Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





491 - O BOLERO NO MEU CORAÇÃO

por Fernando Ramos, em 31.01.17

  

 

O BOLERO NO MEU CORAÇÃO

 

Entre tantas músicas
que vão ditando minha vida
que muito me agradam,
porque falam de lamentos, 
de amor absoluto ou até
de sentimentos ou momentos
que depois me fazem pensar, 
ou me dão vontade de dançar 
O tango, a valsa, ou um bolero

 

E ao dançar, por vezes 
vou imaginando
num trampolim de sonhos,
e até com sofrimento da alma,
como é perfeito o momento

E quando ao som destas 
e de outras melodias
ouço uma voz cristalina
e romântica que me explica, 
a dor, o amor ou a saudade
Fico nostálgico e pensativo
olhando o sol, sentindo 
seus raios se abeirarem de mim, 
oferecendo um calorzinho 
que aquece meu peito como dizendo: 
que é desta quentura, 
que os sonhos são feitos

 

Fazendo-me gostar 
cada vez mais de dançar

e ouvir sons 
que me maravilham
Mas no final de tudo isto
prefiro o Bolero,
que entra de mansinho 
em meu coração,
onde a melodia me faz 
dançar, dançar

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32


490 - TEU SILÊNCIO

por Fernando Ramos, em 30.01.17

  

 

TEU SILÊNCIO

  

Silêncio sublime,
quebrado por lágrimas 
quentes, que vão 
deslizando por teu rosto 
na solidão do olhar

  

Silêncio em teus lábios,
que levemente adoçam 
beijos meus, 
sentindo a brisa quente 
que nos encaminha 
ás madrugadas de amor

 

Silêncio, por teu perfume
que activa meus sentidos
transformados em 
fragrâncias de paixão

 

Silêncio do momento,
no brilho de meus olhos
enquanto acaricio tua pele
num sentimento infinito

 

Silêncio no prazer
de nossos corpos, 
amando-se até ao limite 
do pudor, desatinando

das nossas almas gémeas

  

de: fernandas o ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:17


152 - TEU NOME BENFICA

por Fernando Ramos, em 30.01.17

152.jpg

 BENFICA TEU NOME 

 

P´ra nós és o maior, e o melhor clube

E a tua glória vem do teu bem jogar

Muitos sabem, e até eu soube

Que tua mística é uma estrela a brilhar

 

Ver-te jogar, nossos olhos embalam

Sentindo o mundo no coração

São as bandeiras que calam

O grito que sai de emoção

 

Benfica, é de todos que te amam

E que sentem por ti louca paixão

E em cada jogo teus adeptos chamam

Teu nome BENFICA que é a nossa razão 

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:22


489 - NÂO SE PERDE UM CORAÇÂO

por Fernando Ramos, em 30.01.17

  

 

NÃO SE PERDE UM CORAÇÂO

 

Dizes que a morte 
um coração te levou
Quem saberá se não foi 
o céu que o ganhou
Por ele muito sofres,
por isso bebes no fundo 
do teu silêncio,
a sua saudade

  

Foi Deus que o chamou 
pró seu meio, 
e se calhar nem perdeste 
esse coração 
Será apenas uma pausa 
num teu tempo de amar

 

Lá no infinito, 
p´ra onde foi
em busca da sua pedra filosofal 
e do cálice sagrado,
ele olha p’ra ti com a mesma 
doçura e ternura de antes

 

Foi Deus que o quis por lá
junto de si, por alguma razão

Teu amor, nas suas asas 
para lá voou, e foi p’ro seu 
paraíso desejado
Sua missão não terminou,
e seu espirito só está no seu céu 
esperado, aguardando 
novas oportunidades 
das divindades do infinito

 

Nunca se perde um coração,
Só se, o empresta, 
p´ra um um novo 
regresso apetecido acontecer, 
p’ra junto daqueles 
que Deus mais ama

  

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22


488 - TEUS LÁBIOS

por Fernando Ramos, em 30.01.17

  

 

TEUS LÁBIOS

  

Teus lábios inspiram-me 
desejos de amor
Murmurando poemas de mel,
de paixão e esplendor
Eles, me oferecem beijos

empregnados num doce

deslumbrando os meus
Seduzindo meu corpo
que deseja o teu, num vaivém 
de paixão, loucura, 
e prazer iminente

Teus lábios, acariciam-me 
num sopro quente, 
tornando um desejo ascendente
a sentimentos que me fazem 
te querer mais, mais, 
sempre mais, numa exuberante 
emoção de amor e calor,
vindo do fundo do meu coração 
que se funde na luz do teu,
não deixando escurecer

minha existência 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:39


487 - MINHA ANGUSTIA

por Fernando Ramos, em 30.01.17

 

 

MINHA ANGUSTIA

  

Sei que desprezas 
o meu amor,
e p’ra ti nada conto
P’ra meu coração
só me trazes dor,
e a desilusão está no ponto

  

Sei, que quando
dormias na minha cama,
não passava de uma aventura
E quando dizias 
que me amavas,
não passava de uma loucura

 

Sei que estou destroçada
e meu coração vai morrendo
de temor
Tu não estás a meu lado,
tudo isto é triste,
tudo isto é dor

 

Sei que não vale a pena
o meu lamento,
nem esta minha angustia
Peço a Deus
um bom momento,
esquecendo-te sem sofrimento

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:44


486 - A GANÂNCIA ESTÁ PRIMEIRO

por Fernando Ramos, em 30.01.17

 

 

A GANÂCIA ESTÁ PRIMEIRO

  

Vivia em terrível escuridão
Não sabia o que fazer
Sua vida era só solidão
A causa foi, um amor perder

 

Ele até poderia enlouquecer
De tanta ilusão que ela dava
Hoje, a quer esquecer
Nem saber dela p’ra nada

 

Enganou um coração
E foi escravo de seu amor
Ela, apenas queria o tostão
Ele descobriu, e veio a dor

 

Mulher que ama por dinheiro
Não traz felicidade a ninguém
P´ra ela, a ganância está primeiro 
Que ser feliz de amor com alguém

 

E um dia ao despertar
Aí percebeu que errou
Não tem ninguém quem amar
Agora sozinha ficou

 

 

De: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


485 - O SONHO DA AMÉLIA

por Fernando Ramos, em 29.01.17

 

 

O SONHO DA AMÉLIA

 

A linda Amélia emudeceu
E, foi quando parou de dormir
Sonhava com estrelas do céu
Que no seu regaço iriam cair

  

O sonho, p´lo sono se perdeu
Na bela noite de luar
Amélia aí percebeu
Suas estrelas, a iam deixar

 

E, a tristeza por ela apareceu
Sem esperar que tal acontecesse
Gostava das estrelas que conheceu
E que, em seu sonho permanecesse

 

E num desvairo seu
Pelas estrelas se pôs a chamar
Mas elas já não estavam no céu
E no seu leito não foram parar

 

Amélia quis então voltar a sonhar
P´ra suas bonitas estrelas encontrar
Mas os Anjos a fizeram notar
Que ao regaço, elas nunca iriam chegar

  485

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59


484 - VITRAIS

por Fernando Ramos, em 29.01.17

 

 

VITRAIS

 

Vitrais de Igrejas de admirável cor
São figuras desenhadas de Anjos do amor
Que o sublime Deus, nosso Criador
Ofertou à vida para seu esplendor

 

E p´lo Natal Celeste, brilham esses vitrais
Desenhados p´ra Santos, e outros tais
Fazendo sorrir o Divino cada vez mais,
Na oferta do perdão a pecados fatais

 

E o Redentor, concede sua graça
Pelos vitrais a pecadores sem lei
Que falham o destino como ele traça

 

E pintam-se boas almas, e outras mais
No paraíso de Deus, onde é rei
Em vidros foscos que são lindos vitrais

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:47


483 - OLHOS AZUIS CATIVANTES

por Fernando Ramos, em 29.01.17

 

 

OLHOS AZUIS CATIVANTES

 

Vejo em ti meu amor, o azul 
A cor de teus olhos cativantes 
Deslumbram-me num mar do sul
Em tardes de mil sois cintilantes

 

É a cor que tanto me emociona 
Fazendo-me teu escravo e senhor 
Olhos azuis, de quem és dona 
Olhem p’ra mim um poeta trovador

 

P´ra eles, poemas imagino 
Como um pintor, suas telas coloridas 
Fascinam-me como a mesa do casino
Com cartas ganhas e perdidas

 

Eu faço poesia de felicidade 
P´ra esse lindo azul das Caraíbas 
Tragos no coração por minha vaidade 
Oxalá não me deixam triste e de fadigas

 

Teus olhos são a minha primavera 
Meu sonho, e a minha fortaleza 
São a cor que meu coração venera 
Num enorme amor absoluto de pureza

 483

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:03


482 - SEGUE ESSE CAMINHO

por Fernando Ramos, em 29.01.17

 

 

SEGUE ESSE CAMINHO

 

Segue esse caminho,
nele procura nosso refugio,
mas não perguntes nada ao tempo
O futuro nele encontrarás
e o que ele te pode dizer,
não será nada que se calhar
já não saibas
Mas se ele, te murmurar os dias
que resta p´ra viveres,
eu quero viver menos um dia, que tu
Por não ter de passar sem ti,
e seguir sozinho
por caminhos que me levarão
a um triste Inverno, sem volta

  

Segue esse caminho

meu amor,
vai sempre a meu lado
e transfere um pouco 
de teus sonhos,
e tua alegria para mim
São eles que me trazem
a felicidade de estar 
contigo dia a dia
E que seja sempre assim
até envelhecermos juntos
E desfrutarmos a bonita arte
de viver

  

Segue esse destino,
e segue sempre na busca
da verdade, daquela
verdade que nos tem mantido
unidos todos estes anos,
apesar, de por vezes a vida
nos ofertar alguns dissabores,
dissabores que vamos esquecendo
p´lo nosso tempo de vida

 

Segue esse caminho meu amor,
eu te acompanharei

ao longo das operas que vierem

no palco da nossa existencia
até se encontrar a chave
que um dia sem esperar
irá abrir nosso céu,
e lá ficaremos bem próximo
do amor de Deus,
que é tão incomensurável,
como é o amor que sinto por ti

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:43


481 - NOSSO TEMPO

por Fernando Ramos, em 29.01.17

  

 

NOSSO TEMPO

  

A vida faz-se percorrendo trilhos
mais ou menos sinuosos, 
e entre passos que damos neles,

eles nos vão levando sempre 
ao mesmo final
Temos momentos que se contam
por sorrisos ou por tristezas,
e ao fim de algum tempo,
tudo junto, e com ruga após ruga, 
aparece a nossa história de vida, 
que fica como memórias 
no nosso passado

 

Homens ou mulheres que somos,
dobramos sempre a esquina dos anos
Onde pacientemente e sorrateiramente
a idade avançada nos espera, 
e se hospeda eternamente 
nos secretos de nós
Com um bom ou mau passado
Passado esse, que por vezes 
até com mágoas e dor, 
nos trazem sofrimento 
Ou alegrias, prazer, felicidade 
que nos enchem de euforia


Assim, nossos dias vão caminhando 
um após outro, na melodia da vida

Nossa vida é mesmo assim, 
com altos e baixos,
onde por vezes nos leva 
a empurrar pedras do impossível,
que teimamos levar a um fim
tanto ou quanto bizarro 
e pouco consistente
Quando tudo é muito mais simples,
porque o bom, o bom

que algumas vezes sonhamos

está mesmo aqui a nosso lado


Então, não compliquemos a nossa existência, 
porque o nosso tempo passa rapidamente, 
e o seu final, é já ali bem próximo

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30


480 - DOCE GRATIDÃO

por Fernando Ramos, em 28.01.17

  

 

DOCE GRATIDÃO

  

Em tua sensualidade
me deleito num absurdo
puro silêncio
Deslizando minhas mãos 
por tua pele em busca 
de teus segredos 
mais recônditos
Meus lábios nos teus 
descobrem desejos 
que almejam infinitos sentimentos
E de olhos nos olhos, 
lemos o prazer do fino contacto 
de nosso corpo uno 
que saboreia o manjar do momento
numa caricia quente 
e nua de receios, 
que num vai vem

de doce inspiração 
nos amamos perdidamente,

na plenitude do amor 
que nos preenche de gratidão

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00


8 - TU E A ÁGUIA

por Fernando Ramos, em 28.01.17

 

 

  • TU E A ÁGUIA
  •   
  • A tua Águia virtuosa
  • Entra em cena num doce voar
  • Mostra-se à estrela caprichosa
  • P'ra teu curioso olhar
  • E num feliz consolo
  • A vês em total liberdade
  • Gritas bem alto cada golo
  • Do Glorioso que te faz sonhar
  •  
  • Amas o teu clube que bem escreve
  • Suas vitórias num belo poema
  • E é por feliz orgulho que serve
  • Sua Águia no mágico emblema
  • Que p'ra gáudio da multidão
  • Chora e ri ao vê-la flutuar
  • Tu sentes um aperto no coração
  • P’lo Benfica que queres ver ganhar
  •  
  • E quando a Águia esplendorosa
  • Encher teu sorriso de calor
  • É o Benfica na fé harmoniosa
  • Levando sua grandeza com amor
  • A jogar p'los estádios de Paz
  • Com verdade, raça e alegria 
  • E com o talento de que é capaz
  • Saber vencer na gloriosa mestria
  •  
  • 8 - De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:56


479 - CAMÉLIAS COM AMOR

por Fernando Ramos, em 28.01.17

 

 

CAMÉLIAS COM AMOR

  

Louvamos à vida em alegria
Beijando as Camélias com amor
Cuidamo-las, à sombra do dia
Porque a vida sem elas, traz dor

 

Com exuberância exalam perfume
Vagueando p´la mitiga esperança
Suas fragrâncias no ar se sume
Levadas p’lo vento, sua aliança

 

Várias Camélias de cores e gostos
Embelezam meu jardim de prazer
Acariciando suas pétalas em meu rosto
Vem a certeza de com elas o bom viver

 

Minhas Camélias que do bem és capaz
Contigo a vida tem outro sabor
Dás ao mundo tua beleza e paz
Brotando futuro de enorme esplendor

 

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31


478 - POBRES MENDIGOS

por Fernando Ramos, em 28.01.17

 

 

POBRES MENDIGOS

 

Vou vivendo dormindo ao frio, e à chuva
Na companhia de outros irmãos mendigos
Na cidade, na estrada ou numa curva
Somos vidas de passados incompreendidos

  

O céu de dia, ou de noite, é nosso telheiro
Andamos rotos, descalços, e em desalinho
Temos a doença e fome, como companheiro
Esperando p’la morte que chega de mansinho

 

Andamos por aí, sem enganos
Procurando a beata deitada fora
Contemplamos a natureza que amamos
Vivendo connosco a toda a hora

Cruzamos gentes, que não nos olha 
E p’ra elas, nem sequer falamos 
Somos um livro que não se desfolha
Guardado em baús há muitos anos

 

Não passamos de uns pobres mendigos
Em busca de amor, por aqui, e ali
Temos a dor que dói, entre amigos
E só distribuímos o bem, vagueando por aí

 

Os degraus das Igrejas são o nosso trono
Oferece-nos as noites gélidas como retiro
Deitados em velhos cartões, fazemos o sono
Até que Deus um dia, pare nosso suspiro

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:08


477 - DIVINA SANTA LUZIA

por Fernando Ramos, em 28.01.17

 

 

DIVINA SANTA LUZIA

 

Na velha calçada que pisei
Prós os lados de Santa Luzia
Rezei à Virgem tudo que sei
Até os pecados na Mouraria

 

A penitência será dura e sem Lei
Cumprida no miradouro Santa Luzia
Lá vou sofrer porque abandonei
Um coração, que muito me queria

 

Hoje caem lágrimas salgadas
Deste amor que fui afastar
Lembranças não são abençoadas
Porque dela andei a troçar

 

Depois das oportunidades me dadas
Ela, tenho de voltar a conquistar
À Divina, imploro paixões sonhadas
P’ra seu coração eu agarrar

 

Minha Santa Luzia peço perdão
Por tal imprudência cometida
Agora quem sofre, é meu coração
Por ter castigado a paixão perdida

 

E por minha mente passa a união
Que por ela nunca foi conseguida
Na Igreja vou encontrar a razão
Da tristeza que perdura na vida

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:34


476 - AMIGA, MEU AMOR

por Fernando Ramos, em 28.01.17

  

 

AMIGA, MEU AMOR

 

Minha amiga é aquela,

Que vem lá no horizonte
Parece cansada, mas vem bela
Seu sorriso bonito, ela esconde

  

Vem cá minha doce amiga
Dou-te um abraço de conforto
Meu peito teu rosto abriga,
Vejo que trazes um desgosto

Ela mais tranquila ficou
Diz que sou sua paixão
Logo ali meu coração fraquejou
Perante tão singela confissão

Por seus encantos ando perdido,
Mas esta atitude me surpreendeu 
Tenho agora um amor correspondido,
Agradeço a Deus, o bem que me deu

De amiga, passou a meu amor
E a terei por toda a vida
Com ela não vou ter mais temor
De abraçar sua fadiga

De: fernando ramos

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:22


475 - NOTICIAS DA MANHÃ

por Fernando Ramos, em 27.01.17

  

 

NOTICIAS DA MANHÃ

 

Leio as noticias da manhã
E nada que lá vem é novo
Noticias de guerra, fome,
miséria, e pouca paz
Não sei se é uma leitura
obrigatória, O que sei é que
elas nos deixam deprimidos

  

Por vezes vou p'ra rua
para o espirito aliviar
Mas... azar, ao passar
na banca dos jornais,
lá está “escarrapachado”
em páginas meia amarelas
a vida no seu melhor, e pior

 

Porque se perde tempo a ler
as noticias dos jornais?
Se no nosso dia a dia
encontramos os mesmos
problemas das misérias do mundo
ao lado da nossa casa,
que são publicadas, ou não

E as leio com a mesma singularidade,
com que saboreio o verde da natureza
Mas não encontro boas respostas nelas,
será melhor parar de ler?
Já pensei o fazer, mas não


Ler jornais é tão trivial para mim
Como o ar que respiro

Espero que amanhã as noticias
me tragam novos horizontes 
e um sabor a mel a meus lábios
que velozmente as murmuram

só por serem boas noticias
E não a perversão do mundo,
cruel e inquieto, que exprime só,
e apenas só, a vida entre 
e fora de portas

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:01


7 - A ÁGUIA E O REI DAS MAROTICES

por Fernando Ramos, em 27.01.17

 

 

 

 

  • A ÁGUIA E O REI DAS MAROTICES
  •  
  • Anda por aí um presidente escondido
  • Dando tiros na verdade altiva
  • Continua muito bem convencido
  • Ser o rei, na sua selva desportiva
  •  
  • O Mafioso chafurda em marotices
  • Somando pontos bizarros, tristemente
  • Comprando árbitros p'ra suas vigarices
  • Ganhando jogos tão vergonhosamente

  • A garbosa Águia lá no alto assiste
  • Às malfeitorias do Corrupto assumido
  • Com outros trapaças na maldade persiste
  • Ganhado o castigo que devia ir cumprindo

  • A justiça nem devagarinho vai entrando
  • E o Mafioso julga-se fortalecendo
  • Nos jornais amigos que o vão bajulando
  • À sua mão vão comendo e bebendo 

  • Já foi castigado p’las suas aldrabices
  • Mas continua por ai, calmamente
  • Somando vitórias de belas intrujices
  • Dando resultados, que à verdade mente

  • Refastelado em seu holocausto lamacento
  • O Presidente corrupto os seus lacaios controla
  • Dá conselhos, dinheiro e prostitutas de momento
  • Pagando serviços prestados, que alguns consola

  • Em suas vitórias a batota se vai banhando
  • E o clube da Águia a tal torpe está assistindo
  • Este figurão que no poder vai germinando
  • Num Portugal, onde o futebol vai caindo

  • A Águia-real, voa sobre este incrível valsar
  • Observando o baile do meliante assumido
  • Alguns engana, outros o irão desmascarar
  • Dando-lhe a pena conquistada p’lo bandido

  • E quando o sol p’la tardinha se escapar
  • Já na escura noite, o corrupto irá de fugida
  • Lá nos píncaros do céu, bem alto irá flutuar
  • Nas asas da Águia, a verdade então sumida
  •  
  • 7-De: Fernando Ramos
  •  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:04


474 - FRESCAS FLORES

por Fernando Ramos, em 27.01.17

 

 

FRESCAS FLORES

 

A rosa adorna, esse vestido de cores 
Em teu sedutor corpo sereno
Pareces um jardim num prado pleno 
Num Maio bonito p´ra frescas flores

 

E, em teu cabelo deixo sem favor 
Outra rosa linda como cristal pequeno 
Que nele te fica como um efeito ameno
Empregnado de odor, de todo meu amor

 

Fica-te bem, e meu coração gosta 
Deixando-o feliz com amor sem fim 
Por saber da flor, que por mim foi posta

É a rosa do meu coração que ama 
Que te torna linda como o jardim 
Num fim de tarde de sol em chama

 

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:32


473 - OS DEMAGOGOS

por Fernando Ramos, em 27.01.17

  

 

OS DEMAGOGOS

  

Há por aí uns senhores,
Que pedem contenção
Falam de alguns horrores
Como desgraça da Nação

 

Gritam aos sete ventos,
Que o país está sem tostão
São curtos os orçamentos,
Dizem de sua razão

 

Mas que pena... Diz o povo
Com alguma sabedoria
Nesta conversa, nada é novo
Sorriem com zombaria

 

São demagogos e espertos
Quem faz tal afirmação
Antes de terem os lugares certos
Prometem tudo, e a ilusão

 

Gastam onde não devem gastar
Todo o nosso imposto
Mais tarde vão descansar
Num bom trono a seu gosto

 

Ó senhores, não somos carneirinhos
Olhem que o povo não é parvo, não
Poupem mas é os nossos dinheirinhos
Que tem de chegar pró nosso pão

 

Gastam de mais, a seu belo prazer
E olhem que povo um dia se zanga
Eles levam muito bom viver,
Depois gritam que estamos de tanga

 

Há muito dinheiro mal gasto
E todos nós sabemos isso
Temos de acabar com o repasto
Porque o dinheiro leva sumiço

 

Depois arranjam um belo tacho,
E num bom emprego, estão primeiro
Ao povo deixam um barbicacho
Quando vão embora do poleiro

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20


472 - MINHA PARTIDA

por Fernando Ramos, em 27.01.17

 

MINHA PARTIDA

  

Partirei já,
Mas partirei com pena
Irei p´ra minha jangada
E, ficarei olhando os peixes
Nadando para um lado,
E para outro, ao sabor da brisa
Lá receberei a natureza
Ouvindo o murmúrio das águas

 

Partirei já,

E partirei com amor

E na jangada viverei,
Levando a todos no coração
Ali sorrirei para o mar,
Como hoje sorriu para a vida
Acariciarei as ondas
Com a certeza do dever cumprido

  

Partirei já,
Tomarei atenção à razão
Que sempre me alertou
Ouvirei meu espirito,
Com a mesma ternura
E saberei rir,
No preciso momento
Que o tempo p´ra mim terminar

  

de: Fernando Ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:59


471 - O MUNDO É UMA ORQUESTRA

por Fernando Ramos, em 26.01.17

  

 

O MUNDO É UMA ORQUESTRA

 

O mundo é uma orquestra
E a natureza faz a música 
Os violinos são como o sol 
Tocando uma obra sublime

O rufar dos tambores, é a chuva,

Cujas gotas caem com os trovões
Levando a água do rio pró mar
Na mais perfeita harmonia

 

O Planeta gira, gira, redopia
Parecendo a mão do maestro
Dirigindo o tocar dos instrumentos
A caminho de uma nota só

 

O mundo que nos rodeia
É a beleza humana com suas
Tragédias e acasos, como um
afinar ou desafinar da orquestra
E quando a vida encontra
A magia certa dos instrumentos
Seu ritmo faz dançar o amor

E o mundo torna-se a batuta do maestro
Dirigindo pianos, flautas, e clarinetes,
Por pautas escritas a negro
Funcionando na perfeição, como a arte
de Chopin, Wagner, Mozartt ou Vivaldi

 

A natureza, é uma orquestra perfeita
Quando o homem não fica louco
Obrigando Deus a observa-la
Com lágrima caída, pousando sua mão
Tocando com sentimento de perdão e amor
P´ra que o mundo dance seu bolero
Por favor, poupem o mundo, e deixem
a melodia entrar pura, e cristalina

471

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:57


6 - A MULTIDÃO DO BENFICA

por Fernando Ramos, em 26.01.17

 

 

A MULTIDÃO DO BENFICA


Não há mais mentiras nas vitórias

Como havia anteriormente

Um clube viveu dessas más histórias

Enganando uns tontos de gente

São alguns vassalos adeptos

Do clube da invicta cidade do Porto

Julgando que as vitórias eram decretos

Do Presidente que lhes trouxe desconforto


Hoje sabe-se pelas célebres escutas

Como o fcporto de Pinto da Costa ganhava

Corrompendo p´las noites escuras

Arbitros que em prendas se refastelava


Por bares de alterne se negociava

Dentro do CALOR DA NOITE da diabrura

Ofereciam viagens, fruta boa e cara

Comprando vitórias de muita censura


Foram trinta anos de confusão

Que de Maio a Maio, o burlão

Construia um falso campeão

No seio da vergonha e suspeição


P´las nuvens a Águia se glorifica

Por ver condenado o meliante

Assim se escreve a força do Benfica

Desmascarando tal farsante


Já se ouve a melodia de Deus

Por relvados no nosso país

Os corruptos são simples fariseus

Sem a dignidade que não se desdiz

A multidão do glorioso Benfica

Aplaude o possivel fim da coisa feia

Por estádios a verdade se prontifica

A oferecer bom futebol p´ra grande plateia

 

6 - Fernando Ramos

2012

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00


470 - LUMIAR, ÀS PORTAS LISBOA

por Fernando Ramos, em 26.01.17

 

LUMIAR, ÀS PORTAS LISBOA

 

Lisboa é linda de se amar
Com janelas de bonitas cores
No Lumiar há quintas p´ra passear
E jardins com muitas flores

 

Lisboa, é uma cidade catita
E tem o sol como seu irmão
E no Lumiar há gente que acredita
Que ele mora no seu coração

 

Lisboa, de céu azul e bom ar
Tem o arco Íris do paraíso
E quem vai ao Lumiar
É recebido com belo sorriso

 

Lisboa, começa no Lumiar
Que fica ás portas de cidade
É bom sitio para visitar,
Onde se vive em Liberdade

 

Lisboa é de quintas com História 
E o Lumiar nelas nasceu         
Tem Museus que são a glória 
De que lá sempre viveu

 

Lisboa é linda para conhecer
E ir ao Lumiar é uma obrigação
As gentes de lá fazem saber
Que ali se ama com emoção

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:05


469 - IGUAIS E NÃO DIFERENTES

por Fernando Ramos, em 26.01.17

  

IGUAIS E NÃO DIFERENTES

 

Não, não, eu não creio
Que tivesse terminado esta amizade
Não, não, eu não creio
Que agora nos separe a realidade

 

Foste embora, porquê meu amor
Se a nossa relação não tinha final
O mundo agora nos deixa em dor
Só porque somos de cor desigual

 

Não, não, eu não creio
Que nos queiram tirar nosso esplendor
Não, não, eu não creio
Que nos façam viver este horror

 

Porquê esta ingratidão que sinto
De sermos de raças diferentes
Amamo-nos, num puro jogo limpo
Por isso outros vivem descontentes

 

Não, não, eu não creio
Que nossa união tivesse acabado
Não, não, eu não creio
Que pensem que este amor é pecado

 

Ó mundo, ouçam-nos por favor
Todos podemos ser diferentes
Deixem a hipocrisia, que é um pavor 
Ajudem-nos a viver juntos e contentes

 

Não, não, eu não creio
Que nos façam viver nesta dor
Não, não, eu não creio
Que queira terminar nosso amor

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:10


5 - SER DO BENFICA É AMAR A ÁGUIA

por Fernando Ramos, em 25.01.17

 

 

SER DO BENFICA É AMAR A ÁGUIA

 

Ser do Benfica é ser do mundo

É Amar a Águia em todos os momentos

É viver num cenário de gozo profundo

E sonhar com um voo p´la rosa dos ventos

 

Ser do Benfica é ser campeão

Das cores que são a eterna beleza

O amor por ele vem do coração

E ganhar por um a zero, já é gentileza


Os golos são a paixão

P´ra tantos adeptos especiais

Soltam o grito do fundo do coração

Pedindo mais, sempre mais

 

Por dois a zero, já é pura subtileza

Mais golos, torna a Águia sua Alteza

Ganhar sempre, é um voar em beleza

Nos píncaros do Estádio, sua fortaleza

Três a zero, é o orgasmo da bancada

Oferecendo o Benfica suculenta surpresa

Mais golos, é perdição p'la goleada

E prós adeptos é sua elevada grandeza

 

A Águia Imperial das jogadas amadas

Serenamente assiste à loucura total

Das vitórias subtis e ousadas

P´las camisolas da magia divinal

 

5 - De: Fernando Ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:49


468 - DANÇAS PARA MIM

por Fernando Ramos, em 25.01.17

  

 

DANÇAS PARA MIM

 

Vais dançando para mim,
E teu bambolear deixa meu corpo
Com pele quente e arrepiada
E meu olhar em delírio, brilha 
Por tua silhueta ondulante
E de brandas curvas

Cada passo, cada rodopio,

Cada deslizar p´lo salão
Tornas-te mais sedutora
Mais penetrante 
p´ra meu prazer desmensurado

 

Minhas mãos percorrem desejos,
Desejos loucos de te acariciar
E meus lábios anseiam beijar
E sentir o doce sabor dos teus 
Murmurando suspiros de paixão, 
que me envolvem

 

Minha imaginação sonha,

Sonha dançar nas tuas asas ao vento

Sonha que és minha 
E descobre tua nudez
Que me deixa em êxtase
E de teu corpo, sou senhor

 

Danças para mim,
E meu ser quer ir mais longe
E para quê... 
Se afinal, apenas és um amor
De uma simples ilusão
Dançando num palco

Que não é meu

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:42


467 - VERSOS CANTADOS P'LO TROVADOR

por Fernando Ramos, em 25.01.17

 

 

VERSOS CANTADOS P'LO TROVADOR

 

 

Versos meus cantados p’lo trovador
Com arte, candura e singeleza
São nus de intenções e beleza
Gritando a vida pura e sem dor

 

 

Versos escritos, e não declamados 
Um dia, junto da minha tumba final
Darão paz e muito amor sem igual
A sedutoras de corações chorados

 

Versos inspirados, e sem ilusão
Deitados em minha escrita fina
São poemas ricos de sedução

 

Levam melodias de amor valente
Cujos traços eu guardo na retina
Gravados em meu coração quente

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:20


466 - VIVER AGRIDOCE

por Fernando Ramos, em 25.01.17

 

 

VIVER AGRIDOCE

 

A vida tem altos,
E baixos
Momentos bons,
E maus
Épocas doces,
E épocas a fel

 

Nossa vida é assim,
Tumultuosa, calma
Problemática
Dias melhores,
Dias piores

 

E neste viver agridoce,
O melhor 
É quando nos sobra alguma paz
Aquela paz que nos faz pensar
Que vale a pena acreditar

Andar por aqui,
É o sublime, o máximo
Mesmo que por vezes
Nuvens negras 
Apareça num Inverno
da nossa vida

 

Mas um dia,
Um bonito sol
Surge no horizonte,
E mostra-nos que afinal
O agridoce da vida

É mesmo assim
Faz parte de nós

Viver em agridoce,
É a natureza de tudo
É um mundo de paz, 
de encontro e desencontro
E acima de tudo 
De desamores e amores

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:50


465 - DIA DA MULHER

por Fernando Ramos, em 25.01.17

  

 

DIA DA MULHER

  

Hoje é o teu dia, mulher
Despertas desejos, e enorme furor
Amas o homem que te quer
A quem te entregas 
com profundo amor

 

És a pérola da vida,

A coragem e a sensibilidade 
A graça, a magia
És o charme, a simpatia, 
A determinação

E o sol de ouro em céu azul


Tens carisma, beleza e alegria
És a inspiração, a sensualidade 
e a sedução

Vestes de branco, 
rosa, e de outra cor
Es sensível, solidária, 
de coração abrasador


És a vida dos filhos, 
que de ti levam amor

És a rainha de um trono, 
e da razão


És a musa dos poetas e do trovador
És um tesouro que o homem 
guarda no coração

 

De: fernando ramos - Para todas as Mulheres
8 Março

Dia Internacional da Mulher

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:08


4 - A ÁGUIA VIRTUOSA

por Fernando Ramos, em 24.01.17

 


 

A ÁGUIA VIRTUOSA

 
Quem diz que a Águia não é virtuosa
Certamente não sabe, ou é calunioso
Ela é livre, e de pelugem charmosa
Voa p´la bela camisola do glorioso
 
Que joga na raça, verdade e alma
Em campos de adversários matreiros
Somos sérios, honrados e gente calma
E fortes p'ra vencer finos batoteiros
 
Os adeptos nada tem a temer
A equipa entrega-se com amor e garra
Os trapaceiros só conseguem vencer
Na descarada mentira bizarra
 
O Benfica é a imensa labareda de paixão
Varrendo o mundo embebedando corações
Por estádios joga com ardor da sua razão
P´ra vitórias de enobrecer suas tradições
 
E o virtuosismo da sua Águia real
É a estrela cintilante do Estádio da luz
Ela é a candura e o símbolo de PORTUGAL
Que p'lo estrangeiro outros povos seduz
 
 
4-De: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)


464 - DOCE ERUPÇÃO

por Fernando Ramos, em 24.01.17

 

464 fr.jpg

  

DOCE ERUPÇÃO 

Nossos corpos se unem em exaltação
Na doida vontade de suspirar
Parecem a fornalha do vulcão
Que nos dá sensual prazer de amar

Eles, se entregam subtilmente
Na doce erupção que nos faz gritar
Dando cor a um sentimento ardente
Que apetece nesta forma de pecar

E na nossa total nudez pura
Sentimos o belo doce prazer
Numa paixão, que em nós perdura

Levando-nos à loucura sem dor
Na sublime vontade de gemer
Causada por um vai vem de amor

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:27


463 - FALA-ME DE AMOR

por Fernando Ramos, em 24.01.17

  

 

FALA-ME DE AMOR

 

Meu amigo, 
se morreres antes de mim
pergunta no céu se há lugar 
para um condenado, 
que, por de trás destas grades 
cumpre pena p´lo crime consumado

 

De lá, fala-me de amor,
desse amor que me faltou
quando meu crime cometi
Hoje mitigo a esperança de liberdade 
que anseio para meu coração,
e pelo fim dos meus remorsos 
pela maldade cometida
Este crime, leva-me à tortuosa 
loucura que só termina
com a chegada da minha morte

Hoje, como companheiro, 
tenho o silêncio do Diabo, nada mais
Não passo de um indigno ser humano 
que não merece perdão
e a bondade de Deus


Nasci só para amar e não para matar
Ai no céu fala-me de amor, e mais nada, 
porque de ódio, já as minhas entranhas 
teve quanto baste no meu suplicio
que se encontra no cimo 
da colina de minha vida,
fala-me apenas só de amor

 

Num momento de loucura 
Matei, matei quem mais amava,
E por quem eu dava a vida
Mas o álcool maldito

não tolerou meu amor
Agora cumpro a pena do assassino
que se funde na luz que entra 
por grades de ferro intransponíveis,
que só as passarei quando meu corpo 
for p´ra tumba da minha liberdade

 

Amigo, quando estiveres com o Criador
diz-lhe que fale de amor a meu coração
e que me solte deste cansaço
e desta pena que mereço,
mas que nunca pedi
O meu sentimento agora é morrer, 
morrer em solidão, e encontrar a chave 
que irá abrir o meu céu, 
para receber a luz em meu espirito
que me vai fazer esquecer 
esta triste maldição

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)


462 - POETAS

por Fernando Ramos, em 24.01.17

  

 

POETAS

Digo que não há bons, 
nem maus poetas
Há simplesmente poetas!
E são muitos que escrevem o amor, 
Alegria, prazer, 
a tristeza, e vejam, até a dor
Só alguns ditos iluminados 
é que teimam em dizer 
que há bons poetas
O que é isso de poetas bons?
Poetas são todos 
que escrevem do coração
São os que murmuram a imaginação
e a passam numa folha no momento
Bons poetas...
Maus poetas...
Todos são poetas, todos são só poetas
Mais nada, porque a poesia é viver
Com arte, e a arte ama-se, e faz-se
amor com ela, 
na escrita, na música,
escultura, pintura e tantas 
outras coisas de cultura, 
que apenas se ama
Bons poetas, 
maus poetas, o que é isso...
Vamos é escrever a imaginação
com amor, apenas com amor, 
e isso é ser poeta
Agora quem lê, 
ou gosta, 
ou não gosta!

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:55


461 - NO MAR AMEI MINHA MUSA

por Fernando Ramos, em 24.01.17

  

 

 

NO MAR AMEI MINHA MUSA

 

No alto mar muito amei
Uma Musa que lá conheci
Acontece que já nem sei
Porque é que com ela de lá saí
Mas ainda muito a desejo
E em meus braços a sinto mulher
Seus lábios eu muito beijo
Tanto como seu amor quiser

 

Seus seios, docemente aperto 
E sinto seu prazer em mim
Murmura dizendo que sou esperto
Porque a faço feliz assim
Suas coxas já muito acariciei
Sentindo um gozo sem fim
Os lábios levemente morderei
Deixando-os rosados p´ra mim

 

Nas ondas somos pele um no outro
Construindo nossos grandes sonhos
Navegámos tanto que nos soube a pouco
E apesar disso não ficámos tristonhos
Murmurámos uis e ais ao vento
Que nos tornou metades iguais
E hoje com estas recordações eu tento
que o nosso amor não acabe mais

 

No barco com ela muitas vezes me deitei
E era aí que esquecíamos todos os medos
Movíamo-nos num ondular sem lei
Desnudando nossos segredos
Era loucura esses momentos
Que balançávamos em belo gozar 
Minha Musa, hoje anseia p´los tempos
Quando nos entrelaçávamos no mar

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:38


460 - JOANINHA VAI CASAR

por Fernando Ramos, em 23.01.17

  

 

460.jpg

 

 

JOANINHA VAI CASAR

 

Joaninha, minha flor bela
Tão linda como rosas
Meu coração vai nela
Atado em lágrimas preciosas

 

Esta flor da minha vida
Brotará fragrâncias nas noites boas
Onde a paixão será desmedida
Em nossos corações que cantarão loas

Ela, pede-me p´ra levar à igreja
P’ra comigo um dia casar
Quer, que de noiva, o povo a veja
E suas pétalas, em nós deitar

Joaninha, minha graciosa flor
Com senhor prior, já fui falar
P’ra Deus unir este amor
E nossos corações, a ele rezar

Joaninha irá de Branco
Num lindo vestido de cetim
Deus, a protegerá com seu manto
Oferecendo amor, a ela e a mim

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:23


459 - EU QUERO VIVER

por Fernando Ramos, em 23.01.17

  

 

EU QUERO VIVER

  

Eu quero viver entre perfumes
Na tua pele de felicidade
Não ter um futuro de queixumes
Nem estar contigo por caridade

 

Eu quero viver com as flores silvestres
Num campo semeado de verdades
Onde caminhe de poucas vestes
Observando-te nua de vaidades

 

Eu quero viver no teu coração
Tocando meus lábios, teus seios
Amando-te sempre com emoção
Sentir-te em mim sem rodeios

 

Eu quero viver sem amargura 
P´ra seres feliz a meu lado
Sentir teus olhares de ternura
Bem rodeado do doce pecado

 

Eu quero viver eternamente
Sentindo sempre metades iguais
Beijar-te p´la vida docemente
Nos nossos destinos especiais

 

Eu quero contigo arfar, arfar
Na bonita arte de envelhecer
Sabendo viver p´ra te amar 
P´ra que nunca aconteça te perder

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:38


458 - MUDAR

por Fernando Ramos, em 23.01.17

 

 

MUDAR

  

Muda-se a vida
Muda-se os hábitos
E ficamos de cabeça perdida

 

Muda-se de amor
Muda-se de parceiro
E por vezes só vem dor

 

Muda-se de casa
Muda-se de trabalho
E lá ficamos nós em brasa

 

Muda-se de lugar
Muda-se de país
Para nossa vida melhorar

 

Muda-se de aspecto
Muda-se de estilo
E será que é o mais certo

 

Muda-se de mulher
Muda-se de homem
E será o que Deus quiser

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28


457 - TERRÍVEL ABANDONO

por Fernando Ramos, em 22.01.17

 

 

TERRÍVEL ABANDONO

 

Amo perdidamente alguém
que comigo viveu alguns anos 
Agora apareceu um terrível abandono
achou que nossa vida em comum
tinha chegado ao seu limite
Foi a mulher que tantos ois,

e ais me provocou
E fez que andasse perdido por ela tanto tempo
Ela, é um amor que corre em mim como um rio
e foi abandonar-me numa mísera existência, 
na precisa solidão que hoje sinto 
Nunca devia ter acontecido
e sofro por sua ausência

 

Minha vida, está como que adivinhar 
o fim da linha, e agora de desengano
em desengano chego a esta foz 
onde as aguas se misturam em torvelinho
Triste vida a minha, meu norte está a pique
Pensando que aquele silêncio de Deuses
entre nós durante este tempo, me queria dizer 
que ela estaria sempre a meu lado, 
e p´ra todo o resto de minha vida,

compartilharia todos os altos e baixos

da nossa relação, e que à noite 
a teria sempre à minha espera no doce leito 
Triste ilusão!

 

Oh angustia, que minha alma invades
como a dizer que não terei mais

aquela sedução, que eu bebia

até seu final, gota a gota
Hoje, estou só, meu mundo que girava
em seu redor, parece que desabou
Queria que ela me amasse mais, 
que me quisesse mais, 
e que por mim chorasse mais. 
Minhas noites vão ser tristes e bem frias
no outono de minha vida 
Volta, e traz-me a claridade da esperança
Por favor volta, volta meu amor!

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:45


456 - SERÁ UTOPIA

por Fernando Ramos, em 22.01.17

  

 

SERÁ UTOPIA

  

Será Utopia, falar verdade
E da solidariedade sem amarras
Da desigualdade, oferecer liberdade
E acabar com os muros, nossas chagas

  

Será utopia, amar sem beleza
Passear na rua de mão dada
Beijar cada traço da natureza,
Falar com o nosso Anjo da guarda

 

Será utopia, ver gente de dentro p’ra fora
Que nos ama, e que vive p’ra nós
Amar o negro que se quer na hora
Ou na vida, e que não nos deixa sós

 

Será Utopia, acordar na esperança,
Sem saudade, sem ilusão
Com trabalho, e segurança,
Amar o pobre nosso irmão

 

Será Utopia, acabar a guerra,
Que nos retalha de ódio feroz
Ser amado, e todos terem terra,
Viverem felizes neste tempo veloz

 

Será utopia, acabar com o racismo,
A desigualdade, a solidão, e a dor
Exterminar deste mundo o fascismo
A injustiça, e o homem explorador

 

Será Utopia, querer a paz
Que nossa vida consola sem dor
Amar Cristo que feliz nos faz, 
E nos concede seu perdão e amor

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29


455 - POETA DESALINHADO

por Fernando Ramos, em 22.01.17

 

 

POETA DESALINHADO

 

Sei que escrevo com pouca ordem
Mas minha imaginação acha bem 
A métrica sai em completa desordem
Pouco me importa, como escrevo o que sei

 

Serei um poeta desalinhado
E que importância isso tem
Escrevo quando estou para ai virado
A minha pobre poesia, que só eu sei

 

Escrevo a dor, a vida, e sempre o amor
Em rimas, prosas, ou sonetos
Com felicidade, e muito sabor

Sou um poeta, que tudo é novo
Em poemas coloridos, brancos e pretos
Que ama a arte, a vida, e o povo

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34


454 - ARTESÃO DE VIOLINOS

por Fernando Ramos, em 21.01.17

  

 

ARTESÃO DE VIOLINOS

 

Esculpi um pedaço de madeira
Construindo um lindo violino
Dei um toque à minha maneira
P’ra seu timbre voar cristalino
Sua grossura foi reduzida
Raspando-a delicadamente
Para acústica ser bem ouvida
Por um público muito exigente

 

Não será um Stradivarius, não
Este instrumento que fui fazer 
É preciosidade de minha mão,
A peça de arte que fiz nascer 
Não sou um mestre de violino
Mas faze-los dá-me prazer
Faço-o num estilo muito fino
Quando pronto, é lindo p’ra ver

 

É soberbo o timbre que faz 
Alguns ouvidos se regalam
Talvez eu, um dia seja capaz
Esculpir o Stradivarius, de que falam
Não serei um Artesão dotado
Mas faço violinos com primor
Onde alguém endinheirado
Os vá ouvir com muito amor

 

Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32


453 - CARNAVAL MALUCO

por Fernando Ramos, em 21.01.17

  

 

CARNAVAL MALUCO

  

Vou brincando ao Carnaval
Como nas terras do Samba
Com uma Moreninha fatal
Dançando em mim, p´ra caramba

 

No Carnaval folião
Ela me faz enlouquecer
Porque me quer no chão
Toda a noite até ao amanhecer

 

Faz de mim um Rei sem trono
E da minha vida uma brincadeira
Deixando-me sem sono
Ao me querer desta maneira

 

Com ela, eu quero é reinar
No Carnaval de muito entreter
Onde irei sempre sambar
Em seu corpo de tanto prazer

 

Este samba, dá-me bom viver
Num Fevereiro de qualquer ano
E da minha Morena vou querer
Seu lindo corpo, que tanto amo

 

Nela, minha vida é uma folia
E nem sei bem como vai acabar
Ama-la é uma alegria
E nela quero é sambar

 

E neste Carnaval maluco
Nossos corpos brincam em frenesim
Que nem ouvem o cantar do cuco
Acompanhando o Tamborim

 

De: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:19


452 - BEIJA MÃO

por Fernando Ramos, em 20.01.17

 

 

BEIJA MÃO

 

De além mar, e além terra
Vem lacaios beijar a mão
Em locais onde a guerra
É de senhores sem razão

 

São eles, os bobos do festim
Usando os despojos dos vencidos
Roubam trajes de cetim
Dos pobres heróis sofridos

 

Querem bens de vencedores
Da guerra, que apenas traz sorte
A esses lacaios sonhadores
Da paz final da morte

 

Os vencidos, deixam viúvas trágicas
Das batalhas que encerram a guerra
Nela, as lutas, não são mágicas
Para lá, de além mar e além terra

 

E os vassalos, aos poderosos
Prestam-lhes todas as homenagens
Esperando pedaços vitoriosos
Da guerra pura de sacanagem

 

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:16


451 - SINFONIA COMPLETA

por Fernando Ramos, em 20.01.17

SINFONIA COMPLETA

 

A vida é uma sinfonia
Elaborada ao sabor do tempo
Que se escuta dia a dia
Num palco em movimento

 

Ela é singela, e bela
Que se ouve mesmo sem querer
E a vida tem notas dela
Bem compostas de saber

 

O maestro, a dirige em pistas
Pelas partituras, e sem pudor 
Numa orquestra de bons artistas

 

E a vida toma a inspiração do poeta
Que a constroe como bom escritor
Numa admirável sinfonia completa

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:31


450 - UMA PARTE DE MIM

por Fernando Ramos, em 20.01.17

 

 

UMA PARTE DE MIM

  

Uma parte de mim é um mundo
Outra parte não é ninguém
Uma parte de mim, é um grito profundo
Porque a outra sofre por alguém

 

Uma parte de mim quer a guerra,
A outra parte desespera por paz
Uma parte de mim não sossega
Se acabar com ela, não for capaz

 

Uma parte de mim é amor
Outra parte, solidão e amargura
A primeira vive sem dor
A outra anseia por ternura

 

Uma parte de mim é poesia
Outra parte ama viver
Uma parte quer amar na noite fria
Outra parte, diz poemas ao adormecer

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:44


449 - BOCA DE ROSAS

por Fernando Ramos, em 19.01.17

  

 

BOCA DE ROSAS

  

Hoje, não te espero à nossa porta,
mas sim por dentro da janela
de madeira velha e trabalhada
Colando eu, o rosto ás cortinas 
de cores alegres e vistosas, 
que faz da casa o nosso jardim

  

Já noite, muito tarde te vejo chegar 
ao fundo da rua, e a lua meia escondida 
comigo observa teu andar calmo e certo
de virtudes e defeitos, subindo a calçada 
já gasta p’lo tempo e p’los caminhantes
que, no seu vai e vem trazem vida ao bairro

 

Vens pensativo e cansado, 
de uma vida de trabalho e causas
E a brisa desliza por tua face
enrugada pelos anos, e por teus cabelos
em desalinho, curtos e grisalhos, que para mim 
ainda te torna atraente apesar da idade

Não me queixo por levar esta vida contigo, 
sei que sou a tua âncora, 
e ainda por vezes dizes que me amas


Por isso, te espero noite após noite na
porta ou à janela, com o mesmo amor 
e satisfação de quando éramos meninos

Fico feliz quando te vejo à entrada 
da nossa casa, e tu para mim sorris
Esse sorriso que me encanta todas as noites,
e eu o beijo com minha boca de rosas,
como tu por graça sempre dizes,

o que para mim é como tomar

uma chávena de prazer

 

Nós, nos deitamos com nossos corpos
bem aconchegados um no outro,
deliciando meu corpo o silêncio 
dos Deuses, que anseia por muitas 
outras noites tranquilas a teu lado,
onde saboreamos o manjar do amor

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17


448 - VOU AMAR, VOU AMAR

por Fernando Ramos, em 19.01.17

 

 

VOU AMAR, VOU AMAR

  

Vou amar, vou amar
Uma linda princesa
Meu peito anda arfar, arfar
Por beijos de sua beleza

 

Seus lábios são flores,
que invadem meu jardim
Quero deles mil sabores,
Prontos para um festim

 

Vou amar, vou amar
Minha Princesa, em poesia
E no seu reino vou citar,
Poemas de fantasia

 

Um arco Íris de emoções,
Vai no meu coração
Sente doces palpitações,
Por tonta sedução

 

Vou amar, vou amar
Quem de beijos vai ser rainha
E um dia a irei levar

Ao prior da capelinha

 

Ele, que nos irá casar
No Castelo de amores sem fim
E lá, iremos sempre amar,
Num enorme frenesi

 

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:03


447 - FONTE DA CIDADE

por Fernando Ramos, em 19.01.17

 

 

FONTE DA CIDADE

 

Encontrei-te, já não sei onde
Numa rua, que também não lembro
Mas sei que foi junto da fonte
Num qualquer dia de Setembro

 

Ainda havia calor nessa altura,
Quando em ti, vi tanta beldade
Logo senti emocionante ternura,
Que hoje recordo com saudade

 

Com o tempo tudo se some
E tudo se transforma em pó
Foste embora, e ficou teu nome

 

Também a tua graciosidade
Que hoje me deixa triste e só
Junto à fonte da nossa cidade

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:47


446 - SENHORES DO TERROR

por Fernando Ramos, em 19.01.17

  

 

SENHORES DO TERROR

  

Eles se aproximam de mim, 
e sempre estarão distantes 
do meu saber e do meu querer, 
e desunidos para me obrigarem
a dizer o que sei
São algozes da podre sociedade do mal, 
e os cães guardadores do templo, 
que mete horror e nos sugam

 

Dizem querer separar o trigo do joio, 
como o bem do mal... 
Qual bem, qual mal
Como se eles fossem juizes
em causa própria,
e senhores da razão

 

Exploram seu semelhante sem dó,
golpeando a alma do sonhador,
mudando o curso de suas vidas, 
não sabendo que o amor deles 
por seu irmão de luta 
É a voz dos Deuses 
do Olimpo em harmonia

 

Agora querem minha pele, 
e meu sangue
Dizem que sou criminoso 
só porque amo a vida, 
a liberdade e a justiça, 
por isso sou seu cadastro

 

Como são loucos

estas mentes do terror
Como são loucos 
os diabinhos do mal

 

Nas noites de horror, contemplo 
meu passado numa sinfonia de dor,
e digo para mim que valeu a pena
as minhas lágrimas caídas 
no oceano dos infelizes

 

O amanhã virá mais forte que hoje,
talvez eu já não pertença 
aqui, a este mundo
de grossaria, cruel 
e de sofrimento,
mas certamente farei parte 
do mundo dos justos,
muito próximo da razão, 
da minha razão

 

Pobres coitados, não percebem
que os sobreviventes nunca serão 
vitimas dos seus algozes, como se 
eles fossem importantes, na sociedade 
do bem e do amor, 
nem sabem ao certo 
do meu desprezo p´lo seu poder...

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:53


445 - O SOL E OS MENINOS

por Fernando Ramos, em 18.01.17

 

 

O SOL E OS MENINOS

 

No horizonte vai aparecendo
O Sol que nos vai deliciar
Meninos vão aprendendo
No seu calor brincar, brincar

 

Olha o sol que está nascendo
Seus raios brilham no mar
O amor nele, se vai aquecendo
Em beijos, que namorados vão dar

O sol é a fonte da vida
Que a todos vai brindar
É como um cavalo sem brida
Rápido e feliz no seu cavalgar

Olha o sol no horizonte
Que bonito que ele está
Rufam tambores no monte 
Em homenagem ao Deus Rá

E já o sol, vai posto
P´ra a noite começar
Os dias tem o seu rosto
P´ra vida continuar

Lá foi o sol embora
Os meninos já não vão brincar
A noite apareceu na sua hora
P’ra no seu fim, outro dia raiar

 

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:41


444 - O HOMEM MAU, MAU

por Fernando Ramos, em 18.01.17

 

 

O HOMEM MAU, MAU
(rap)

 

Eu quero muito rir,
E ainda vou dar pau
Na cabeça 
Do mau, mau

 

Há por ai um senhor
Que nem os seus respeita
E já o baptizaram 
Com o nome de mau, mau

 

Então não é que o senhor
Se julga justiceiro,
Foi o povo que se enganou
E o promoveu a primeiro

 

Aparece na Televisão
Com aquela cara de pau,
Julgando que quem o vê
Faz dele o homem mau, mau

 

E toca atacar tudo e todos
Com medidas más de mais,
Acompanhado por doutores
Que, como ele são outros tais

 

Pobre gente que é tão fraca,
Que se julgam os maiores
Mas há gente que já está Farta,
E já diz que estes são os piores

 

Tem cuidado ó mau, mau
Que começa a ser de mais
Muitos querem dar-te com o pau
E do poleiro ainda cais 

Eu quero muito rir,
E ainda vou dar pau
Na cabeça 
Do mau, mau

  

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:06


443 - O SONHO E A ARTE

por Fernando Ramos, em 18.01.17

  

 

O SONHO E A ARTE

  

Fazemos tudo por um sonho,
que a vida o vai guiando 
neste nosso mundo feio,
triste, hipócrita e de ganância
P´lo sonho dá-se tudo,
e por vezes também p´la arte
Arte essa que leva o artista
percorrer léguas no destino,
para que fique para a eternidade

e nem sempre os homens
do puder a repartem

 

Alguns predestinados são verdadeiros 
depositários da arte
desde que nascem com esse dom 
Só muito mais tarde é que outros

percebem quanto ela é preciosa e estimada,
e pode estar tão próxima de todos
Mais perto do que se imagina,
basta só ter vontade de a partilhar

 

Porque levamos tanto tempo

para concretizar nossos sonhos, 
e para perceber que a arte 
é p´ra ser distribuída por todos,
e se ir envelhecendo com ela 
sem deixarmos de ser crianças

porque podemos a desfrutar 
como nosso brinquedo

Porque se leva tanto tempo 
a repartir a arte por todos
Porque se leva tanto tempo 
a compreender os nossos sonhos
Porque se leva tanto tempo 
a ser-se feliz realizando o sonho
com respeito pelo próximo
dando-lhes o que Deus
deixou em silencio à mãe natureza,
a ARTE

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38


442 - SORRI SEMPRE

por Fernando Ramos, em 18.01.17

  

 

SORRI SEMPRE

 

No nosso doce leito, 

Vejo-te dormir tranquilamente
Pareces sonhar com os anjos,
Um sonho maravilhoso, talvez
Mas porque sorris?
Tua beleza está docemente
Mergulhada nesse sorriso 
E no teu dormir
Como és tão bela!

 

Vejo-te assim deitada
E contemplo tua nudez
Que me tortura de prazer
Sorris... Mas sorris porquê?
Minha ânsia de saber 
Do teu sorriso aumenta,
Como aumenta o brilho 
De meus olhos que te veneram

 

Fico olhando, 
Olhando o belo quadro
Deste no nosso leito
Que guarda ternos segredos
Sorri, sorri sempre meu amor

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35


441 - DE MOZART PARA S.VALENTIM

por Fernando Ramos, em 18.01.17

 

 

DE MOZART PARA S.VALENTIM

 

Eu ofereço ao meu amor,

Orquídeas de muito suspirar
Que é bela como esta flor,
O bem que vou sempre amar

 

S. Valentim me inspirou
Para Orquídeas te oferecer
E que bem que ele pensou,
De ti meu doce prazer

 

Já tem anos esta cena
Dum amor que tem arte
Nossa vida é um poema
Numa partitura de Mozartt

 

Mais orquídeas te vou dar
Neste namoro eterno
E mais anos se irão passar
No nosso leito fraterno

 

De Mozartt p’ra S.Valentim
Vai música em notas divinais
Algumas se tocam para ti
Suspirando eu, cada vez mais

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:06


440 - VÊ O QUE ANDAS A FAZER MUNDO

por Fernando Ramos, em 17.01.17

 

 

VÊ O QUE ANDAS A FAZER MUNDO

 

O mundo rola na beira do abismo,
ouvem-se gritos de revolta
Muitos estão a ser espezinhados
p’la miséria sem sentido
O mundo este pobre mundo
gira em sinal contrário
à paz dos homens

 

P´ra onde vais mundo!
Ouve o choro das crianças
Ninguém de bom senso
te percebe
Vais no caminho da destruição,
não da paz, do ódio, não do amor

 

A tua fúria materialista é desmedida
Dinheiro, dinheiro, dinheiro
Sempre o dinheiro

onde fica o amor, a paz, amizade

o bem viver entre todos, 
a solidariedade entre irmãos

 

Onde está o trabalho, que é a base 
digna de viver de todo o ser humano
Só existe ganância, 
desprezo, escravidão na sua
máxima exploração,
tantos, e tantos vivem à mingua
p´ra uns poucos viverem 
na desprezível abundância

 

Para onde caminhas mundo?
Ouvem-se o gemer da desgraça
por todo o lado, que nos leva à guerra
Crianças e velhos morrem de fome,
ou abandonados numa vida sem sentido 
Vê o que andas a fazer mundo!

 

Vivemos numa enorme escuridão,
falta-nos a luz, a chama que nos pode
guiar à felicidade num jardim 
colorido de bondade
Olha que vais 
por maus caminhos mundo!

  

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:49


439 - NOVO AMOR ESCALDANTE

por Fernando Ramos, em 17.01.17

 

 

NOVO AMOR ESCALDANTE

 

Estou triste e só, em sofridão
Porque um bonito amor fui perder
Já não tenho mais ilusão
De voltar a ser feliz ao amanhecer
P’la manhã, meu coração
Um doce prazer ia receber
Era feliz em tanta sedução
Por meu amor, na aurora me ter

 

Enquanto dele me lembrar
Tenho esta dor no coração
De outra mulher tenho de gostar
Senão, não saio da longa escuridão
Só um Deus do amor me poderá dar
Novo caminho de inspiração
Porque só,não vou encontrar
Outra paixão, ou outra razão

 

Eu quero amar muito mais
E ter outras manhãs radiosas
Voltar a ser feliz entre ais
Em mãos de caricias maravilhosas
Sentindo mil fogos de alegrias tais
Em meu corpo de metáforas fogosas
Com um novo amor, de gostos fatais
Contemplarei mais horas esplendorosas

 

De: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:42


438 - AS MÃOZINHAS DO MEU BEBÉ

por Fernando Ramos, em 17.01.17

  

 

AS MÃOZINHAS DO MEU BEBÉ

 

Suavidade de suas mãos
São tão leves como cetim
Dão música a meu coração
Como o sambista ao tamborim

 

Elas deslizam por meus lábios
Empregnandos em doce de morango
Que saboreio em beijos sábios
Coreografados em passos de tango

 

E meu bebé me deixa assim
Com suas mãozinhas abençoadas
Nasceram dum amor realizado em mim
Em noites boas, de paixões sonhadas

 

Suas mãozinhas me dão tanto amor
Ficando meus olhos embevecidos
Que as amarei mesmo em dor
Com sentimentos envaidecidos

 

E quando ao paraíso um dia chegar
Minha alma será seu abrigo 
Lá, meu bebé também irei amar
Com Deus sorrindo p´lo sucedido

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:11


437 - MEU MUNDO ABANA

por Fernando Ramos, em 17.01.17

  

 

MEU MUNDO ABANA

  

Tenho um mundo que corre em mim,
Direitinho a um profundo desgostar
Vivo numa cabana feita de capim
Esperando alguém que me irá usar

 

E na minha casinha miserável,
Entrego meu corpo por dinheiro
A um passante descartável,
Que no meu leito não é o primeiro

 

Desta vida de triste viver
O destino, meu mundo abana
Espero por alguém que me vai ter,
Dentro desta mísera cabana

 

Anseio boas recordações de vida passada
Mas por minha mente não aparecem
Desta vida estou perdida e cansada,
E meu corpo por elas padecem

 

Não percebo este meu sofrer,
E mal não fiz para aqui chegar
Deus me castiga neste mau viver,
Mas um dia espero que me vá perdoar

 

Penso que de mim, ele está à espera
E esta má pena me foi dar
Em outra vida fui muito severa,
Se calhar agora ando a pagar

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:23


436 - LISBOA CIDADE DE PAIXÕES

por Fernando Ramos, em 16.01.17

  

 

LISBOA CIDADE DE PAIXÕES

  

Tenho Lisboa de muita honra
Bem juntinha ao coração
Ela é linda, e não desonra
Quem cá vive em sedução

 

Esta cidade de mil paixões
Como poucas que há no mundo
Ama os seus lindos pregões
Com sentimento profundo

 

Nela, corre um rio sem igual
Num destino com regresso
Que, quando chega ao seu final
Tem um mar sereno, e não perverso

 

Lisboa, de labirintos e caminhos
E gentes de muita história
É cantada em sobradinhos
Por fadistas com memória

 

E nesta cidade lavrada em trinados
Por guitarras de fino recorte
Há bairros onde são escutados 
Poemas de amor, dor, e morte

 

Lisboa das belas colinas bem altas
Praças, vielas, avenidas e jardins
Vive amores, descritos em pautas 
Vestidos de organdins e cetins

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:57


435 - NOTA PERDIDA

por Fernando Ramos, em 16.01.17

 

 

NOTA PERDIDA

 

É um palco pequeno para tanta labuta 
E naquele espaço tenho de orquestrar 
Sou um maestro da minha batuta 
Dirijo músicos p´ra outros escutar 

Bonita melodia que parece o infinito
Tem tanta beleza que dá sabor à vida
Alguém a ouve, e de repente dá um grito
Porque nela uma nota anda perdida

 

Chamei o silencio do momento
Para essa nota encontrar
Porque p´ra orquestra ela é o alimento

 

Por fim a nota lá apareceu
Para a linda sinfonia completar
E o povo a sala, de pé agradeceu

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:48


434 - FORNALHA DE PAIXÃO

por Fernando Ramos, em 16.01.17

  

 

FORNALHA DE PAIXÃO

 

Seu olhar dança comigo
provocando o desejo da paixão 
E no aconchego do nosso leito
não resistimos ao doce momento
que toma conta de nós 
E ao som de um bolero imaginado,
nos amamos perdidamente

 

A nos espiar,
entrando p’la janela
está a lua redonda e cheia, 
que nesta noite de verão
nos envolve de brilho 
passando a nossos corpos
imagens transcendentes de vida

 

Sou feliz, com o amor da minha vida,
sua nudez me desperta no olhar 
desejos que são o fruto do pecado,
do nosso pecado escrito
na partitura do maestro do amor 
Bebendo com todas as minhas forças,
cada nota sem dó e sem pudor  
do momento que espero infinito 

 

Quero este amor para sempre,
e que nunca me abandone 
Senão, me irá fazer voar 
por montes e vales, 
procurando-o no meu bailado 
de medos nos segredos da dança do amor, 

que são poemas guardados 
no livro da vida, que quero ler e reler,
quando o meu prazer de olhar 
sua nudez, deixar de ser como uma 
fornalha de paixão

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29


433 - A VISÃO QUE SONHEI

por Fernando Ramos, em 16.01.17

  

 

A VISÃO QUE SONHEI

 

Tão lindo é seu olhar
E, é a visão que sonhei
Dou minha vida p´ra conquistar
O seu amor, que beberei

 

Ela bem sabe que a quero
Por toda a minha existência
Sua boca eu venero
Mas a meus beijos dá resistência

 

São nos meus sonhos presentes
Que a vejo sempre comigo
Mas, suas caricias estão ausentes
Esquece-la, eu não consigo

 

E dos sonhos não quer saber
Nem o meu amor ambiciona 
Seu corpo nunca vou ter
Sabendo ela que me emociona

 

Ó ânsia que me fazes sofrer
Por esta quimera perdida
Ela nunca vai querer saber
Da minha esperança apetecida

 

Do seu amor saio vencido
E guardo este torpe segredo
Meus sonhos se vão sumindo
Em noites que vou padecendo

 

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:42


432 - EU QUEBRAR NUNCA!

por Fernando Ramos, em 16.01.17

 

 

EU QUEBRAR, NUNCA!

 

Podem-me por as amarras
Podem-me chacotear o corpo
Podem-me tirar o sono
Podem-me chamar todos os nomes
Podem-me tentar tirar a esperança
Podem-me roubar os haveres
Podem-me tirar a razão
Podem-me tirar a liberdade
Podem-me tirar o pensamento
Podem-me tirar a coragem
Podem-me tirar o amor

Mas eu quebrar, NUNCA!

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40


431 - ESTOU FARTA

por Fernando Ramos, em 15.01.17

 

 

ESTOU FARTA

 

Por tudo que tenho passado,
Inquietações, desilusões,
Tuas longas ausências,
Noites só, e sem dormir,
E uma vez por outra, 
Até alguma violência
Por tudo isso te digo, 
Estou farta!

Não voltes 
Deixa-me ser feliz
E viver de bem no sabor da vida,

Deixa-me ler as noites de aconchego
Deixa-me amar sem limites,
Deixa-me sentir o doce da esperança

E viver a grande ilusão,
De poder amar outra vez


Deixa-me olhar o sol do céu formoso
E ser livre, 
Livre como nunca fui contigo
Deixa-me sentir a fragrância da paz
Por favor não voltes, 
Estou farta!

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44


430 - ESSE AMOR QUE PERDI

por Fernando Ramos, em 15.01.17

 

 

ESSE AMOR QUE PERDI

 

Perdido vou na escuridão
Foi de repente que aconteceu
Ando numa tremenda confusão
Porque um amor p’ra mim morreu

 

Esse amor fui perder 
E este vazio me aparece
Sem ele não vou querer
O futuro que me enlouquece

 

E, ao me deitar à noitinha
Peço a Deus sua Luz
Com ela meu coração mais brilha
E poderei deixar esta cruz

 

Esse amor que perdi
Só me trouxe a solidão
Com isso muito esmoreci
Ficando triste meu coração

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:31


429 - NÃO DESISTAS DE SER FELIZ

por Fernando Ramos, em 15.01.17

   

 

NÃO DESISTAS DE SER FELIZ

 

A vida tem um sabor incomensurável,
mesmo que alguns espinhos
nela se atravessem,
e nos deixem como uma partitura
de notas bem negras

 

É preciso lembrar sempre, que para ser feliz
não é ir por caminhos sem sobressaltos,
nem deixar de se passar por graves desilusões,
ou querer ter um arco Íris entre portas

e ele, teimosamente não entrar

 

Ser feliz, é ter esperança em batalhas
que por vezes parecem perdidas
É ter amor no perdão a dar a um irmão,
mesmo que nos deixe uma mágoa dorida
que nunca deixaremos marcar o coração

 

Não ser feliz são más pedras
que aparecem p´lo nosso caminho,
só temos de as separar e pôr de lado,
e talvez um dia com elas, ainda se construa
a casa da nossa desilusão

 

Ser feliz, não é pensar que o dia, a dia
é só de vitórias, ou o luxo de se ter tudo
E que o mundo gira só p’ra nós
Ou não ter doenças, e dissabores

 

Não desistir de ser feliz,
é o mais importante,
tão importante como agua que bebemos,
ou a cultura que se devora em liberdade,
ou como o ar que se respira

 

Não desistas de ir ao encontro
da natureza, que é todo o nosso viver,
respeitá-la, amá-la e preservando-a
vivendo apaixonadamente com a paz,
isso é saber ser feliz, o resto...
O resto não é importante,
O resto são nadas

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:19


428 - NOSSOS JARDINS

por Fernando Ramos, em 15.01.17

 

 

NOSSOS JARDINS

 

Recordo nosso passear p’lo jardim
Quando p’la tarde colhíamos flores
Aí, te oferecia o jasmim
Que à nossa vida dava bonitas cores

 

Os anos passaram, tu partiste
Cá sozinho, ainda vou aos jardins
Deus te levou, eu estou tão triste
Agora tão só, olhando os jasmins

 

Que os acaricio só para ti
Alguns, levo p‘ra casa embelezar
E na saudade, seu perfume desfrutar

 

Seus odores, se espalham por mim
E comigo vão ficar até morrer
Que os levarei, p’ra te oferecer

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:12


427 - MINHA ALMA

por Fernando Ramos, em 14.01.17

 

 

MINHA ALMA

 

Minha alma vai abrigada na tua
Por jardins, trilhos e avenidas
Na pressa de fugir de vidas perdidas
Sobe um monte, olhando a Lua

 

Ela, te encontrou sem rumo
Numa estrada no fim da linha
Olhei e disse... és minha
E teu perfume é meu sumo

 

Que bebo com sofreguidão
Guardando tua alma na minha,
Bem pertinho do coração

 

Sem ela jamais passo
Pois é toda a minha razão,
E meu longo eterno doce pedaço

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06


426 - A MADRUGADA

por Fernando Ramos, em 14.01.17

 

A MADRUGADA

 

A madrugada é a montra
Da magia e do exotismo,
E nem a brisa desmonta
Seu fim, que acaba em dia 
Trocando amantes seu suspiro  
Numa cama nada fria

 

A madrugada ao começar
Tem travestis, e outros tais
E mulheres prontas amar
Pró bom dinheiro arrecadar

Nesta vida de algo mais
Que na morte vai acabar

 

A madrugada é um local
Onde o silêncio é perigoso,
Que p´ra muitos acaba mal
Em discussão de má hora
Ficando o sono preguiçoso
Aguardando a chegada da aurora

 

A madrugada é manhosa 
E tem bêbados p’la noite fora 
Fazendo dela caprichosa 
Terminando num sono justo
Depois de noite saborosa
Vão p’ra casa a muito custo

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:48


425 - VESTIDINHO DE CARMIM

por Fernando Ramos, em 14.01.17

 

 

VESTIDINHO DE CARMIM

 

As estrelas, espreitam-nos na noite de lua nova

E nós, as contemplando num banco de jardim
Vamo-nos beijando perdidos em frenesim
Inspirando poetas p´ra escreverem a bonita trova

 

 

Lá estão elas, noite após noite de verão
E nós, as fitando no céu sem escuridão
Nos amamos sem poréns e sem ilusão
Por debaixo da Lua que é nossa sedução

 

E tu, sem o vestidinho de carmim
Mostras tua nudez de bonita alma
A meu olhar quente, na noite calma

 

E ao luar, no meio do nosso jardim 
Nos possuímos num tal enorme fervor,
Sorrindo as estrelas p´lo descarado amor

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:25


424 - DINHEIRO, SEMPRE DINHEIRO

por Fernando Ramos, em 14.01.17

424 (1).jpg

 

DINHEIRO SEMPRE DINHEIRO

Não sou rico de dinheiro
Mas sim de sentimento
Disso não me lamento
A riqueza não está primeiro

Dinheiro não abre o céu
Aos ricos de salão
Mas sim ao pobre que pede pão
A esses... Deus tira seu chapéu

O dinheiro é sempre uma ameaça
E por vezes a desgraça
Por muito pouco que ele faça

O amor, dele não precisa
Mas sim da quente brisa
P´ra alento da nossa vida

de: fernando ramos
25.1.2006

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:07


423 - MARIANA ANDA DESCALÇA

por Fernando Ramos, em 13.01.17

 

 

MARIANA ANDA DESCALÇA

 

Mariana anda descalça,

indo ligeira na viela
Dava passos de valsa,
se um homem olhasse p´ra ela

 

Distribui vendavais de felicidade
por suas amigas vizinhas
Dando sorrisos de lealdade
ao ir com elas às capelinhas

 

E lá, pede com muito temor
numa oração de momento 
P´ra a Virgem lhe trazer um amor
e a levar ao casamento

 

À Mariana que anda descalça,
a Virgem um amor lhe presenteia
Num dedo já usa uma aliança falsa
tendo pena de não ser verdadeira

 

Mariana é pobre mas vive feliz,
na sua casinha de muita paz
A Virgem deu-lhe o amor que quis,
e na viela, já falam do bonito rapaz

 

Agora Mariana anda calçada
com sapatinhos que não lhe dão dor
Está feliz, e vive encantada,
com sapatos oferecidos p´lo seu amor

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:55


422 - JUNTO DE TI

por Fernando Ramos, em 13.01.17

 

 

JUNTO DE TI

 

Junto de ti, elevo pensamentos
buscando a tranquilidade
Mas teu desamor é consistente,
só perdendo meu coração inquieto

 

Junto de ti, procuro serenidade
não a encontrando em teu olhar
e persinto que estás ausente
em fuga permanente sem sentido

 

Junto de ti, em sobressalto fico 
por essa incerteza, sem razão
traindo a ilusão da minha paixão

 

Junto de ti, meu inconsciente
busca algum percurso perdido
da minha jornada de desejos

 

Junto de ti, sinto a mágoa
dessa paixão fugida
entristecendo meu coração

 

Junto de ti, só encontro o lugar
de um destino inexorável a cumprir
Na crueza dum sofrimento silenciado

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55


421 - A TABERNA DO ANTÓNIO ZÉ

por Fernando Ramos, em 13.01.17

  

 

A TABERNA DO ANTÓNIO ZÉ

 

Na taberna do António Zé
Ouve-se uma bela guitarrada
E canta-se com muita fé
Fados que alguém já cantava
E que bem ali se está
Num meio de fadistas e beleza
Canta-se a vida que está má
Num destino certo de incerteza

 

Por lá, a voz se eleva
Que se sente no coração
Em poemas que ninguém nega
Serem tristes e de desilusão
Que Deus nos ajude de novo,
Ouve-se numa voz cansada e rouca
Pede-se saúde pró povo
E sorte na sua vida louca

 

As guitarras, tocam devagarinho
Um fado ao Cristo Redentor
E alguém súplica baixinho
Por um perdão ao Deus Senhor
Até o Zé taberneiro confessa
Ao povo que está presente
Que o fado é como uma reza
P´ra um Deus, em que se é crente

E há ali, muita gente que peca
Devido ao seu mau viver
Numa vida que as inquieta
De sofrimento até morrer
E naquela taberna de alguns pecados
Ao cantar, até se pede perdão
E muitos lá ouvem fados
De alegria, tristeza e emoção

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:48


420 - O SORRISO NA CALÇADA

por Fernando Ramos, em 13.01.17

 

 

O SORRISO NA CALÇADA

 

Na calçada de meu bairro,
vive o Senhor Elias
Um Negro simpático
e já um pouco adiantado na idade
Ele, é aquela pessoa que
todos os dias p´la manhã à mesma hora
comigo troca palavras,
poucas palavras, bem sei
como dizendo:
“Está bom, como passa, ou bons dias”,
lá no meio da subida, 
daquela calçada já velhinha

 

 

Ele não recebe o mesmo cumprimento
de outros frequentadores do bairro,
talvez devido a preconceitos
ainda enraizados em algumas pessoas,
e vá-se lá saber porquê!
Este homem, que todos os dias
por mim se cruza,
repete sempre o seu sorriso,
que é como um sol que nos beija,
apesar de sua vida bem dura
que lhe deixa marcas em seu rosto

 

Gosto do Senhor Elias,

não por qualquer pena que possa
sentir por ele, nada disso
Gosto dele pela gentileza de seu sorriso,
e pelo ar bem disposto, 
de quem está de paz com a vida
Gosto dele porque é gente simples e de bem
Obrigado Elias,
por se cruzar comigo todos os dias,
talvez seja a melhor coisa que me acontece
sempre p’la manhã quando vejo
o seu agradável sorriso na calçada
Que transmite alegria, e paz
ao nosso velho bairro

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32


419 - LOUCOS AMANTES

por Fernando Ramos, em 12.01.17

  

 

LOUCOS AMANTES

 

Somos loucos amantes
De um amor sincero e puro
Trocamos olhares provocantes
Causando um desejo seguro

 

Fazemos amor que incendeia

Nossos corações de algum sofrer 
Trocamos beijos em cadeia
Por nossos lábios de muito querer

 

Nossas mãos, nos despem em prazer 
Percorrendo o desejo que as guia
Nossos corpos, sexo vão ter
Até a noite terminar em dia

 

E por gestos ondulantes
percorremos posições que nos fascina
De tanto querer ficamos extenuantes
Que teu corpo no meu acaba em cima

E com um final de loucura total
Terminamos a pureza de amantes
Sendo um acto muito normal
Das nossas noites cativantes

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17


418 - SEM SONO

por Fernando Ramos, em 12.01.17

  

 

SEM SONO

 

Por vezes, cansado e sem sono
a altas horas da madrugada,
à janela ficava olhando o céu estrelado
Nesses momentos dizia para comigo:
“Será que mais alguém é tão louco como eu,
e olha as minhas estrelas?”

 

E então,
eu imaginava que p´ra elas voava, voava
o mais alto possível
E seria mais uma, muito brilhante,
talvez, a mais brilhante que todas as outras
Eu queria mesmo ser
a mais cintilante do infinito,
ser a primeira do universo,
Que ideia mais louca, a minha!

 

De lá, via todas as janelas da terra,
todas mesmo, até a da casinha mais humilde,
tentando saber se alguém p’ra mim olhava,
e buscava o prazer da minha companhia
Mas não!

Nesse preciso momento parava de imaginar
Nem era a estrela mais brilhante,
nem tinha um olhar curioso em mim
Voltava à realidade da minha solidão,
que noite, após noite me faz ficar sem sono,
e com vontade de abraçar todas
as minhas amigas estrelas brilhantes

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30


417 - MEDOS QUE DANÇAM

por Fernando Ramos, em 12.01.17

 

 

MEDOS QUE DANÇAM

 

Minha casa é antiga e pobre,
nela deambulam pensamentos tristes
que só se perdem quando tenho de sair
porque a vida assim me pede

 

Numa viela da parte velha da cidade 
moro faz alguns anos
Aí, é onde meu destino está traçado, 
tocando meu coração de receios

 

Da minha janela,
vejo a taberna do homem que à noite 
na nossa cama modesta,
me tem quando quer. 
Naquela janela ouço vozes
de outros homens e mulheres 
embriagados, discutindo os problemas 
que a miséria lhes oferece sem retorno

 

Por baixo de minha janela,
à entrada do prédio, estão duas mulheres 
de vida fácil, vendendo seus pecados
a quem por ali passa, em quartos
soturnos e sombrios da casa ao lado 
Elas fazem-no, p’lo sonho de ganhar 
alguns trocos para a dose de heroina 
que seus corpos reclamam, dia a dia

 

Da minha janela,
vejo os medos da vida, medos que 
dançam no espirito de todos que por ali 
vagueiam na embriaguez da sua solidão
E eu, naquele lugar tenho imagens 
que violam meus pobres olhos, 
que apenas aguardam o regresso ansioso 
daquele que me vai aquecer o coração, 
e me faz louvar ao amor, 
que no nosso leito torna minhas noites 
menos tristes e sombrias

  

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:18


416 - NOSSA MÃE FOI EMBORA

por Fernando Ramos, em 12.01.17

 

NOSSA MÃE FOI EMBORA

 

Foste embora,
sabíamos que tinha de ser
E ficámos tristes e ansiosos
pela incerteza do futuro,
tu eras a nossa âncora
e a nossa estrela mais cintilante

Foste embora,

e o tempo para nós entristeceu
Sofreste tanto para criares os filhos,
e foram anos, e anos de felicidade
p’ra nós, e p´ra outros
Porque em nossa casa,
apesar de fazeres tantos, 
e tantos sacrifícios juntamente com o pai, 
sempre havia lugar para mais um à nossa mesa,

e como isso era bonito,
que saudades desses tempo mãe...

 

Foste embora,
tiveste de partir 
porque Deus assim o quis,
mas nós temos tantas recordações tuas
apesar de sabermos que estás
ai no bom céu, e ainda olhas por nós 
com teu olhar doce de mãe
Esse olhar limpo e justo 
que aquece nosso coração,
e não deixa que caias no esquecimento,
resta-nos essa satisfação

 

Foste embora,
ficámos tão sós,
sentimos tanta falta do teu amor, 
do teu carinho, do teu sorriso, e vê lá...

até temos saudades de quando nos ralhavas 
e nos punhas na ordem, pelas asneiras cometidas

Nossa mãe foi embora
E ainda ao fim de algum tempo 
de teres partido,
com lágrimas te dizemos 
que te AMAMOS MÃE

 

de: fernando ramos
20.1.2006

(Para todos os meus irmãos)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58


415 - JANGADA DA INCERTEZA

por Fernando Ramos, em 11.01.17

 

 

JANGADA DA INCERTEZA

 

Vou em minha jangada
No meio da tempestade forte
Parti de terra na madrugada
Procurando um rumo ao norte

 

E antes, uma dúvida me assaltou
pensei que, não sei se vou ou se fico
Mas o mar nessa noite amainou
E lá parti nesta jangada de pau rico

 

E agora em alto mar, na jangada
Pergunto, não sei se fico ou se vou
Porque esta tempestade desgraçada
Meu rumo ao norte estragou

 

Mas a tempestade passou
E digo novamente p´ra mim
Porque se fico, não vou
Ao norte que eu já escolhi

 

Navegando, ao norte cheguei
Que é um lugar muito bonito
O regresso então preparei
Porque se vou, eu não fico

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:05


414 - MENSAGEIROS

por Fernando Ramos, em 11.01.17

 

 

MENSAGEIROS

 

Cantam Anjos na Igreja
Do Santo pai Generoso
Mas não há quem veja
Esse facto milagroso

 

Aleluias andam a cantarolar
Dando graças ao Senhor
Suplicando a Deus pró perdão dar
A todo aquele, que é pecador

 

São mensageiros, filhos de Deus
Vêm a este mundo nos proteger
E nós, que somos irmãos seus
O perdão poderemos não merecer

 

O Divino na sua grandiosa misericórdia
Nos ama, e nos quer perdoar
Precisamos de juízo, terminando a discórdia
Pró bom Deus não magoar

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:49


413 - LISBOA DOS POETAS

por Fernando Ramos, em 11.01.17

 

 

LISBOA DOS POETAS

 

Lisboa, é bonita p´ra se viver
E suas ruas se devem admirar
Seu património é de conhecer
P´los castiços bairros de palmilhar

 

Em Lisboa, o fado se anda a cantar
Numa atmosfera doce de bom ar
Tem um rio p´ra se amar
E um sol de tanto deslumbrar

 

Lisboa que tantos amam
Tem belezas sem fim
P´ra quem contempla e chamam

A cidade de belo jardim

 

Lisboa, um céu de emoções
Vividas de enorme intensidade
De onde brotam paixões
Que se pedem à felicidade

 

Lisboa da inspiração dos poetas
E das promessas de amor
Sua história vem das descobertas
Contada pelo trovador

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:25


412 - MEU MAR

por Fernando Ramos, em 11.01.17

 

 

MEU MAR

 

É na noite sem luar
Que em meu mar navego
Com um amor que me faz desejar
Seu corpo que me deixa cego 
De tanta paixão que me tira o ar
E me faz andar sem frio     

Vendo o brilho de seu olhar
Fica meu corpo quente num rodopio       

 

E quando meu mar à arei chegar
Sentirei a delicadeza da suave espuma
Para com ela, meu amor salpicar
Seu corpo, que no meu se arruma 
Nele me perco em desejos loucos
Naquelas bem ditas noites sem luar
Daremos beijos, e não serão poucos
Que nos darão prazer, até a manhã raiar

 

Meu amor, é o sonho da noite sem luar
Que em meu mar o desejei
Dele vou sempre gostar
Até ao dia em que morrerei
Aí, meu espirito no céu irá entrar
E a deusa do amor, a encontrarei
De um amor na terra, irei falar
E dizer, que por ele ali esperarei

 

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:04


411 - PERCEBO...

por Fernando Ramos, em 10.01.17

  

 

PERCEBO...

 

Percebo que para ser feliz,
não é preciso ter-se um arco-íris
permanente na nossa vida
Caminhar por trilhos sem acidentes, 
ou não sentir cansaço 
de um relacionamento 
que só trouxe ilusões

 

Percebo que para ser feliz,
é ter animo e esperança,
no teatro da vida, 
e no amor ao nosso semelhante, 
e ficar feliz com o sucesso de cada um,
ou ajudar outros a ultrapassar o fracasso

 

Percebo que para ser feliz
é respeitar todos na sua crença, 
independentemente da raça, 
Amar a natureza, e agradecer a Deus
por todos os dias nos dar 
o essencial para viver

 

Percebo que para ser feliz,
é valer a pena viver em comunhão
com os mais necessitados, 
especialmente os mais fracos 
e distribuir até o pouco 
que possamos ter

 

Percebo que para ser feliz,
É não desistir da paz,
amar o mundo e torná-lo melhor,
agradecer o milagre da nossa existência
e sentir o prazer do calor dos raios de amor 
que Deus envia a nossos corações

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:36


410 - A GARCIA LORCA

por Fernando Ramos, em 10.01.17

 

 

A GARCIA LORCA

 

Tu, Federico Garcia Lorca
que não voltas à tua Granada amada
Onde ás cinco da tarde em ponto
deixas-te poesia
por nós sempre recordada

 

E os touros que tanto escreves-te
e da valentia de seus toureiros
O mundo tu deslumbras-te
com as boas histórias 
de alguns cavaleiros

 

Nós, muito mais pobres ficámos
mas deixaste-nos o teu talento
Na comédia da Mariposa que escreveras
Encontrou-se o livro de versos

que tu um dia perderas

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21


409 - TRAVESSA DO CAVACO

por Fernando Ramos, em 10.01.17

 

TRAVESSA DO CAVACO

  

Fui à travessa do Cavaco
procurar a felicidade
Encontrei o local estragado
ruído pela antiguidade
Pobre travessa que estás gasta 
lá prós lados de Évora
O tempo, a beleza de ti afasta
mas tuas velhas paredes conserva

 

Na travessa me apaixonei
por uma mulher de beleza sublime
Mais tarde, dela me afastei
senão teria de cometer um crime
É que ela, era louca varrida
com a grandeza de sua beleza,
Parecia um cavalo sem brida
querendo amor até à mesa

 

E eu de bons costumes
àquela fornalha não me habituei
Deixei-a nos seus queixumes
e à travessa não mais voltei
Não é que eu seja fraco
até almejo um amor incandescente
Mulher p’ra mim, é de bom trato
e não de sexo doido, e permanente

 

Hoje vou à Travessa e sorriu
pela peripécia então passada
Com ela eu nunca tinha frio
E comigo andava sempre desvairada

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:33


408 - BRINCAM CRIANÇAS

por Fernando Ramos, em 10.01.17

 

 

BRINCAM CRIANÇAS

 

Na minha rua brincam crianças

Que pulam, correm, gritam
Parecendo avezinhas
Procurando seu ninho

Meninos e meninas
Na sua pouca idade
Buscam prazer no seu brincar

 

Na minha rua brincam crianças
E suas mães da janela

As olham felizes sempre atentas
Como uma leoa a vigiar suas crias

 

Na minha rua brincam crianças
De todas as raças
Pouco se importando
Com o egoísmo dos homens

Elas amam a vida 
Apesar da sua pouca idade

Como eu adorava voltar
A ser criança
Pular, saltar, gritar
E não ter a noção
Do meu amanhã

 

Na minha rua

brincam crianças felizes

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54


407 - AI PORTUGAL, PORTUGAL

por Fernando Ramos, em 09.01.17

 

 

AI PORTUGAL, PORTUGAL

 

Ai Portugal, Portugal
O que te está acontecer
O povo anda a viver mal
Pelo que lhes estão a fazer

 

Ai Portugal, Portugal
Estão a querer voltar os algozes
Alguns acham normal
E do povo, não ouves suas vozes

 

Ai Portugal, Portugal
Esta gente acredita em ti
Não os deixes ficar mal
Contigo vão até ao fim

 

Ai Portugal, Portugal
Mete os políticoso na ordem
Não é nada normal
Toda esta desordem

 

Ai Portugal, Portugal
Não nos partas o coração 
Como este povo não há igual 
Olha que ele tem sempre razão

 

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46


406 - O POETA NO PEDESTAL

por Fernando Ramos, em 09.01.17

 

O POETA NO PEDESTAL

 

Irá o poeta à presidência
Deste país de algum saber
Que faz poesia com paciência
Pró povo que se regala a ler

 

Ele é homem de combater
Por uma cultura desbravada
Com ele, podem querer
Será a Presidência determinada

 

A cultura ficará mais rica
Se o poeta for ao pedestal
E há gente que acredita
Que é a vez, deste intelectual

 

Mas se Alegre não for ao puder,
Poemas continuará a escrever
Porque nas escolas se irá dizer 
Sua poesia de muito aprender

 

Será melhor ser poeta,
E Presidente desta República
Seu saber todos afecta
Diz o povo na rua pública 

E se for só na segunda volta
Faz-lhe uma trova fatal
A esquerda oferecerá a liberdade solta
Pró adversário de Carnaval

 

Ter Alegre como Presidente 
A poesia ficará bem tratada
Com o Manuel lá presente
A cultura será mais amada.

 

de: fernando ramos - Poema a Manuel Alegre

27.12.2010

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25


405 - CORAÇÃO PERDIDO

por Fernando Ramos, em 09.01.17

 

 

CORAÇÃO PERDIDO

 

Dizes que um coração perdeste
Quem sabe se o céu o ganhou
Desde aí, tanto sofreste
Pensa se foi Deus que o chamou

 

Não perdeste esse coração
Poderá estar bem perto de ti
Foi Deus, que por alguma razão
Que o quis levar p´ra junto de si

 

Teu amor, o coração levou
Para um paraíso muito melaço
Lá, seu Espirito, na sua vez entrou
E por ti, irá esperar um pedaço

 

Com ele, um dia irás ter
E farão lá um belo festim
Os Anjos, até irão querer
Ir de Organdis e cetim

 

Esse amor que julgavas terminado
Continuará no infinito sagrado
Deus nunca poderia ter findado
Dois corações felizes, como no fado

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:26


404 - QUANDO EU MORRER

por Fernando Ramos, em 09.01.17

 

 

QUANDO EU MORRER

 

Quando eu morrer,
não derramem lágrimas
sobre o manto do meu caixão
Sorriem à vida,
porque avezinhas cantarão
hinos celestiais
a meu espírito que se elevará

p´ra junto do pai

que nos conforta

 

Quando eu morrer,
deixem cravos vermelhos
de suaves fragrâncias
que me inspirarão 
no novo amanhã
onde começará meu sonho
de ao infinito chegar,
p`ra junto da generosidade

de Deus,

que nos entrega seu perdão

 

Quando eu morrer,
lembrem-se que não estarei só
Os anjos me acompanharão
na eternidade,
e me prepararão 
para novas etapas 
de outra vida

 

Quando eu morrer,
Deus na sua eterna misericórdia
me acolherá como seu filho,
e outros desígnios me ordenará
procurando eu cumprir sua vontade
juntos de nossos irmãos

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:10


403 - QUEREM CASTRAR A CULTURA

por Fernando Ramos, em 09.01.17

 

 

QUEREM CASTRAR A CULTURA

 

Há por aí alguém
a querer castrar a cultura
Pobre ideia!
Já têm os olhos cansados 
de observar a arte 
dos grandes mestres


Agora, aparece por aí gente 
que despreza a música, 
o teatro, a escrita,
como tenho pena dessas almas

 

Castrar a pintura, o cinema, 
a poesia, só mostra ignorância
Castrar a cultura 
Nunca!
Até porque o tempo, o grande 
julgador da vida, não deixa
A natureza, não deixa
O homem bom, não deixa

 

Mas há sempre alguém
que embriagado p’la sua 
maldade, dinheiro, 
desprezo pelos valores,
quer mostrar poder
Pobres coitados, 
não passam de répteis 
insignificantes

 

Por vezes aparecem ideias 
maquiavélicas, 
em simples pessoas 
que não passam de filhos 
de um Deus menor,
com tais pretensões
A cultura viverá sempre,
a cultura é a vida,
é o saber do Divino
Triste gente que vive
fora da graça de Deus

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:03


402 - DOR DE MORRER

por Fernando Ramos, em 09.01.17

 

 

DOR DE MORRER

 

Ó dor que tantos perturbas
És indesejada no viver
Um corpo sofrido, tu sugas 
E por tua causa, se vai morrer

 

Dor teimosa que não nos deixas
Dás à vida um fogo de inferno
És companheira de nossas queixas
Num mau sofrimento eterno

 

Por vezes não nos deixas sorrir
Mas tua persistência é fiel
Desapareces no nosso dormir
Mas quando acordamos, és o fel

 

Dor sentida em nosso corpo
Que nos fazes teus escravos
Só nos abandonas, quando morto
P’ra mal dos nossos pecados

Dor incomoda, vai-te embora
Deixa-nos feliz no nosso viver
Deus nos traga uma boa hora
Com ela não queremos morrer

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:06


401 - A CASA DE ALMEIDA GARRETT

por Fernando Ramos, em 08.01.17

 

 

A CASA DE ALMEIDA GARRETT

 

Há por aí uns Senhores Doutores
Que de cultura não percebem nada
Destroem tudo com seus rancores
P`la santa ignorância danada

 

 

E a casa de Garrett foii abaixo
Com um golpe frio e mortal
Porque alguém tem um tacho
Ao serviço do capital

 

O grande mestre de cultura
Para eles não foi importante
Interessa é o dinheiro com fartura
Que saiu deste golpe arrogante

 

A esses ricos de mealheiro
Falem-lhes dos nossos grandes valores
Porque a cultura está sempre primeiro
Que os interesses de alguns senhores

 

As Viagens na Minha Terra
Que escreveu Garrett com amor
Agora, o dinheiro ali encerra
A casa de saber do escritor

 

Pobre, Almeida Garrett
Tua residência foram destruir
Construíram lá um prédio sem frete
Em vez de museu, pró povo sorrir

 

Esta é a vitória do dinheiro
Sobre a inteligência e a razão
Ele está sempre primeiro
Que a cultura desta pobre Nação

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:49


400 - DITOSA PÁTRIA

por Fernando Ramos, em 08.01.17

 

 

DITOSA PÁTRIA

 

Dizem que és a ditosa pátria,
mas estes são tempos difíceis,
que por ela está a passar
Homens prometem o céu 
ao povo preso por amarras
a uma triste pobreza, 
sem sinal de abandono

 

Hoje, menos amam a pátria
como Camões a cantava
Já tantos choram
este cantinho de rumo incerto,
talvez devido à falta de auto estima
que vai vagueando neste país, 
cada vez mais chorado

 

Homens e mulheres 
que no seu dia, a dia labutam
p’ra conseguir o sustento,
vêem-se rodeados de parasitas
que tudo lhes prometem,
mas afinal, o que querem é manter
seus privilégios, ou aumentá-los
Conseguindo viverem 
em grande estilo, com o dinheiro
daqueles que pagam impostos 
E que não passam de peças 
de máquinas, 
onde alguns corruptos 
se aproveitam p´ ra pôr 
a sua organização em movimento

 

Ó ditosa pátria minha
para onde te levam?
Ó pátria do meu coração,
que tão mal te estão a tratar
Onde, os judas se vendem 
e se misturam no seio do povo,
p’ra lhes sugar o pão da boca

 

Ó pátria dos nossos amores
e dissabores,

e de valentes do passado
que hoje vão sendo

tristemente esquecidos,
por alguns cobardes sem lei,
e sem terra de amor

 

Ó pátria dos nossos heróis,
e dos grandes poetas
Ó pátria do povo humilde,
o que te estão a fazer?

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:19


399 - SEREI TEU OURO

por Fernando Ramos, em 08.01.17

 

 

SEREI TEU OURO

 

Dizes que te pertenço,
que serei o teu futuro,
teu passado
e teu presente

 

Serei o brilho,
e o laço que te envolve
Serei o prazer que
devoras com o olhar
Serei a tua iguaria
mais saborosa
Serei aroma de canela,
perfumando nosso espaço
Serei tuas palavras soltas
de esperança e amor
Serei lábios que invadem os teus,
beijando pingos de inspiração
que dizes te saciar 
de mil prazeres consentidos

 

Serei a tua sedução,
nas nossas longas noites,
onde, aí meu corpo estará sedento
de te sentir, e ter-te com carinho,
paixão e loucura
Serei as mãos que deslizam
levemente em tua pele de seda,
deixando-me perturbado 
por tempo indefinido
Serei o que tu quiseres
para sempre,
até o trilho por onde caminhas,
e o ar que respiras
Serei o amor que nos une,
que nos torna um só
Serei teu ouro,
que guardarás em teu tesouro
de meu prazer
Serei apenas teu

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:04


398 - A NOITE CONSENTIDA

por Fernando Ramos, em 08.01.17

 

 

A NOITE CONSENTIDA

 

Na noite tudo se permite
Até o voo da inocência
Mesmo que o coração grite
Que de amor tem carência

 

A noite será um refugio de morte
Para um grito de emoção
Lá se esconde muita má sorte
Ao se perder um coração

 

Outras noites, amores se encontram
De paixões que por aí vagueiam
São elas que nos aprontam
Promessas de amor que se semeiam

 

A noite, também tem a boa fada
Que sua magia nos vai trazer
De uma felicidade procurada
P´ra nossa vida preencher

 

E da noite consentida o tempo fugiu
Porque a manhã se aproximou
Ela que tudo, no amor permitiu
Mas ao raiar, terminou

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:12


397 - INSPIRAÇÃO

por Fernando Ramos, em 07.01.17

 

 

INSPIRAÇÃO

 

Cada um tem a sua inspiração,
e depende das circunstancias
Inspira-ser nas plantas,
trazendo a beleza, e o conforto
para o olhar, e a alegria de viver

 

Inspirar-se no amor,
vem a doçura e o sentir bem
Inspirar no vermelho, no verde,
ou no azul, é inspirar na cor 
do nosso clube que nos faz sofrer 
e por vezes perder a razão

 

Inspira-ser na natureza, 
é como se inspirar na vida,
que nos traz o saber, e a beleza
Inspirar nas crianças,
poderá trazer a paz que tanto 
se ambiciona e nos poderá 
aproximar ao nosso semelhante

 

Mas inspirarmo-nos na mulher,
é a magia na sua plenitude, 
o encanto, a sedução, e o erotismo 
Talvez esta seja a maior 
fonte ousada das inspirações poéticas,
onde aí... o amor é a vida no paraíso 
dos jardins da Atlântida

 

A inspiração,
é onde nos vamos amar muito, 
sempre muito, 
e se busca a poesia 
que nos dá alegria de viver

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:09


396 - NOSSOS PRAZERES

por Fernando Ramos, em 07.01.17

 

 

 

NOSSOS PRAZERES

 

À noite, quando rasgas minha roupa
docemente expões minha nudez,
e num brando vai-vem 
me possuis sem poréns
Meus receios, em ti se perdem 
de desejos, e a eles me entrego 
numa sofreguidão sem retorno

 

E na noite em que me tens,
ela corre como um rio
direito a um mar de paixão,
num tempo nunca terminado
p’ra nossos exuberantes momentos
E eu, de olhos fechados
tenho teu corpo feito meu, 
e perdida de amor me sinto 
imensamente feliz

 

Como testemunha,

a lua nova espreita
guardando nossos segredos no 
infinito da sua curiosidade
Nossos doces momentos 
jamais os perderemos na alma,
e faremos chegar a nosso coração
todos os beijos empregnados de amor
sabendo sempre como o primeiro
Depois, abrindo olhos
deixamos entrar nosso futuro
que chega com a manhã radiosa,
lembrando que outras noites virão
e que voltarão p’ra saciar nossos 
recônditos prazeres

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:53


395 - O TAL PASSO

por Fernando Ramos, em 07.01.17

 

 

O TAL PASSO

 

Algumas vezes, 
ao longo da nossa vida
andamos desesperadamente
procurando algo importante
Como o amor, uma amizade 
e até um emprego, ou algo mais
Mas não percebemos
que para os conquistarmos
precisamos de dar um passo,
e passar por diversos obstáculos
E para nossa surpresa.
felizmente alguns nem são difíceis

de ultrapassar


Tudo tem o seu tempo,
precisamos de insistir

paciência, e seriedade
Mas o mais importante,
é acreditarmos em nós próprios

 

Só temos de obedecer 
ao tempo e à natureza,
porque o tempo é o nosso
verdadeiro aliado e amigo
Escusamos de pensar que só
os outros é que conquistam 
dando o tal passo que nós desejamos
Temos deixar de julgar 
que os outros são melhores que nós.
nada serve andarmos para aqui 
a passar atestados de menoridade 
a nós próprios

Temos de ir à luta, 
para se conquistar o amor, 
amizade, e a confiança em nós,
e até o tal emprego
que tanto precisamos


Não há nada que se consiga
sem primeiro darmos aquele passo, 
que geralmente é o que nos falta
Depois, bem depois,
a vida se encarregará do resto
Só temos de agarrar 
a nossa oportunidade,
e dar o tal passo,

que por vezes é bem mais curto

do que parece

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31


394 - BAIRRO ALTO E O TURISTA

por Fernando Ramos, em 07.01.17

 

 

BAIRRO ALTO E O TURISTA

 

Bairro Alto de muitos amores
E de alguns turistas também
Faz boémias de bons humores

A quem ao bairro vai por bem

 

Aí, onde as noites são boas
E nos bares bebe-se muito bem 
Servem-se repastos por umas coroas
A turistas de vai e vem

À tardinha, ao crepúsculo
Ao Bairro Alto se vai passear
Entra-se num bar que não é minúsculo
Pró bom ambiente se desfrutar

 

E quando a noite vem por aí dentro

Um bonito fado vadio se faz ouvir
De um fadista de algum talento
Que o canta prós clientes divertir

E o turista vai de espirito cheio
Para a sua terra de viver
Parte feliz, porque naquele meio
Outras vidas foi conhecer

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54


393 - FLOREZINHA DE JASMIM

por Fernando Ramos, em 07.01.17

 

 

FLOREZINHA DE JASMIM

 

Uma flor, de jasmim à igreja levaste
E seus odores se espalharam no ar
É a flor que no campo apanhaste
Que p´la tardinha deixaste no altar

 

Foi no seu aroma que nela reparaste
Essa flor branquinha como a neve
Que na igreja tu a colocaste,
Onde o povo vai venerar como deve

 

E no meio de uma oração,
Sua fragrância se fizeram notar
Muitos a quiseram ter em seu coração
Pró bom Cristo a puderem ofertar

 

Nas gentes seus espíritos brilharam
Durante a oração ao Redentor
Todos seus pecados confessaram
Merecendo o perdão do Santo Senhor

 

E a tua florezinha de jasmim
Que a igreja anda a embelezar
Faz as gentes confessarem-se no fim
Ao seu Deus de bem perdoar

 

E essa flor que é bela e tão cheirosa

Que tu na igreja foste colocar
Deixa a casa de Deus mais gloriosa
Prós pecados ele aos fieis perdoar

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:10


392 - QUE IMPORTA

por Fernando Ramos, em 07.01.17

 

 

QUE IMPORTA

 

Dizem que sou Negro
Dizem que sou Branco
Dizem que sou de outra cor
Que importa a Raça
Se todos temos 
O coração vermelho
Que importa a cor
Se o amor não a tem

 

Dizem que sou pobre
Dizem que sou rico
Que importa o dinheiro
Se para morrer
Não preciso dele

 

Dizem que ganho
Dizem que perco
Que importa isso...
Se o que importa 
É estar presente,
competir e participar

 

Dizem que sou homem
Dizem que sou mulher
Dizem que sou Gay
Dizem que sou Lésbica
Que importa a diferença
Que importa o sexo
Se para amar, 
Eles não se importam

 

O que importa é viver
Em bons sentimentos,
Viver amando a natureza
de cada um

Viver na amizade, no amor
Viver bem com a vida e com Deus
O resto...
Pois é, o resto
O resto pouco importa!

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:38


391 - CAVALEIRO SEM MISERICÓRDIA

por Fernando Ramos, em 06.01.17

 

 

CAVALEIRO SEM MISERICÓRDIA

 

Com destreza, e valentia de ouro
Toureia o cavaleiro na praça
No seu cavalo, enfrentando o touro
Que para eles é uma ameaça

 

E num frente, a frente audaz
Vai Galopando com rigor
Enfrentam um touro muito capaz
De investir e causar dor

 

O cavaleiro sem misericórdia
Crava um ferro no touro bravo
Exaltando a praça, p´ra sua glória
Deixando ele, o animal prostrado

 

A multidão grita olés de satisfação
Vibrando o toureiro p’la vitória
O touro fica ferido, e sem noção
Que tanta bravura passou à história

 

Pobre animal que sai perdido
Daquela arena de triste sina
Era valoroso e nunca vencido
Mas sua bravura ficou pequenina

 

E o cavaleiro foi o vencedor
Na monumental praça Nacional
Ao bicho, causou-lhe enorme dor
Naquela luta temível, e desigual

 

de: fernando ramos

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:15


390 - MEU ENCANTAMENTO

por Fernando Ramos, em 06.01.17

 

 

MEU ENCANTAMENTO

 

De manhã ao acordar
toco docemente em teu corpo
Ele me deixa fascinado
fazendo-me perder a razão

O brilho de teus olhos

são como o azul de verão
com luz de mil pedaços
o meu amor aquece

E o sorriso de teus lábios

não são minha ilusão
é magia de encantamento
pró meu pobre coração

 

Fico fascinado

quando teus lábios sinto
deixando pingos
de mel nos meus

Depois,
meu corpo se torna teu
num frenesim sem regresso

e perdido fico
dentro de teu corpo,
que é meu

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12


389 - OLHOS NA BRUMA

por Fernando Ramos, em 06.01.17

 

 

OLHOS NA BRUMA

 

Vejo teus olhos p’la bruma do mar 

E dá-me uma sensação de magia
De meu peito devaneios se vão soltar
Em amor que deles apetecia

 

Eles, prós meus são mistério
Na nova melodia do trovador
Que em nuances segue um critério
Cantando-lhes pequenos versos de amor

 

Teus olhos me fazem suspirar
Num ritmo de muita emoção
Leva meus lábios a sussurrar
O amor que me vai no coração

 

E por causa de um ofegante desejo 
dissipa-se a presença de teu olhar
Pela bruma do mar já não os vejo
Perdendo-se a esperança de amar

 

E como numa melodia repentina
Teu olhar novamente apareceu
Voltando meu coração como sina
Pró amor que afinal não se perdeu

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:15


388 - PECADO ORIGINAL

por Fernando Ramos, em 06.01.17

 

 

PECADO ORIGINAL

 

Um amor me levou à fonte
E foi lá que má agua bebi
Ia no caminho do monte
Que minha inocência perdi

 

P´ra mim foi um pecado original
Que na vida aconteceu
Por causa de uma paixão sem igual
Que meu mundo emudeceu

 

Era amor para sempre
Assim julgava eu
Ele me deixou de repente
E meu coração entristeceu

 

Fui levada por um amor
Que hoje me faz sofrer
Não lhe perdou, e me trouxe dor
O homem que me deixa padecer

 

E do meu pecado original
Resta-me esse tormento
Daquele momento fulcral
Hoje o quero, no esquecimento

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:02


387 - VIDA DE BOM SENTIDO

por Fernando Ramos, em 06.01.17

 

 

VIDA DE BOM SENTIDO

Perdem-se palavras entre beijos
Por teu amor que anseia o meu
E os dois, sentimos loucos desejos
Que inicia em meu corpo, tornado teu

 

E no bom silêncio nos amamos
Num repetido vai e vem sem parar
Invadimos nossos corpos, e gostamos
Saboreando o orgasmo por tanto amar

 

É um prazer impregnado de mel
Tornando nosso amor num paraíso
Ficando preso sem cordel
Num futuro belo e conciso

 

Nossos olhos, brilham na escuridão
Do tal prazer muito consentido
Sussurramos ais do coração
À vida de esperança, e bom sentido

 

de. fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47


386 - MENINO JESUS

por Fernando Ramos, em 05.01.17

 

 

MENINO JESUS

 

Menino Jesus,
no terceiro mundo, este ano
os meninos e seus familiares
mais uma vez não tem qualquer
bom natal naquele cantinho do globo
Os loucos senhores da guerra
vivem mais preocupados
em rechear a sua carteira
e de todos aqueles que os protegem
do que darem algum manjar

prós meninos saborearem 

Não haverá adoração ao Deus menino

como também já é normal para eles
Pouco haverá que comer para todos
os que vivem na terra pouco protegida

Menino Jesus,
ajuda estes seres humanos,
porque o que eles pedem
é simplesmente que a fome acabe
bem como a guerra, e que a paz
traga o bem mais precioso
da humanidade, que é a vida
Faz com que os homens de boa vontade
consigam pôr ordem neste nosso mundo
onde o egoísmo é lei, e onde muitos
estão pouco preocupados
com a desgraça do seu irmão

 

Menino Jesus,
te imploramos que termines
com esta miséria que é o flagelo
daquele canto do mundo,
e acabes com as doenças,
que além da guerra são a causadora
de maior desgraça e miséria
de quem nada tem para sobreviver,
e nem sequer um pedaço de chão
tem para morrer dignamente

 

Menino Jesus,
faz com que mais nenhuma
mina ou bomba mate,
ou deixe estropiados para sempre,
meninos e seus pais,
que nenhum mal fizeram aos poderosos
que alimentam a morte,
e saqueiam, o que o bom Deus
deu a esta parte do planeta

 

Menino Jesus,
faz com que a mensagem passe
de irmão para irmão,
para a paz chegar à terra,
e abençoa todos os que tem boa vontade
de fazer um mundo mais justo para todos
Faz com que os Reis magos,
este natal, tragam amor,
muito amor para todos.desprotegidos

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30


385 - NATAL DE AMOR

por Fernando Ramos, em 05.01.17

 

 

NATAL DE AMOR

 

O natal já ai está
E traz recados do céu
Porque esta época não é má
Para se perdoar a um amigo seu

 

Os Anjos cantam aleluias celestiais
E pedem a todos para se amarem
E Deus na sua bondade quer mais
Que as guerras na terra se acabem

 

E nas Igrejas se enfeitam vitrais
Na esperança que termine a guerra
Para que sejam melhores os natais,
P´ra todos que sofrem na terra

 

E Deus na sua infinita bondade,
Que a todos, dê uma natal de amor
Pede o povo na sua humildade,
Rezando com todo o seu fervor

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20


384 - SER VELHO É SER REI

por Fernando Ramos, em 05.01.17

 

 

SER VELHO É SER REI

 

Dizem que ser velho
É ser lento, refilão, triste
Aborrecido, enfim um chato!
Mas... não
Ser velho...
Bem sei que é ser idoso, ou idosa
Mas ser velho é ser rei!
Sim rei, porque não!
Serem velhos, ou serem idosos
Como alguns gostam mais
Faz parte da vida
Tem o malandro sabor de viver
É chegar mais longe

Onde alguns nunca chegam

 

 

Mas ser velho...É ser dos outros
Ser solidário com com todos
Ter mais paciência p´ras crianças
Nas suas brincadeiras diárias
Qual a criança que não gosta
De ter avós, que os amam
Ser velho é isto mesmo, ser feliz
De pertencer aos filhos
Aos netos, aos amigos
Ser velho é ser rei!
É ter a idade da inocência
Do saber e do amor
E de se dar ao prazer
De estar bem com a vida

E conhecer tantas histórias 

Especialmente as que a vida ensinou

Trazendo-lhes o dom da experiência 
Ser velho é ser rei!
Sim rei!
E ser rei... É ser maior
Precisamente isso que o velho é
O maior!

Ser velho é ser amigo
Viver com o brilhozinho nos olhos
Só por sentir os outros felizes
E dizer-lhes que os ama
Mesmo que nada receba em troca
Ser carinhoso para tudo, e todos
Até para os animais, ou para as plantas
E olhar a vida no seu hábito mais gostoso
Ser velho...
É ter a doce sabedoria da vida

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:10


383 - POBRE CIDADE

por Fernando Ramos, em 05.01.17

 

 

POBRE CIDADE

 

Vagueiam por minha cidade
Espíritos que vão de pé em pé
Sua desgraça, não é a liberdade
Mas miséria que lhes consome a fé

 

Pobre cidade que digo ser minha
Que trata seus filhos assim
São deixados em qualquer esquina
Vivendo aqui e ali, cada um por si

 

Esta cidade, poderia ser mais bela
Se aos filhos não lhes falta-se pão
O egoísmo dos que vivem nela
Vem da bolsa, e não do coração

 

Infeliz sem abrigo que vives só
Contigo muito poucos se importam
Não precisas que de ti tenham dó
Mas do amor, que outros confortam

 

Minha cidade é de lindas paisagens
Com um rio onde não se vê o fim
Tem gentes de varias paragens
Que mendigam num jardim, por aí

 

Mas esta minha pobre cidade,
Pode ser Londres, Paris ou Lisboa
Só que lá, ninguém tem a liberdade
Deixar um irmão fora da dignidade boa

 

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29


383 - POBRE CIDADE

por Fernando Ramos, em 05.01.17

 

 

POBRE CIDADE

 

Vagueiam por minha cidade
Espíritos que vão de pé em pé
Sua desgraça, não é a liberdade
Mas miséria que lhes consome a fé

 

Pobre cidade que digo ser minha
Que trata seus filhos assim
São deixados em qualquer esquina
Vivendo aqui e ali, cada um por si

 

Esta cidade, poderia ser mais bela
Se aos filhos não lhes falta-se pão
O egoísmo dos que vivem nela
Vem da bolsa, e não do coração

 

Infeliz sem abrigo que vives só
Contigo muito poucos se importam
Não precisas que de ti tenham dó
Mas do amor, que outros confortam

 

Minha cidade é de lindas paisagens
Com um rio onde não se vê o fim
Tem gentes de varias paragens
Que mendigam num jardim, por aí

 

Mas esta minha pobre cidade,
Pode ser Londres, Paris ou Lisboa
Só que lá, ninguém tem a liberdade
Deixar um irmão fora da dignidade boa

 

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:31


382 - LUGAR APETECIDO

por Fernando Ramos, em 05.01.17

 

 

LUGAR APETECIDO

 

Quando partir no meu final lento

Não derramem lágrimas de saudade
Vou como a folha que esvoaça ao vento
Buscando um jardim de felicidade

 

E na hora da minha precária saída
Meu espirito não enlaça a dor vivente
Vou para um céu que me dá guarida
Num paraíso de que sou crente

 

E lá chegarei na imensa alegria

Com sentido de dever cumprido
Ouvirei aleluias com autoria
Daquele lugar muito apetecido

 

Nesse extraordinário e sublime local
Recordarei pedaços aqui vividos
Olharei de lá, por todos de igual
E vos esperarei com os Santos divinos

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:17


381 - AROMAS QUE DEIXAM SAUDADE

por Fernando Ramos, em 04.01.17

 

 

AROMAS QUE DEIXAM SAUDADE

 

Nos murmúrios de queixumes
Alguns são desejos de amor
Tantos amam, com ou sem ciúmes
Perdendo-se no pecado em clamor

 

E dão-se ais de perdição
Numa ternura intensa
Vindos do fundo do coração
Acendendo uma chama imensa

 

Em alguns, o amor vai acabando
Como é tudo na vida
Fica a recordação vagueando
Da paixão entretanto perdida

 

Vai esmorecer como o perfume
A chama que o tempo leva
Não voltando este lume
A ganhar a forte labareda

 

É como a rosa que murcha
Num jardim da cidade
Seu perfume jamais puxa
Aromas que deixam saudade

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59


380 - NOITE DE AMANTES

por Fernando Ramos, em 04.01.17

 

 

NOITE DE AMANTES

 

É noite, ouvem-se sussurros de paixão
A lua espreita descobertas intensas
De amores que sofrem sem perdão

 

E a lua, vem cheia de poesia imensa
Que se perde na noite pela madrugada
Em beijos puros de inocência

 

Noite de amantes de gemidos de amor
Trazendo promessas de futuro promissor
Num vai e vem de prazer sem dor

 

E ao luar, vejo teus seios que fascinam
Meu corpo que se perde em doce e razão
E nossos lábios em beijos se definam

 

Beijo-te com amor, ternura e emoção
Nesta noite de amantes que durará
Até ao amanhecer no final da escuridão

 

Noite de amantes que vai passando
Num longo tempo bem desejado
Por nossos corpos que se vão amando

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:09


379 - JOGO POR TEU SORRISO

por Fernando Ramos, em 04.01.17

 

 

JOGO POR TEU SORRISO

 

Jogo meu reino por esse sorriso
Com alguém que se diz ser dono dele
Ganhar eu bem preciso
De o ter, e me perder nele

 

Quando o vi, me apaixonei
E me faz amar-te perdidamente
Por ele vou a jogo que não é de lei
Com outro, que já te perdeu certamente

 

Esse sorriso é a minha chama
Que por ele me faz jogar
Deito uma carta que não é a Dama
Num jogo de perder e ganhar

 

Por teu sorriso muito apostei
Foi meu reino de muito enriquecer
Numa partida que vou ganhar, bem sei
Teu coração que me faz viver

 

Meu amor por ti é um jogo limpo
Vivido na incomensurável emoção
Numa mesa de cartas, onde fico
Com teu sorriso em meu coração

 

Dele nunca me irei esquecer
Porque é enorme sua beleza
Mas se no jogo eu o perder,
Morrerei na mais pura tristeza

 

Ao ganhar, não mais jogo teu sorriso
E quero com ele sempre viver
Porque se perder, eu preciso
De entregar meu reino, pró ter

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:43


378 - VOANDO PARA TI

por Fernando Ramos, em 04.01.17

 

 

VOANDO PARA TI

 

Se chegares e eu não estiver
não te sintas só
Não estarei ausente p´ra ti
deixei no ar fragrâncias 
de meu perfume,
que te acompanhara e abrirá 
as portas de teu coração

 

Espera por mim meu amor
à beira de nossa cama
Abre a janela de nosso quarto
e deixa entrar o vento 
que fará dançar as cortinas
que espiam a magia de nosso amor
adornando com seu colorido 
as nossas noites boas,
testemunhando de como adoro 
olhar p´ra  teus olhos de desejo 
em meu corpo, que o percorrem
em caricias de prazer,
beijando-o com o calor de teus

sussurros

 

Espera por mim meu amor
anseio por teus beijos,
e por tuas mãos que deslizam 
suavemente em minha pele,
apertando meus seios,

fazendo me vibrar de desejo
Vou voando para ti,
e entrar por nossa janela
que olha nossa intimidade
em puro desassossego
onde sinto a sabedoria
de teu prazer que eleva
minha volúpia de santo gozo

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:25


377 - DEUS MENINO TRAZ UM NATAL MUITO FELIZ

por Fernando Ramos, em 03.01.17

  

 

DEUS MENINO TRAZ UM NATAL MUITO FELIZ

 

Dizem que nasceu o Deus menino
E nas palhinhas esteve deitado
Que é Santo e muito pequenino
E de amor foi bem rodeado

 

Nasceu para o mundo se amar
Como p´ra paz acontecer
Mas os homens não estão a deixar
Essa verdade bem florescer

 

Olha por nós Santo menino
Com os teus olhos de esperança
Dai-nos a todos bom tino
E termina na terra com a vingança

 

Traz um natal muito feliz
E um ano novo cheio de amor
É que, a natureza está por um triz
E o mundo vive no seu horror

 

Meu menino dá-nos um sinal
P´ra na terra se melhor viver
Que seja sempre bom natal

E nunca nos deixes enlouquecer

 

Que teu amor entre por aí
Nos corações tão descrentes
Deixa a paz ficar por aqui
Como tuas boas sementes

 

de: fernando ramos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08


376 - LÁGRIMAS NAS RUGAS

por Fernando Ramos, em 03.01.17

 

 

 

LÁGRIMAS NAS RUGAS

 

Vai o velho p'la cidade,

Cumprindo seu triste destino
Poderá ser uma atrocidade
Mas da vida, vai vencido

 

Caminha p'la rua, pensativo
Recordando pedaços passados
Segue num trilho sem sentido
Que o levará a locais errados

 

Revendo imagens da vida cansada
Caiem-lhe lágrimas p´las rugas do rosto
Sua vida agora repugnante e chorada
Fá-lo viver só em profundo desgosto

 

E de permeio as rugas aconteceram
Como causa de maus anos fatigados
Trouxeram-lhe danos que padeceram
De alguns sonhos não concretizados

 

A cidade gira sem dar por ele
Que vagueia por ela devagarinho 
Não será por culpa dele
Mas de quem o deixa sozinho

 

Pobre velho, que vais só
Nesta cidade de pouca razão
Por favor, não tenham dó
Ele, é apenas vosso irmão

 

Sabe que hoje o seu presente
Amanhã já é passado
Ainda vive na esperança ardente
De seu futuro não ter findado

 

Velhos, todos um dia seremos
É tão fatal, como o destino nos traça
Tratemos agora, deste irmão se queremos
Um dia não cair na rua de desgraça

 

De: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:36


375 - DESPEDIDA PARA UMA AMIGA

por Fernando Ramos, em 03.01.17

 

 

DESPEDIDA PARA UMA AMIGA

 

Chegou a esperada despedida
Ficam belas recordações
Passou um tempo que é uma vida
E também algumas bonitas ocasiões

 

É a despedida, e poderá não ser
Sou tua amiga, e não é um fardo
Estás presente, e vá-se lá saber 
Porque que no coração te guardo

E quando o amanhã chegar
E aquela porta eu abrir
Tu, no lugar não vais estar
Mas a tua presença vou sentir

Não fiques triste minha amiga
Todos momentos guardaremos 
Deixa cair uma lágrima contida
P´lo bom passado que já vivemos

Nossa vida, teve pequenos nadas
E um, ou outro momento importante
Belos sentimentos de épocas douradas 
Deixaram-nos esta amizade cintilante

E agora, é um novo começar
Com um grande sorriso nos lábios
Outro amanhã vai chegar,
A nossos corações felizes e sábios

 

de: Fernando Ramos

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:36


374 - PEQUENOS RECORTES DO JORNAL

por Fernando Ramos, em 03.01.17

 

 

PEQUENOS RECORTES DO JORNAL

 

Pequenos recortes do jornal
são informações sobre a vida
Traduzem desgraças acontecidas
ou notícias de solidão, e outras de alegria
ou até momentos excessivamente
profundos que raramente
dão noticias importantes
Mas por vezes esses momentos

são bons, os melhores mesmo

E sendo as melhores,
são abençoados certamente


Os recortes de jornal são memórias
que nos transformam o dia, a dia
Abrigam-se no nosso consciente
p´ra nós recordarmos sempre,
e sempre
Também fora desses recortes
há mais outros bons momentos
que por vezes não dão noticia
em simples papel de jornal,
mas vêm publicados no livro da vida

que poderão ser

o destino de cada um

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:16


373 - A NOITE E A SOMBRA

por Fernando Ramos, em 03.01.17

 

 

A NOITE E A SOMBRA

 

Chegou a noite devagarinho
E foi porque desejaste
Ela chega sempre certinho
Porque é que tu a chamaste

 

Ela é nossa boa amiga

E não dá tristeza consentida
Por vezes traz a sombra perdida
De uma exausta vida exaurida

 

A sombra é sua companheira
Até que a noite se acabe
Não será uma solidão primeira
Deste mundo que se sabe

 

A noite está sempre connosco
Nos bons e maus momentos
Nela, sombras vagueiam sem rosto
Algumas com alguns tormentos

 

E a noite das sombras sem lei
Termina pelo amanhecer
Aparecendo o sol que é rei
Até nova noite acontecer

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:04


372 - POEMAS QUE SÃO VIDA

por Fernando Ramos, em 02.01.17

 

 

POEMAS QUE SÃO VIDA

 

Há poemas que nos amam
Como se tivessem coração
Por amor, esses se declamam
Com fervor e paixão

 

Há poemas que tem cor
É a cor da natureza
Dão poesia com sabor
E de singela beleza

 

Há poemas que são melodias
Como sonatas bem escutadas
Tocam-se no silêncio dos dias
P´ra plateias preparadas

 

Há poemas de razão
E também há de esplendor
Outros, nos falam ao coração
Quando acontece um novo amor

 

Há poemas que são vida
E nos fazem amar o mundo
É poesia que não vai à deriva
De um sentimento profundo

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:15


371 - LIVRO DA VIDA

por Fernando Ramos, em 02.01.17

 

 

LIVRO DA VIDA

Neste mundo, estamos de passagem
Está escrito no livro divino
Levamos nossa vida à margem
Andaremos de pouco tino

 

No livro, está tudo mencionado
Não em notas vermelhas rosado
Mas esta louca vida de pecado
Leva-nos ao inferno do diabo

 

E no nosso pequeno livro da vida
Devemos de o ler com cuidado
Viver as paginas de forma contida
P´ra não se cair num meio complicado

 

Sabemos que tudo que é bom
Se distribui de forma desigual
Mas a vida é uma sonata de bom tom
Que se deve ouvir até final

 

Esta passagem é tão curta
P´ra ricos e pobres, também
A vida deve ser séria e de luta 
Que no céu, Deus reconhece bem

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:07


370 ~MINHA TERRA

por Fernando Ramos, em 02.01.17

 

 

MINHA TERRA

 

O mar da minha terra
É tão azul como o céu
A gentes com ele sossega
Não sendo dele seu réu

 

As flores da minha terra
São as mais belas que vi
Olhando p´ra elas ninguém nega 
Que lá florescem p´ra ti

 

As árvores da minha terra
São mais bonitas no verão
E por elas não se faz guerra    
Porque as amam de coração

 

As casa da minha terra
São baixinhas e bonitas
Mora alguém que nelas encerra
Janelas com cortinas bem catitas

 

Os pássaros da minha terra
Tem o cantar bonito e doce
Eles voam pela serra
Procurando plantas agridoce

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:07


369 - NOSSOS MEDOS

por Fernando Ramos, em 02.01.17

  

 

369 - NOSSOS MEDOS

 

Fazer esquecer nossos medos
talvez seja a maneira mais fácil
de se achar que já temos 
tudo o que queremos

 

Ou como compreender alguém
que também tenha medo, 
não depende de quanto 
achamos que já a conhecemos


E se ela passou a vida tentando 
procurar a felicidade sem medo
e não o conseguiu,
também não quererá dizer 
que nunca tivesse sido feliz
com esse mesmo medo

É quando a repetição de esquecer
nosso pânico vier, poderá agradar
a uma mudança que não 
vai causar novos medos


Não será difícil encontrar 
a maneira certa de o esquecer, 
mas se desfizer a maneira errada 
desse mesmo medo,
talvez ele desapareça para sempre

Não é bom ter-se medo,
mas se for reconhecido por ter,
também dai não virá mal algum
Mas convém proteger-se 
dos outros se o tiver,

que até poderá ser

medo de sofrer, medo de crescer

ou medo de mudar alguma coisa
até porque temos sempre 
nova chance de fazer mais uma 
tentativa de esquecer nossos medos

 

Porque eles também envelhecem 

connosco,

 

 

e não serve nossos lamentos

para acabar com eles ou substitui-los
por sonhos que por vezes são irrealizáveis

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:20


368 - EMOÇÃO FINAL

por Fernando Ramos, em 02.01.17

 

 

368 - EMOÇÃO FINAL

Na vontade de te querer,
escolho um caminho que vou trilhando
conduzindo-me ao encontro

de belos momentos
que hoje desfruto

 

Como se eu ainda fosse uma criança 
que vai brincando com o seu peluche
E ao aproximar-me de ti,
sinto teu perfume que me envolve
e faz crescer a emoção final

 

E quanto mais perto estou 
sou atraído por desejos 
embevecidos que me trazem 
eróticas fantasias deixando-me
perdido de amor para sempre

 

Fazendo cair a lágrima de prazer 
onde tua presença a segue, 
que me faz sentir cada vez mais 
estar tão proxímo de ti,
meu amor

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:49


367 - DESEJOS SAGRADOS

por Fernando Ramos, em 01.01.17

 

 

 

DESEJOS SAGRADOS

 

Que me importa a distancia que nos separa
Que importa se há tambores a rufar 
O que importa, é teu beijo em minha cara
Deixando meus lábios, o prazer sussurrar

 

Eles, p’los teus molham-se de paixão
E meus olhos anseiam vontades
De tua carne que me dá excitação
Lembro carícias que deixam saudades

 

Que me importa o silêncio da revolta
Que importa a vontade de teu beijo
O que importa é nosso amor que se solta
Num prazer de vaivém de desejo

 

No mar e na terra é teu, o meu amor
Que num porto está ancorado
Por ti aguarda num silêncio sem dor
P´ra Navegar num destino já traçado

 

Que me importa a distância presente
Que importa os rufares já calados
Meu ser quer-te, e por ti sente
Desejos p’ra nós há muito sagrados

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:36


366 - FIM AMARGURADO

por Fernando Ramos, em 01.01.17

 

 

FIM AMARGURADO

 

No desenlace de sentimentos

ficou a saudade
que chega numa nuvem
que perturba 
pela sua prosperidade

 

A saudade cresce
incomensuravelmente
e está sempre presente dentro
Criando uma dor real 
precisa e concreta

Deixando um desejo
ascendente
em impaciente nervura
esperando eu
por nossas loucas noites boas

 

Tua saudade não tem limite
e torna minha vida latente 
pendente de um sopro 
mesmo que seja ténue

 

Que me poderá encaminhar
para um fim amargurado
e impaciente 
que não ousaria conhecer

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:04


365 - VIVER EM EXCESSO

por Fernando Ramos, em 01.01.17

 

 

VIVER EM EXCESSO

 

Dizer por palavras que te amo
Ao observar teu andar sumptuoso
Causa-me prazer, a que eu chamo
Um doce rebelde muito saboroso

 

Ouço frases de ousadia        
Ditas por teus lábios pintados
Fazem-me andar em tontaria
Deixando os meus molhados

 

E ao ver tua fisionomia de dia
Anseio p´las belas madrugadas
Onde nos amamos com fantasia
Até ao raiar das manhãs esperadas

 

E nesta sentida bonita sintonia
Nossos corpos solidarizam-se com o universo
O olhar e o desejo, tocam a bela sinfonia
P´ra nossos corações vivendo em excesso

 

 

de: Fernando Ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35


364 - TE OFEREÇO ESTRELICIAS

por Fernando Ramos, em 01.01.17

 

 

TE OFEREÇO ESTRELICIAS

 

Desde que te conheço,
que meus sonhos por ti
permanecem 
Mesmo quando não estou

contigo deitado
aí, suspiros de  amor desfrutamos

 

Caminhamos juntos estes anos

e eu vivo com a mesma 
delicia de amor 
como daquela primeira vez 
que nos cruzámos

Amo tua sombra
com toda a intensidade
E quando nossos corpos 
se unem, é com o mesmo sabor,
com a mesma sedução de outrora

 

Já passaram alguns anos 
que vamos fazendo nosso trilho
Mas quando nos amamos  
p´la quentura das noites
nossos lábios calam nossa sede
e nos possuímos na mesma 
febril excitação de antes

 

Hoje, continuo a sonhar contigo
e nos meus sonhos
continuas linda como agora 
Neles, ainda te ofereço estrelicias, 
com beijos empregnados de amor

 

 

 

de: fernando ramos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:29


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D