Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

31
Dez16

363 - SAUDADE DE AMOR

Fernando Ramos

 

 

SAUDADE DE AMOR

 

A saudade está no tempo
Que vai passando p´la vida
Ela no deixa em sofrimento
Com tristezas de fadiga

 

O tempo vai na saudade,
Com força em busca amores
Leva o vento com liberdade
E seu sopro nos traz dissabores

 

Saudades, todos nós sentimos
De pessoas que nos são queridas
Sofremos, e por vezes fugimos
de desilusões que nos trazem feridas

 

De amor, a saudade pode matar
Ou deixar um grande vazio
E se for de alguém nos querendo amar
Nossa vida ficará por um fio

 

de: fernando ramos

31
Dez16

362 - FADISTA ATÉ MORRER

Fernando Ramos

 

 

FADISTA ATÉ MORRER

 

Tenho a voz enrouquecida,
e seu tom já não é o que era
meus fados agora canto baixinho
sofrendo com minha rouquidão
Talvez seja um mal de idade 
Foram muitos anos a cantar o fado
que muito orgulho me dá,
mas Deus acha que minha carreira 
de fadista terminou 
Continuo no fado,
ele é a minha âncora
e eu, o amo cantar

Canto em prosa ou em verso
não com a mesma limpidez de antes
mas com o mesmo sentimento
que só desaparecerá assim 
que Deus achar por bem 
Canto na mesma por amor
sempre por amor ao fado
E com o avanço da idade 
Deus mais fortaleceu
este meu sentimento
Choro porque minha garganta dói,
mas cantarei até morrer
Resta-me continuar a viver belos
momentos cheios de absoluto prazer
que o fado me dá à vida

 

 

de: fernando ramos

 

 

31
Dez16

361 - BEIJO DO COLIBRI

Fernando Ramos

  

 

O BEIJO DO COLIBRI

 

O meu amor
vai no voo do colibri,
que é pequeno, leve e ágil
e se sustem no ar
nas suas asas aceleradas
e sempre, sempre contínuas

 

Minha avezinha amorosa
que te delicias com o mel
das flores do meu jardim,
adoçando teu voo
em busca do amor

das belas plantas

que me pertencem

e que as beijas,

com teu bico fino

as suas pétalas 
deixando-as empregnados
de tua doçura,
prontas p´ra beijos meus

 

Colibri engraçado,
deixas no meu coração
pinceladas de mel
E teus voos estonteantes
não perturbam meu versar
p´ra uma princesa que amo

  

de: fernando ramos

31
Dez16

360 - SIGAM A INTUIÇÃO

Fernando Ramos

 

 

360 - SIGAM A INTUIÇÃO

 

Seguindo a intuição

por vezes pensamos

que pouco nos resta
E não há mais qualquer herói
que nos faça mudar a opinião
Nem uma única vez!
Julgamos às vezes,
que nosso tempo já passou
por todos e quais quer horizontes

e só resta a resignação

 

É um prazer estarmos enganados
porque novas oportunidades

surgem, e novos mistérios e aventuras
acabam por acontecer na nossa vida
não apenas a curto prazo,
mas com tempo, e paciência
chegaremos à conclusão,
que o destino não terminou ali
como pensávamos
Ninguém pode voltar para trás
e começar de novo, é um facto
Mas pode agora fazer um novo final,
só se precisa de força de vontade

 

O mundo vai sempre em mudança
e nós também, vê-se isso todos os dias
Neste nosso tempo muito mudou,
e como humanos só temos
de acompanhar essa mudança
Nada se altera sem a mão do homem,
e somos nós culpados por essa evolução
boa ou má, mas somos sempre culpados
As aparências se tornam enganadoras
e por vezes nos escondemos atrás delas
Contudo, a realidade boa
ainda a encontramos,
não em sonhos, mas sim no nosso dia a dia
Apenas precisamos daquele empurrãozinho
e um pouco força de vontade,
que num pequeno clique faz a diferença,
e passamos a mudar o nosso mundo
que julgámos estar inalterável
pró resto da nossa vida

 

Deixamos a nossa intuição
sussurrar a verdade

que não queremos ver
Não somos coisas, mas sim gente
só precisamos de fechar os olhos,
e deixar a magia da vida acontecer
Então, fechemos os olhos
e sigam a nossa intuição,
e façam o favor de ser felizes

 

de: fernando ramos

31
Dez16

359 - MEU COMPANHEIRO

Fernando Ramos

  

 

MEU COMPANHEIRO

 

Vou com o meu cão à rua
e levo-o preso p´la trela
Ele é novo e fica na lua
p´la sua vizinha cadela

 

Meu bicho é muito bonito
e todos lhe dão carinho
Se alguém lhe ralha, triste fico
com pena do meu amiguinho

 

É o meu companheiro de passeio
pelos jardins da cidade
Gosto dele e tenho receio
que o levem por maldade

 

Está comigo noite e dia
e com ele não sinto solidão
Este cão dá-me alegria
e conforta meu coração

 

Meu amigo que não vai à caça
mas com ele posso sempre contar
Não é animal de pura raça
mas nunca o deixarei maltratar

  

de: fernando ramos

30
Dez16

358 - AMOR DE BORBOLETAS

Fernando Ramos

 

 

AMOR DE BORBOLETAS

 

Voa borboleta com amor

no meu jardim admirável
Vais de flor em flor
por desejo incomensurável

 

Teu futuro é o presente,
com outra borboleta que se advinha
As duas juntas poisam levemente
onde o seu amor se alinha

 

E as duas, se vão amando
nas minhas flores de encantar
Noutros jardins vão voando
p´ra esperança se engrinaldar

 

Neles, vão elas poisar
procurando o trevo de boa sorte 
Mais tarde irão encontrar
sua paz final, na morte

 

 

de: fernando ramos

30
Dez16

357 - A SAUDADE APARECE

Fernando Ramos

  

 

A SAUDADE APARECE

 

De vez em quando
aparece a saudade
que me abraça, persegue
e me perturba
como lembrando
tua ausência
que se prolonga

 

Como eu sonho
os momentos inesquecíveis
Como eu recordo teu sorriso
Como imagino teus lábios
que os beijava perdidamente
em mel de sabor de prazer infinito
Como eu recordo
nossas madrugadas

nos ponteiros do tempo

que me presenteiam

com tua imagem

 

Tudo isto faz chegar
a saudade, que me isola
e me deixa triste
Como é doce
as lembranças
dos nossos momentos
de recônditos segredos

 

de: fernando ramos

30
Dez16

356 - CANTOR DA RADIO

Fernando Ramos

 

 

CANTOR DA RADIO

 

Sou cantor da Rádio clube
sem muitas ilusões
como artista sempre soube
o dever de agitar os corações
Canto o amor que se murmura
prós loucamente enamorados
E p´ra outros de menos ternura
não canto poemas tão melados

 

Sou um cantor do amor
e para ele vou vivendo
Canto poesia sem pudor   
Quem de paixão está sofrendo

 

Meu destino é ser cantor
e mais nada sei fazer
E canto com algum fervor
p´ra muitos satisfazer

 

A voz vai até que Deus queira
prós meus discos na radio passar
É decerto a melhor maneira
Prós ouvirem e bem amar      

 

de: fernando ramos

29
Dez16

355 - OLHANDO O TEMPO

Fernando Ramos

 

 

OLHANDO O TEMPO

 

Fixo os olhos na janela
e com um vidro de permeio
olho o movimento da rua
Passam homens 
e mulheres jovens
e as crianças brincam no jardim
que da minha janela se avista 
A vida lá fora é agitada
num fim de tarde de verão
Novos, e velhos se movem 
em passos meio lentos,
meio apressados
no frenesi da vida
Ouço pessoas a falar 
e vejo passarinhos no jardim
voando p´ra seus ninhos
no seu chilro de encanto
ao encontro da sua felicidade

O mundo lá fora se move 
e eu aqui sentada numa solidão
comovente olhando o tempo,
o tempo que lentamente 
segue seu caminho,
e eu não passando de figurino
por de trás da janela, 
vou contado minutos e horas,
observando a vida do exterior
agitando-se cada vez mais.
P´ra mim o tempo visto
da minha janela é cinzento, 
e a solidão me entristece
e me torna fria de sentimentos
que vagueiam em desordem
por minha mente
Triste visão esta por dentro da janela, 
e da minha vida 

de: Fernando ramos

 

29
Dez16

354 - NOSSAS MADRUGADAS

Fernando Ramos

 

 

NOSSAS MADRUGADAS

 

Beijamo-nos na madrugada
quando a lua se vai esconder
Ela nos dá ansiedade amada
que vai durando até amanhecer


A lua vai desaparecendo
Até que o raiar acontece
Nosso desejo vai crescendo
na gostosa paixão que apetece


E o sol, seus raios trouxe
a nossos corpos embevecidos 
E numa paixão amarga e doce
nos perdemos enlouquecidos


E a ternura da madrugada
nos deu este secreto paraíso
Levou-nos à loucura amada
do verdadeiro sentimento conciso


E amando, nova lua procurámos 
p´ra nossos desejos ardentes
E ela, na noite encontrámos
nas madrugadas em nós presentes

 

de: Fernando Ramos

 

 

 

Pág. 1/13

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D