Minha Poesia

05
Fev 17

  

 

CONTESTATÁRIO

 

Contestatário, eu sei que sou
mas que posso fazer,
se grande parte de minha vida 
andei no leme à bolina,
procurando um farol que
me indicasse um porto 
p´ra mergulhar minha âncora

 

Minha vida foi como trepar 
Por uma calçada acima,
hora a hora, dia a dia
num grande sofrimento de ciclista
que procura a sua meta,

onde a vitória por vezes não sorri,
mas nem é tão vital pró destino

 

Nasci no após guerra,
e agradeço a Deus por me salvar
dos seus malefícios
Mas encontrei outra guerra,
não tão mortífera claro,
mas a guerra da sobrevivência
Tudo tem o seu começo,
o meu foi na infância,
e só Deus e eu, é que sabemos 
como foi subir a tal colina da vida

onde fui apanhando daqui, e dali,
parecendo mais um boneco,
mas sempre em pé
Construindo meu futuro
como se constrói melodias,
não as de Chopin,
ou uma opera de Verdi,
ou até as loucuras de Mozartt,
mas aquele futuro, em que a música 
por vezes é bem desafinada

 

Noutras alturas, minha sobrevivência
era mais uma autêntica poesia 
de expor a alma
Com sonetos de tristeza, 
sofrimento, e até por vezes
alguma felicidade,
que hoje p´ra mim, toda 
esta arte poderá ser o meu ego,
ou um lindo poema de vida

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 20:08

 

 

TEU SORRISO, O MEU FAROL

 

Longas são as horas,
os dias, e até os anos
Mas neste percurso de tempo,
teu sorriso enche minha alma 
Ele, é envolvido numa auréola,
que sem esforço e dedicação
me embebeda de prazer
Sinto um mundo brilhante
em teu sorriso,
e só de o olhar
construo meu caminho
num mimo perfeito e sem dor

 

Nele, apenas procuro o fácil 
e o rápido de alcançar
o sabor da vida 
Aquele sabor que nos deixa feliz 
por ter esse sorriso livre de más 
vontades e de rancor
Pobres aqueles, que não sonham 
sequer com um sorriso desses
que é para sempre meu, 
o meu farol

Ele me indica o caminho certo 
do teu bom porto, 
onde irei ancorar
E me fará sempre ir mais além,
em busca da felicidade a teu lado,
que se vai cimentando no teu
exuberante sorriso

 

de: fernando ramos

publicado por Fernando Ramos às 18:47

 

 

AMAR SEM PECADO

 

Cristo morreu na cruz
Deixando o amor como sua luz
Por nós ele muito padeceu
E foi morto por um ateu

 

Transmitia o seu amor
E por nós morreu na dor
Passando tal sacrifício
Aos cristãos, desde seu inicio

 

Que Deus perdoe o mundo
Por tão grande ingratidão
E oferte seu amor profundo

 

A todos por si criado
Trazendo-nos luz ao coração,
P´ra amar-mos sem pecado

 

De: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 16:26

O ESTORNINHO

 

Ando por aqui perdida
Não encontro meu poleiro
Sou ave, em busca de comida
Ainda sofro um tiro certeiro

 

E neste meu voar baixinho,
Minha vida é de perigos sem fim
Sou um Estorninho pequenino
Que voa, voa, voa por ai

 

Vou de galho em galho
Procurando meu conforto
Assim um caçador baralho
Senão ainda apareço morto

 

Quero construir meu ninho
Bem juntinho ao mar
Lá, a brisa vem de mansinho,
E não virá ninguém me caçar

 

Ali morarei, e irei viver,
Mais tempo que o normal
Por lá arranjarei de comer,
E nenhum tiro me será fatal

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 14:19

 

 

SANTA UNÇÃO
 
Este é o momento final
E já vejo a luz bem pertinho
É Deus que dá o sinal
Indicando-me seu caminho
 
Preso à vida ainda estou
Aguardando a Santa Unção
Murmúrios meus lábios rezou
Por minha pena, e perdão
 
Ouço trinados celestiais
Numa guitarra vadia
Chorando lágrimas mortais
Num fado que ela gemia
 
Os Anjos me estão a chamar
E no Evangelho está na hora
Meu coração vai parar
Num paraíso que adora
 
Neste momento da partida
Eu me entrego ao Criador
A alma, do corpo vai de saída
Num um último suspiro sem dor
 
E no céu de felicidade
Encontro Deus e sua razão
Os Santos por caridade
Me deram a Santa Unção
 
de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 10:06

Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

16

19
20
21
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO