Minha Poesia

07
Fev 17

  

 

RUGIDO DE ENCANTO

 

A leoa, anda bela e vigorante
Vagueando entre capim e folhagem
Seduz seu macho possante
Satisfazendo ali, sua libertinagem

 

Inquietos, cumprindo seu cio
Os animais se unem como amantes
Dá-lhes prazer cómodo e sem frio
Que várias vezes, os deixam ofegantes

 

E em rugidos de grande encanto
Se entregam, há animalesca vontade
Os leões, seu mel saboreiam tanto 
No gozo total de sua intimidade

 

Nesses dias irrequietos, de sem medo
Nada os fazem parar na sua postura
Satisfazendo-se de um prazer soberbo
Onde rugem por gozar tanta doçura

 

Acabando prostrados na relva
Termina ali, sua total ternura
Continuando seus destinos p’la selva
Até outro cio, p’ra nova loucura

 

De: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 23:12

 

MUNDO ENTRE PORTAS

 

Entre nós, existe um mundo
Onde portas se fecham, e abrem
Por lá, se vai vivendo ao segundo
E tantos seu futuro não sabem

Vai-se morrendo sem dó nem piedade
Nesse mundo de parco viver
Alguns entregam por caridade
O pão, que uns poucos vão comer

 

Lá, por vezes não é importante 
Saber qual o amanhã que vai chegar
Ele virá triste e desconfortante
Até um final, não ser possível adiar

 

Quem vive nesse mundo entre portas
Que p´ra muitos estão abertas ou fechadas
Suas esperanças, dentro delas estão mortas
E curtas vidas desencontradas

O povo, que desse mundo não pode sair
Resta-lhes apenas um sonho preciso
P’ro infinito, rapidamente querem partir
Onde Deus os espera, em Santo Paraíso

 

De: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 20:56

  

 

BENFICA NO SEU ESTÁDIO DE OURO

 

Esperam por ti no Estádio de ouro
Lá, a lealdade não é palavra vã
O Benfica tem na força seu tesouro 
Inspirando-se nela p´ra vitória sã
Este clube é o açúcar do povo
E na elegância tem a honra dum campeão 
Se ganhar, não é nada de novo
E a história registará mais essa lição

 

Esperam por ti no campo de ouro
Com vitórias que pulam de emoção
Correm e jogam, chutando no couro
Entrando na baliza mais um golão
Mas se a bola for bem caprichosa
E nas redes não quiser entrar
Faz-se outra jogada fina e espantosa
E o golo acabará por ir lá morar

 

A vitória surgirá naturalmente
Ao Benfica, levando dedicação 
Pró povo que vibra árduamente
P’lo glorioso clube do coração
Choram e sofrem com ousada admiração
Seus fiéis adeptos, por tanto encanto
E p´la sua Águia, que é a pura paixão
Guardam belas vitórias tidas em campo

 

Este é o clube que o mundo aclama
Quando os atletas entram em cena
Nas camisolas berrantes que se ama
Vai o emblema num canto de poema
E outra página da história é virada
P’lo Vermelho e Branco, seu tesouro
Toda a equipa que joga é brindada
P'los adeptos no seu palco de ouro

 

De: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 18:08

 

 

MEU VIOLÃO

 

Toco o meu violão
com prazer e fantasia
As cordas deslizam

por minha mão 
valsando notas,

de esperança e alegria
Vai comigo p’ra todo lado,
e dele nunca me vou separar
Componho musicas

de algum pecado,
que delas alguém vai gostar

O violão é a minha vida,
e não o quero perder
Tomei uma atitude decidida,
que só o deixarei quando morrer
Meu violão, meu grande amor,
se vais embora eu vou sofrer
Nunca me causes tal dor,
porque de ti não quero padecer

Tu és o meu doce enlevo,
que me fazes arfar, arfar
Teus acordes me mantém sereno
com vontade de te acompanhar
Fazes de mim um virtuoso
e por tuas notas ando a vaguear
Tocas um chorinho carinhoso
P’ra nossas vidas deslumbrar

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 16:03

 

 

SEDE DE DEUS

 

Vivi na longa escuridão
E p’lo Divino fui iluminado
Comigo morava a solidão
E agora de fé, estou tocado
Ele mostrou-me, o que não queria ver
E fiquei deveras preocupado
Por tanto tempo andar a perder
Sem seu amor então encontrado

 

Neste meu brando despertar
Minha vida totalmente mudou
A luz que minha alma veio habitar 
Faz-me revelar, que só não estou
Agradeço ao Altíssimo Deus
Por tanta bondade sua
Amo outros irmãos meus
E a escuridão por mim recua

 

Agora, sou escravo da alegria
E pró futuro despertei
Terminou minha agonia
Em solidão não mais viverei
Na minha busca de verdade
A sede de Deus fui encontrar
A ele, devo minha liberdade
P’ra sempre o irei amar

 

De: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 12:32

 

 

SOMOS FILHOS DE OPERÁRIOS

 

Somos filhos de operários,

com muito orgulho
E comemos o pão que o diabo amassou
Meus pais, laboraram bem no duro

Até à velhice, que infelizmente terminou


Eram operários, e os filhos criaram
Nossos pais de absoluto amor
Por nós, muito se sacrificaram
Dando-nos o difícil pão do seu labor

 

Recordamo-los

Com incomensurável saudade

E seu amor p’ra nós era a voz de Deus
Deixaram em meu coração sua bondade
Como a todos os outros, irmãos meus

 

Seus exemplos, é a nossa esperança
E um dia, os voltaremos abraçar
No céu, Deus lhes oferece a bonança
Que a vida cá, não lhes soube dar
Foram operários toda a sua vida
Com dignidade, honra, e gratidão
Deram-nos tudo, até à sua partida 
Herdando nós,

Um mar de amor no coração

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 10:26

Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

16

19
20
21
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO