Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





794 - AMO AS ÁRVORES

por Fernando Ramos, em 28.02.18

794 (2).jpg

 

  • AMO AS ÁRVORES
  •  
  • Quero beijar todas as árvores
    Abraçar todas as árvores
    Ama-las como se ama a natureza
    Elas são o meu respirar 
    E vou sempre deseja-las
  • Desde a raiz até ao topo

  • Vou ama-las em toda a sua imensidão
    Amando seus troncos
    Que um dia serão tábuas
    Do meu refúgio na eternidade

  • Amo a árvore, e seus filhos
    Como se fossem meus
    Amo seus frutos 
    Que me saciam no mais belo manjar

  • Amo-as quando o sol já vai alto
    Poque são a sombra do meu viver
    Não as trocando por qualquer
  • Momento de ilusão

  • Bem sei que elas são agrestes
    E bravas como a serra
    Ao mesmo tempo são finas 
    Como as rosas 
    E tão dóceis como o amor

  • As árvores das florestas são pérolas 
    E um sorriso em mil palavras
    São um passado dentro do presente
    São o futuro dentro do mundo 
    E haja o que houver
    Vão estar sempre lá
  • P´ra dar o gozo deste mundo
  • De seres maravilhosos
  •  
  • DE: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:53


793 - FLORES DESEJADAS

por Fernando Ramos, em 27.02.18

793 (2).jpg

 

  • FLORES DESEJADAS
  •  
  • Desejam-se jasmins e rosas
    Em cores graciosas e garridas
    São gotas frescas e vistosas
    Das primaveras floridas
  •  
  • Nascem em verdes jardins 
    Tantas flores de lindos tons 
    Mas são rosas, e jasmins 
    Que embelezam corações bons
  •  
  • São como melaço num peito
    Ofertadas com imenso amor 
    Vivido num sonho perfeito 
    Em aveludada noite de calor
  •  
  • P'’los jardins, elas são vistas
    Por quem, as tanto quer 
    Oferecem-nas em cores mistas 
    A uma doce e graciosa mulher
  •  
  • Lindas, flores desejadas
    Alegram toda uma vida
    Por alguém, são plantadas
    Na sua sabedoria desmedida

    E em vistosos exuberantes jardins 
    Repletoe de belas flores
    As rosas e os lindos jasmins
    Brotam fragrâncias infinitas de amores
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:47


792 - ANDA COMIGO MEU AMOR

por Fernando Ramos, em 20.02.18

792 (2).jpg

 

  • ANDA COMIGO MEU AMOR
  •  
  • Anda comigo meu amor
    Vamos ao céu, nosso ninho contemplar
    Lá num sol sentiremos o calor
    Dos sonhos que à terra nos faz voltar
  •  
  • Cá em baixo, junto da multidão
    À toa nos amaremos no meio dela
    Aí, não ganharemos a negra solidão
    Nem a tristeza nos deixará sequela

  • Assim a paixão, terá sua oportunidade
    De nos seguir p'la vida fora
    Desejamos ser eterna a felicidade
    Que nos fará amar, a toda a hora
  •  
  • "Anda comigo, meu amor
    Vamos ao céu nosso ninho contemplar
    Lá num sol sentiremos o calor
    Dos sonhos que à terra nos faz voltar!
  •  
  • Seremos tão felizes no nosso lar
    Ali, os filhos nos sucederão
    Teremos tempo p’ra no jardim desfrutar
    Toda a caminhada da nossa união

  • Deus será eterna testemunha
    Sua vontade é por nós superada
    Como a pauta que o maestro compunha
    Na sinfonia que nos estava destinada
  •  
  • "Anda comigo meu amor
    Vamos ao céu nosso ninho contemplar
    Lá num sol sentiremos o calor
    Dos sonhos que à terra nos faz voltar"
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:31


791 - AMOR VAGO

por Fernando Ramos, em 19.02.18

791 (2).jpg

 

 

  • AMOR VAGO

    Amor vago bem definido
    Será quimera de momento
    Numa utopia ficará diluído
    Trazendo ao coração, triste alento 

    Nascerá no lugar que se combina
    Com a luz, para um olhar infinito 
    Navegará num rio de água cristalina
    Onde o aclamarão num puro grito
  •  
  • Será numa onda, onde tudo se inicia
    Que nesse amor se verá claridade
    Tão branca, tão bela como a luz do dia
    Mas numa uma vida vincará a saudade

    Viverá num longínquo areal 
    Onde se afrontam sonhos de sedução 
    Será um momento, puro e irreal 
    Que perdurará na escuridão
  •  
  • O amor vago, se irá perder
    Na magia dum coração
    É no sonho que irá vencer
    Esse momento, de pura ilusão
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:26


790 - DOR QUE DESESPERA

por Fernando Ramos, em 18.02.18

790 (2).jpg

 

  • DOR QUE DESESPERA
  •  
  • Vem a doença que desespera
    E dela eu pobremente padeço 
    Chega quando não se espera
    É um mal que não mereço
  •  
  • Ela sufoca e me cala
    Em dias de tanto sofrer
    Vem num alento que exala
    Dor até enlouquecer
  •  
  • Esta ânsia em que ando
    São as trevas de minha vida
    Irá embora não sei quando
    A tristeza pálida e vencida
  •  
  • Oh! Dor que carrego
    Porque fazes mal viver
    Sentir-te, me deixa cego
    Pró final, que me irá vencer
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18


789 - O ROSTO E AS NOITES

por Fernando Ramos, em 17.02.18

 

789 fr-1.png

 

 

  • O ROSTO E AS NOITES
  •  
  • Cai a noite triste e escura
    Em rosto ferido p’lo algoz
    Nesse tormento, paz se procura
    Sem juras de vingança feroz
    E na noite negra, negra como breu
    Ouve-se gemidos, alguém soluça
    Tem a solidão como ouro seu
    Na escuridão, que em si se debruça
  •  
  • Ela, os ombros não cobre
    Do orvalho da madrugada
    Findando na aurora do sol nobre
    Alumiando a vida desgraçada
    Será que o algoz terá perdão
    Da vitima que à sua mão morre
    O céu, não perdoará não
    Porque a lua lá, não dorme
  •  
  • As luas de sangue o vilão perseguem
    São guardiãs dos rostos sós
    Ofertando-lhes a paz que conseguem
    Nas noites límpidas e livres do algoz
    As barbáries desse mal, fazem parar 
    Lavando a face ferida, com a liberdade 
    Que todas as noites irá beijar 
    Os rostos cansados p´la ansiedade
  •  
  • de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:49


788 - DEUS DE OURO

por Fernando Ramos, em 16.02.18

788.jpg

 

 

  • DEUS DE OURO
  •  
  • Desço a montanha até ao vale
    No caminho de um Deus
    Não sei se o faço bem ou mal
    Mas ele o busco por sonhos meus
  •  
  • Não percebo esta ansiedade
    Nem meu tolo cepticismo
    Procuro alguma verdade
    No curto trilho pró abismo
  •  
  • Preciso de um Deus de ouro
    Que ouça meus anseios
    Quero tê-lo como tesouro
    P´ra terminar tantos receios
  •  
  • Ouve bem meu bom Deus
    Nesse confim bem bonito 
    Um dia junta-me aos filhos teus
    No grande rebanho do infinito
  •  
  • P’la montanha vai descendo
    Esta ideia que em mim soluça
    E o abismo não irá vencendo
    A vida que nele se debruça
  •  
  • Protege-me com teu manto de cetim
    E dá-me um abençoado olhar
    Sê um Deus de ouro p´r mim
    P’ra infelicidade ir, sem voltar
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:45


787 - MINHA PEQUENA LUA

por Fernando Ramos, em 15.02.18

787.jpg

 

 

  • MINHA PEQUENA LUA
  •  
  • Olho a magnifica pequena lua
    P’la janela de minha sala
    É uma obra pura e nua
    Que a natureza não cala
  •  
  • Por seus finos segredos
    Passam páginas de cintilar 
    São fases da lua, sem medos 
    P'ra um silencioso desfrutar
  •  
  • E na cristalina nitidez airosa 
    Que é ninho de todos desejos
    A lua se move tão caprichosa
    Abençoando pares aos beijos
  •  
  • Seu brilho é belo pró olhar
    Nas noites de todos amores
    Nelas se ouve paixões murmurar 
    Suspiros em ais de clamores
  •  
  • E num prazer doce e refinado
    Esse brilho um rosto apanha 
    De alguém perdido por amar
    Um coração, que a lua banha
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37


786 - A SOMBRA DAS PALAVRAS

por Fernando Ramos, em 14.02.18

786.jpg

 

 

  • A SOMBRA DAS PALAVRAS
  •  
  • Pela noite dentro, sobe ao luar 
    Simples palavras de poesia 
    Como se fosse a vontade louca 
    E escondida do poeta
    Tão escondida e longe 
    Da estrela cintilante
    Que p’lo seu olhar curioso 
    Se acha só, tão só
    Como se fosse a única estrela 
    Do firmamento de palavras
    E no entanto, ainda bem mais longe
    A lua nova chama p’la alma
    Daquele mundo de sílabas e rimas 
    Que é tão passageiro
    Perdendo-se em baixo
  • Na onda do mar 
    Largo e profundo
    De um oceano de espuma 
    Repleto de outras palavras escritas 
    A duas mãos, e nunca ditas
    E no firmamento tão magistral 
    E infinito, se escondem 
    Essas palavras 
    Jamais citadas e gravadas 
    Num livro eterno e poético
    Que nem o tempo trará de volta
    Tanto saber puro e imaginado
    Que agora vai numa qualquer 
    lágrima de luz, nas noites 
    De todas as escrituras 
    Onde restará como sombra
    A sombra de palavras
  •  
  • de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:03


785 - ESTAREI BEM PRÓXIMO DE TI

por Fernando Ramos, em 13.02.18

785 1 (2).jpg

 

  • ESTAREI BEM PRÓXIMO DE TI
  •  
  • Um dia, serei teu sol abrasador 
    Outro a arvore de tua sombra
    Serei geada que refresca teu rosto
    Ou a borboleta voando p’ra te beijar
    Serei o sol que te aquecerá no inverno
    Ou a estrela que no canto da noite
    Envergonhada, cintila ao infinito
  • Serei o mar da poética inspiração
    Ou a montanha de amores perfeitos 
    Serei a pomba branca que te elevará 
    Aos confins do firmamento
  • Um dia serei o cais de teu abrigo
    E lá estarei bem próximo de ti
    E nunca te esqueças meu amor
    Que serei sempre, sempre
    O teu melhor amigo
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:30


784 - TU LEMBRAS-TE?

por Fernando Ramos, em 12.02.18

784 (2).jpg

 

 

  • TU LEMBRAS-TE?

    Tu lembras-te do tempo ensolarado
    Ao passearmos na praia de mão dada?
    Salpicávamo-nos no mar esverdeado
    Abençoando a paixão, ali começada
  •  
  • Tu lembras-te do quanto nos rimos
    Das tonturas gaiatas engraçadas?
    Trocávamos carícias e mimos
    Que p’las ondas eram molhadas
  •  
  • Tu lembras-te como ali o vento soprava
    Fechavas os olhos e eu te beijava?
    Eram dias de sonho, que tanto se amava
    Mas a tristeza por lá, já nos espreitava
  •  
  • Tu lembras-te desses momentos de petizes
    Parecíamos avezinhas preparando seu ninho?
    O tempo passou já não somos tão felizes 
    O destino nos guiou por outro caminho
  •  
  • Tu lembras-te de tudo isso?
    Daqueles tempos da feliz verdade
    Separamo-nos desse compromisso
    Hoje apenas resta a saudade
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:36


783 - LONGE

por Fernando Ramos, em 11.02.18

783 (2).jpg

 

  • LONGE
  •  
  • Espreito-te de longe meu amor
    E sei que és um Anjo para mim
    Tua auréola, que é sol esplendor
    Banha meu olhar, ansioso de ti
  •  
  • Longe és preciosa como rosa
    Que vai florescendo, algures por aí
    Perfumando a lua curiosa 
    Que à noite, te alumia só p’ra mim
  •  
  • De perto és graciosa como a flor
    E a tua ternura me faz sorrir
    Despertas bem perto o meu amor
    Da sua vontade de correr, de ir
  •  
  • Na luz iluminada p’lo destino
    Ouso procurar prazer com emoção
    Serás o caminho que caminho 
    No jardim da flor, do teu coração
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:36


782 - VERDE FINO

por Fernando Ramos, em 10.02.18

782 (2).jpg

 

 

  • VERDE FINO
  •  
  • Teus olhos verdes, me tocam
    E de tão verdes que são
    Dão-me o brilhozinho que cortam
    Ais, deambulando no coração
  •  
  • Eles são meu desejo tranquilo
    Que saboreio em tua boca sincera
    Nem teu olhar me conta, aquilo
    Que a ave gorjeia na primavera
  •  
  • Olhando p’ra esse verde fino
    Sinto que é tão forte de emoção
    Como um sonho em transe divino
  •  
  • Com eles quero à noite adormecer
    E ouvir o palpitar do teu doce coração
    Que de amor, me deixa entontecer
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:14


781 - AMANTES

por Fernando Ramos, em 09.02.18

781.jpg

 

 

  • AMANTES
  •  
  • Amantes eternos como nós 
    É o destino de alguns poucos
    Amamos demais, e quando sós
    O mundo é livre e nós loucos
  •  
  • É uma chama ardente em desejo
  • De quem tanto, tanto se quer
    E nós num abraço de beijo         
    Amamo-nos como o cupido quiser
  •  
  • Este nosso mundo é tão secreto
  • Puro e nu, e sem vaidade  
    Mantemo-lo distante e discreto 
    P’ra nunca entrar a infelicidade
  •  
  • Na nossa união de porto seguro
  • Abrigamos tantas cumplicidades
    Dentro da paixão construímos o futuro
    P´ra um amor quente de verdades
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:37


780 - LINHAS DE PENSAMENTO

por Fernando Ramos, em 09.02.18

 

780.jpg

  • LINHAS DE PENSAMENTO
  •  
  • As linhas que escrevo 
    dos meus poemas
    Todas estão guardadas 
    no meu baú de memórias
    P’ra mim elas são 
    como o sorriso dos Anjos
    que une a natureza.
    Assim como cada palavra,
    cada frase, une o meu amor
    p’la poesia
    Onde pouco, a pouco
    vou colocando a imaginação
    que apenas pretende mostrar 
    minha verdade, ou falar de amor
    Apesar de escrever, bem ao mal
    isso pouco importa
    O que eu escrevendo, é como um feitiço 
    de desejos e emoção que está em mim 
    Sei que não sou dono dos meus poemas, 
    como sei que eles não são de ninguém,
    mas sim do mundo que me vai lendo 
    Ao expor minha imaginação 
    em páginas e páginas, o faço numa 
    louca corrida, como se fosse ao lado
    de um cavalo sem brida,
    que velozmente vai galopando, 
    galopando, em direcção 
    não se sabe onde, nem porquê
    E eu apenas quero deixar 
    minhas frágeis linhas de pensamento
    nessas páginas que são caminhos, 
    que caminho num simples teclado 
    de computador
    A fim de se perderem 
    na imensidão do infinito
  •  
  • de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20


779 - JOANA

por Fernando Ramos, em 08.02.18

 

779.png

 

 

  • JOANA
  •  
  • Em cada dia que passo contigo
    Dizes-me palavras, e tens gestos
    Que tocam fundo meu coração
    Vivo de quase nada
    E nada trago comigo
    Porque tudo te dou
    Até o meu sofrível, e insofrível amor
    Hei-de amar-te incondicionalmente
    Porque a razão move a força
    Deste sentido amor de pai, p’ra filha
  •  
  • Dei-te colo ao nasceres
    E voltarei a dar-te agora
    Mesmo quando não pedes
    Protejo-te sempre de tudo e de todos
    Tudo farei p’ra que sejas eternamente feliz
    Enquanto viver estarás em minha alma
    E toda a vida serás protegida
    Por mim, e p’los Anjos
    Agora que já és mulher, 
    Continuo amar cada lágrima tua
    Ou cada sorriso que possa cair 
    Na tristeza, ou na alegria de meu coração
  •  
  • Por uma desilusão que possas ter
    Estarei sempre cá minha filha 
    Como se ainda fosses a minha bebé
    E em meus braços de aconchego
    Estarei p’ra segurar tuas mágoas 
    E mesmo com estas mãos cheias de nada 
    Te acaricio docemente de amor por ti
    Não me importando estar 
    Eternamente comprometido contigo
    O meu compromisso és tu!
  •  
  • Mesmo que só agora percebas 
    Que a vida não tem os tons de rosa  
    Como sempre te fiz ver na adolescência, 
    Onde ias criando um mundo de sonhos 
    Um mundo de Joana
    E pouco acreditavas na minha razão
    Tu não és fruto de um amor fortuito
    Tu és o meu amor absoluto total 
    P´ra minha vida inteira
    Sim, p'ra toda a vida 
    Valendo a pena viver sempre, e sempre
    Nesta constante paixão
    Por ti minha filha
  •  
  • de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30


778 - A VIDA É COMO A CANOA NA TEMPESTADE

por Fernando Ramos, em 07.02.18

 

778.jpg

 

  • A VIDA É COMO A CANOA NA TEMPESTADE
  •  
  • A vida desliza na corrente do tempo
    Com mais ou menos ilusões
    Por vezes será um tormento
    Gerir tantas difíceis emoções
  •  
  • Ela é como a canoa em tempestade
    Que na água vai para cima, e p’ra baixo
    Subindo, navega-se na boa metade
    Ao descer é o remanso dum olímpico facho
  • Que nos iluminará esplendorosamente 
  • Até a um cais de desembarque por aí      
    Assim, o equilíbrio é um belo presente
    E saberemos que esse final não é um fim
  •  
  • A vida nos marca desde petizes
    E p’lo tempo fora virá ou não um desencontro 
    Mas se queremos estar bem e ser felizes
    Aceitemos sua arte um bom cais de encontro
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:52


777 - MÃE AUSENTE

por Fernando Ramos, em 03.02.18

777 (2).jpg

  

  • MÃE AUSENTE
  •  
  • Mãe, mãe 
    Eu imploro
    Por um gesto teu
    O mais simples, o mais banal
    Ou mesmo um à toa
    Apenas desejo um gesto teu
    Não sabes como anseio por ele
    Terno, suculento, bem lambuzado 
    De uma iguaria cheia de amor
    Que hoje, tanta falta me faz
  •  
  • Mãe, mãe 
    Porque te foste embora?
    Talvez não saibas 
    Mas estou tão só!
    Só, nas trevas da vida
    O meu desapontamento 
    É do tamanho do mundo
    Desde que Deus
    Me fez esta partida
  •  
  • Mãe, mãe
    Não imaginas
    Como sinto este vazio
    Esta falta do teu fiozinho
    De ternura que deliciava 
    Meu coração ao beijares-me 
    Como doces eram esses 
    Extraordinários momentos,
    Que avidamente os recordo
    Nesta imensidão de tempo
  •  
  • Mãe, mãe
    Eu te ofereço
    Cestos de rosas de fogo
    Que brotam das minhas lembranças
    Onde eternamente resides
    Num canto do meu pensamento
  •  
  • Mãe, mãe
    Uma vez por outra vou lá 
  • Ao nosso maravilhoso passado 
    Por um caminho 
    Que é o meu secreto roteiro
    Apenas p’ra te dizer que te amo
    E que serás sempre a minha mãe, 
    Ausente bem sei
    Mas és a minha mãe!
  •  
  • DE: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59


776 - BOXEUR BAILARINO

por Fernando Ramos, em 02.02.18

 

 

776 (2).jpg

 

  • BOXEUR BAILARINO

    Num bailado raro e bem vivo
    Distribui golpes no adversário
    Alguns caem num esforço aflitivo
    Ouvindo-se um grito de calvário

    É um bom boxeur dançarino
    Pasmando adversários p’la destreza
    De golpes, atrás de golpes de bailarino
    Mostra como a luta pode ser beleza

    E neste ritmado movimento
    A cadência da força vai morrendo
    Seu punho poderoso já é lento
    E a frescura dos murros perdendo

    E num combate algo impiedoso
    Recebe o último golpe bem potente
    Aí percebe como é doloroso
    Sofrer-se tanto até ficar demente

    Os Deuses, o estão abandonar
    Perdendo a sua brilhante glória
    É mais um atleta que vai deixar
    Os palcos loucos da vitória

    Agora vai socando a adversidade
    No ringue da vida, trago a trago
    Cai no fatídico assalto da verdade
    Estatelando-se no tapete seu afago

    E o boxeur não mais vai bailar
    À frente dum lutador perdedor
    Apenas sobra-lhe tristeza de arrasar
    No infinito tempo difícil de sua dor

    De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53


775 - TRISTE DESPERTAR

por Fernando Ramos, em 01.02.18

775 (1) (1).jpg

 

 

  • TRISTE DESPERTAR
  •  
  • Sonho ser um poeta do povo
    Escrevendo boas trovas pró artista
    Ele as cantará pró mundo novo
    E que a elas, ninguém lhes resista
  •  
  • Quero pura inspiração perfeita
    De poesia bela e cordial
    Com a pomba da paz que deleita
    Um mundo de amor sem igual
  •  
  • Sonho versos de vida atraente
    Que escreverei em algum lugar
    Serão p’ra gente, que ama gente
    Que mais tarde não os vá defraudar
  •  
  • Quero a poesia bem caprichada
    De sentimentos que todos lêem
    Seja livre e não amordaçada
    P'ra paz que todos a vêem
  •  
  • Do meu sonho, estou a despertar
    A vontade não foi abençoada
    Escrevo apenas, só por eu gostar
    Não, não sou o poeta, não sou nada!
  •  
  • De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:52


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D