Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

31
Mar17

572 - SENHOR, DAI-ME UM AMOR

Fernando Ramos

 

 

 

SENHOR, DAI-ME UM AMOR

Senhor, dai-me um amor

de olhos meigos e cristalinos
e que meus lábios possam saborear     
seus beijos de sabor a morango 
no silencio dos murmúrios
Dai-me a mulher amada,
e meu alento que nos sonhos 
tanto busco na multidão
como um acto constante 
de minha vida

Senhor, dai-me um amor,

p’ra que possa proclamar 
ao vento minha loucura 
de tanto ardor e paixão,
ou gritar à sua mínima ternura
que será meu único destino
sobrevivente da felicidade
impregnada de doçura

 Senhor, dai-me um amor,

que se aninhe em meu peito  
e aqueça meu coração 
desesperado por sua sedução,
que apenas acalenta a paz suave 
dos bons momentos 
do mel do paraíso, 
como vem citado na página 
folheada de um livro vivo
Senhor, dai-me um amor!

De: fernando Ramos

 

30
Mar17

571 - NAUS E CARAVELAS

Fernando Ramos

 

 

 

NAUS E CARAVELAS

No horizonte, avista-se Naus e Caravelas

Vem de mares outrora desconhecidos
Trazem ouro, organdins e canelas
E Valentes que no Bojador navegaram perdidos

No mastro mais alto vem a bandeira

Batida ao vento, trazendo feitos heróicos
De um povo, do Beco, da Viela e da Ladeira

Servindo a Pátria em Descobrimentos históricos

No Tejo, Naus e Caravelas vão acostar

Comandadas p’la onda que o Rio tece
É uma prenda do Céu que vai chegar
Num dia de primavera que floresce

 P’los marinheiros estão as noivas de atalaia

De rosas na mão e sorrisos perfumados
Vem vestidas de chita e cambraia 
Deslumbrantes p’ra seus heróis amados 

 E na cidade, o povo ri por estar feliz

Dança-se, canta-se, e chora-se de alegria
É o virar de mais uma página escrita de raiz
P’ra nossa história governada p’la burguesia

 De: Fernando ramos

 

29
Mar17

569 - BEM AOS OUTROS

Fernando Ramos

 

 

BEM AOS OUTROS

 

O bem, que a outros prestamos

É sem interesse e com afeição
Com eles partilhamos
Amizade do nosso coração

 

Quando um irmão ajudamos
Estamos amando Deus 
Graças a ele outros amamos
P´ra sermos bons filhos seus

 

Amar o semelhante é um mimo
Que traz exuberância intensa
A um bom sorriso cristalino

 

Ele nos faz ficar feliz
E aceitarmos com paciência
Os outros, conforme o Divino diz

 

De; Fernando Ramos

 

28
Mar17

568 - AJUDA DE DEUS

Fernando Ramos

  

 

AJUDA DE DEUS

Deus, achou que mal fizera
Do pecado peço perdão
Ó Divino quem me dera
Que me concedas tua razão

Bem tento não pecar
Mas a tentação não deixa
Ajuda-me, o mal ultrapassar
E que meu sentimento veja

Na tua infinita bondade
Torna-me uma ovelha melhor
Dá ao meu destino criatividade
Para de teu filho, não ser o pior

Te agradeço a Santa decisão
Prós meus problemas de vida
Decerto terei melhor coração
Em ajudar a causa perdida

De: Fernando Ramos

 

27
Mar17

567 - CRIAR COM AMOR

Fernando Ramos

 

 

CRIAR COM AMOR

 

Criar com amor,
poderá ter a emoção
De beijar uma flor
que nos aquece o coração
Poderá ser a ternura
de nos entregarmos a outros
Que nos amam com doçura,
e por vezes nos deixam tontos

 

Criar, poderá ser o aprender,
que é um dom só para alguns
Aí começa o sonho da posse, do ter 
que é privilégio de uns
Criar poderá ser uma vida
que vem do ventre da mulher
Mais tarde, se poderá sentir perdida
por ser tratada como qualquer

 

Criar com amor,
é a nossa força de querer
Que dá à vida bonita cor,
e que nos acompanha até morrer
Mas criar, criar, além do amor é alegria 
que nos seguirá vida fora
Numa loucura desmedida
sempre, sempre, e agora

 

De: Fernando ramos

 

26
Mar17

566 - NOSSA EXISTÊNCIA

Fernando Ramos

 

 

NOSSA EXISTÊNCIA

 

Existem nuvens negras
no mundo do faz de conta
Dá até a sensação 
que existem dois mundos
Um, onde o capital 
é o que o faz girar 
Pensando eles

que teem o seu mundo

entre mãos,

e que estão perto do seu céu,

o céu do dinheiro
Esses são muito poucos


Os do outro mundo
que é a maioria,
vivem à margem desses 
pobres e tristes sonhadores

O factor material,
p´ra eles é mais importante
que a solidariedade,
o combate à fome, ou o amor
O dinheiro ganhou 
demasiada importância
na vida de cada um

Esquecendo-se todos
que a nossa existência
é simplesmente
uma passagem tão breve,
e tão fugaz como o cometa
como um click de dedos, 
ou tão rápida como o bater 
das asas do Colibri

 

Nada é tão importante
como a pessoa humana
O resto, mas mesmo o resto,
são simplesmente ninharias

 

De: Fernando ramos

 

25
Mar17

565 - A CALÚNIA

Fernando Ramos

 

 

A CALÚNIA

 

No meio de enorme tempestade
Fui alvo de triste calúnia
Era um escândalo de inverdade
Deixando-me na pura penúria      


Felizmente a verdade apareceu
Para desgosto de alguns
Pergunto como tudo isto aconteceu
De ser caluniado por uns

 

Foi-me roubado um momento de liberdade
Numa invenção reles, e mentirosa
Perdi anos de credibilidade
Ganhos em minha vida penosa


Agora voltei a viver
Com a certeza da razão
Peço a Deus para me proteger
De nova vil confusão

 

Aos delatores de mal dizer
Não desejo este castigo errante
Deus lhes perdoe, e os faça aprender
A respeitar o seu semelhante

 

De: fernando Ramos

 

24
Mar17

564 - CAUSA PERDIDA

Fernando Ramos

  

 

CAUSA PERDIDA

 

Nossa festa terminou sem ilusão
O criativo sentimento morreu
A flor murchou em meu coração
sofrendo de amor p’lo teu

 

Sei que é uma causa perdida
O amor que tenho por ti 
Mas sempre estive dividida
Por o deixar cair por aí

 

Vivia na alegria e sem razão
Não sabia que era um eufemismo 
Tuas juras foram em vão 
Enganando meu romantismo

 

Hoje, minha paixão é tristeza
Que se vai sumir no tempo
Viverei por ai na certeza
De brevemente esfumar-se o lamento

 

De: Fernando ramos

 

23
Mar17

563 - RECADINHO PARA MARIA

Fernando Ramos

 

 

RECADINHO PARA MARIA

 

Quero ir aos fados, Maria
Lá p’ra rua do Capelão
Ficar até romper o dia
Bebendo vinho, comendo pão

 

Tenho lá os meus amigos, Maria
Que cantam o fado sem ilusão
E p’ra um deles, eu já sabia
Que és mulher de seu coração

 

Naquele grupo, Maria
Está o João cantadeiro
Pergunta por ti com simpatia
E do teu coração quer ser primeiro

 

Trago-te este recadinho, Maria
Que é uma quadra do João
Diz cantar num fado com alegria
Pensando em ti com emoção

 

“TE AMO TANTO, MARIA
SÓ DEUS SABE PORQUE ACONTECE
TEU AMOR EU BEM QUERIA
PORQUE O MEU DE TI PADECE”

 

Entreguei-te o recadinho, Maria
É uma quadra de desejo e paixão
Casa com ele, na Igreja de Santa Luzia
Não faças sofrer mais seu coração

 

De: Fernando Ramos

 

22
Mar17

562 - LOBOS NÃO COMEM LOBOS

Fernando Ramos

 

 

LOBOS NÃO COMEM LOBOS

Um grande capitalista conhecido
Vestido de fraque e cartola
Grita pró criado desconhecido
Que lhe traga sua valiosa sacola

O pobre do empregado
Não percebeu o que ele queria
Pensou e disse: “Estou desgraçado
Como vou atender sua Senhoria”

O empresário gordo e matreiro
Percebeu aquela aflição
De novo gritou pró tarefeiro
Que era um incompetente, e ladrão

Ele me chamou ladrão?
Diz o trabalhador já zangado
Lá por ele ser meu patrão
De mim não pode estar desconfiado

Esta gente rica de dinheiro
Que tem tudo e umas botas
Julgam que o mundo é deles por inteiro
Só porque tem muitas notas

Tratam os outros com desdém
Julgando que somos uns bobos
Apesar de não termos vintém
Sei que lobos não comem lobos

Porque se protegem uns, aos outros
E deles não sou leal conselheiro
Nem se quer, quero ver seus rostos
Bem podem guardar todo dinheiro

E o empregado foi embora
Deixando o patrão apeado
Pois já estava na hora
De abandonar aquele emproado

de: Fernando Ramos

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D