Minha Poesia

22
Jan 18

766 (2).jpg

 

 

  • MANTO DA VERGONHA
  •  
  • Cometi erros imperdoáveis
    É uma atitude inesquecível
    Andei por guerras censuráveis
    Banhando-me no pecado apetecível
    Peço perdão por tal facto
    Que tantos decepcionou
    Se for concedido, serei grato
    A quem a má fortuna perdoou
  •  
  • Estou amargurado, pálido e cansado
    Desta minha triste ousadia
    Jamais voltarei a tal pecado
    É um desejo, e não tontaria
    Devotadamente ao divino rogo
    P’ra jamais cair em tal tentação
    Sou p’la paz, e pelo diálogo
    E não p’la guerra sem razão
  •  
  • Hoje choro de arrependimento
    Por da insânia não ter fugido 
    Minha vida foi um triste momento
    Neste passado que exijo sumido
    E no xadrez da noite escura 
    Lembro esta atitude medonha
    É uma mágoa que perdura
    Coberta p’lo manto da vergonha
  •  
  • De: Fernando Ramos
publicado por Fernando Ramos às 18:53

Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9



30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO