Minha Poesia

29
Out 18

 

 

889 1 (2).jpg

 

 

889 - QUANDO

 

Quando o sol não brilhar

Quando o vento não assobiar

Quando o rio secar

Quando as flores murcharem

Quando o machado cortar

A última árvore

Quando deixares de respirar

 

Vai servir de muito

A ganância pelo dinheiro

 

Quando a memória

Não aflorar em dias de melancolia

Quando os poetas não escreverem

Quando as crianças

Não poderem perguntar

Quando se deixar de viver na verdade

E não se poder falar das mágoas

 

Morre tudo…

E o amor deixa de se alcançar

 

De: Fernando Ramos

publicado por Fernando Ramos às 17:53

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

15
20

21
22
23
25
27

28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO