher de cor e animação

Meu mundo escuro

 

de; Fernando Ramos

 

 

929 - PECADO É TENTAÇÃO

08
Mar19

 

929 (1).jpg

 

PECADO É TENTAÇÃO

 

Passamos tempos malvados

Cuja a moral na vida fez pausa
Seguem-se destinos errados
Numa rebeldia sem causa


Julga-se que o fácil é um ganho
Esquecendo-se que o pecado é tentação
Desprezam a vida, e falta trabalho

E alguns roubam a quem ganha pão

Outros sem pensar agem por diversão, 
Outros ainda por pura necessidade
Grita-se que a lei abandonou a razão  
Desconfia-se que terminou a Liberdade

Pobres aqueles seres de espírito mau
Muitos ricos de orgulho e vaidade
São filhos gerados pelo mal

Ou pobres vítimas da sociedade

 

De Fernando Ramos

7.10.2013

928 - AMOR DE CRISTO

06
Mar19
  • 928 fr.jpg



  • AMOR DE CRISTO
  •  
  • Percorro ruas de vários locais
  • Vendo gentes do meu País
  • Vejo diferenças abismais
  • E ainda mais do que não quis
  •  
  • E entre multidões desiguais
  • Vejo sombras de várias cidades
  • Parecendo fantasmas ancestrais
  • Em rostos sem esperança e sem idades
  •  
  • Vejo idosos abandonados
  • E crianças com alguma graça
  • Alguns jovens  afortunados
  • Mas mais, de futuros desgraçados
  •  
  • Este é hoje meu País de tantos ais
  • Dos grandes heróis de muita história
  • E na tristeza amargurada, vejo de mais
  • Pessoas deambulando sem glória
  •  
  • Palmilhando cada esquina, cada espaço
  • Vejo desempregados tristes por aí
  • Buscando sorrisos ou um abraço
  • E o que encontram é desespero sem fim
  •  
  • P´ra quem caminha à deriva
  • Infelizes, sem esperança e cansados
  • Resta o amor de Cristo na sua vida
  • Que em seu coração os tem abrigados
  •  
  • De:_ Fernando Ramos
  •