Minha Poesia

03
Mar 18

 

797 (2).jpg

 

  • POESIA DE AMOR
  •  
  • Ainda se escreve poemas de amor
    Como se escrevia antigamente
    Alguns são cantados p’lo trovador
    Com fervoroso sentimento ardente

    A poesia leva a beber a emoção
    Já foi no passado, e é no presente
    Inspirada na ilimitada paixão
    Da chama imensa incandescente

    É a pura satisfação maior 
    Do poeta sábio e inspirador
    Torna a tristeza um fim menor
    Com mensagens de esplendor

    O poema é a brasa que não morre
    E vai aconchegando um coração
    O amor, dele se socorre
    Nos dias negros de solidão

    Não há poemas inspirados à toa
    Porque o amor, por eles padece 
    É escrita errante terna e boa 
    Que ao poeta tanto envaidece

    Na poesia vai a beleza de viver
    E doces momentos p’ra desfrutar
    Vêem do génio do bem escrever
    A imaginação do saber e do amar   

    Poesia será sempre a voz da ânsia
    Num querer sem ilusão
    Nela a esperança não se cansa
    E mora bem pertinho do coração
  •  
  • De: Fernando Ramos
publicado por Fernando Ramos às 17:36

Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO