Minha Poesia

08
Mar 18

801 (2).jpg

 

 

  • DIAS DE POESIA
  •  
  • Levanto-me cedo
    E olho para o céu
    Umas vezes o vejo limpo
    Outras, negro, dum negro opaco
    Agarro num papel e lápis, e escrevo
    Expressando em poesia
    Ideias, lamentos e alegrias
    É a minha coragem 
    P’ra desabafar, e alertar
    É o meu silêncio de dizer
    Que me deixa ver a vida sem ilusão
    Fazendo-me lembrar, e passar 
    Pró papel branco, todos os momentos 
    Bons, e menos bons
    E aqueles que perduram no coração

  • Lá fora, bátegas de água alagam jardins
    E vejo a chuva bater, bater, bater
    No vidro da janela
    São gotas de água, a desmaiar
    Não se sabendo bem para onde vão
    E o sol, vai espreitando, espreitando
    Com vontade de me aquecer
    E ouço o vento medonho dizer:
    “Não vás por aí, não corras
    Pára, e contempla a natureza
    Que transporta alegria, e fragrâncias 
    P’ra corações quentes e abertos 
    Repletos de dias de poesia” 

  • Dias de poesia... 
    São sonhos, conduzindo a vida
    Até ao fim do prazer mais soberbo
  • O prazer da paixão, espreitando
  • A imaginação da arte mais pura
  •  
  • DE: Fernando Ramos
publicado por Fernando Ramos às 14:31

Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO