Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

30
Nov16

235 - MULHER DE UM HOMEM SÓ

Fernando Ramos

 

 

  • MULHER DE UM HOMEM SÓ

  • Maria, entrou no largo da saudade
  • Bamboleando seu corpo de formosura
  • Doce é, o andar de bondade
  • E também o olhar de ternura
  • A todos, nesse lugar ela comoveu
  • Com sua silhueta de brandas curvas
  • Naquele dia, que cedo entardeceu
  • Do quadro não ficaram imagens turvas

  • Os homens pensavam que era um sonho
  • De observar por ali tanta leveza
  • Seu olhar belo e risonho
  • Diziam ser filho da infinita natureza
  • Todos eles, ela encantava
  • E felizes ficavam só de a ver
  • Quando por eles, ela passava
  • Caía um perfume malicioso de entontecer
  •  
  • Os homens se deslumbravam p´la cena
  • E os olhares escreviam poemas de pecar
  • Seus corações entristeciam-se de pena
  • Por eles, a Deusa não desnudar
  •  
  • Mas, é uma Mulher de tanta beleza
  • E também de um homem só
  • P'ra todos é uma frieza
  • Ficando Maria, com pena deles e dó
  • Mulher linda e tão singela
  • Deus com a diva foi tão generoso
  • Os homens endoidecem por  ela
  • E p´lo seu provocante andar gracioso
  •  
  • de: fernando ramos
30
Nov16

234 - A ÁGUIA É A NOSSA VITÓRIA

Fernando Ramos

 

 

  • A AGUIA É A NOSSA VITÓRIA

  • Nossa águia é um espanto
  • Gostamos muito de a ver
  • No Seu belo voo rasante
  • Vai todo o seu vencer

  • Nela está a nossa rica história
  • Na sua força a nossa grandeza
  • Em seu voar vai a nossa memória
  • Vencendo com toda a beleza

  • É a águia de tanta alegria
  • Que nos leva à glória
  • Nas asas suporta simpatia
  • Empurrando-nos p’ra vitória

  • Ao olharmos a Águia nas alturas
  • Sentimos uma enorme emoção
  • Aos adversários causas tonturas
  • E em nós, o aperto no coração
  •  
  • de: fernando ramos
  •  

 

 

 

30
Nov16

233 - A EXPLANADA DA PRAIA DO REI

Fernando Ramos

  • A EXPLANADA DA PRAIA DO REI
  •  
  • Na praia, a manhã passei
  • E na explanada por ali fiquei
  • Porque se come muito bem
  • Naquela praia dita do Rei
  • Da lá observo as ondas do mar
  • E as bonitas cores que tem
  • Óptimos banhos se podem tomar
  • E belos mergulhos também
  • Que bem se está, na explanada
  • Do Restaurante da praia do Rei
  • Bom sol se apanha lá
  • E a sombra é boa, bem sei
  • Mas antes de ir pró almoço
  • Um bom banho não deixo de tomar
  • No almoço, como peixe saboroso
  • depois p´la areia vou ficar

  • de: fernando ramos
29
Nov16

232 - MANHÃS RADIOSAS

Fernando Ramos

 

 

  • MANHÃS RADIOSAS
  •  
  • Belas manhãs radiosas
  • Passamos nós p´lo tempo
  • Algumas são bem airosas
  • Com muito pouco lamento

  • Essas, queremos sempre ter
  • Nesta passagem pela vida
  • Que termine quando desaparecer
  • Nossa feliz paixão conseguida

  • Que as manhãs cheguem sempre
  • Pela aurora fina como seda       
  • Pró nosso amor ficar contente
  • E dele se faça ópera soberba     
  •  
  • A opera que tenha bom final
  • Com actores de muita experiência
  • P´ra ser um êxito sem igual
  • Como as manhãs de boa vivência

  • de: fernando ramos
29
Nov16

231 - MOINHOS DE VENTO

Fernando Ramos

 

 

  • MOINHOS DE VENTO
  •  
  • Eram moinhos de vento
  • E contra eles o cavaleiro lutava
  • Lá era feito o sustento
  • P´ra todos que perto moravam
  •  
  • Era aí que o sonhador D. Quixote
  • Guerreava com eles à tardinha
  • Levava por baixo de seu capote
  • Muitos, e muitos quilos de farinha
  •  
  • Pró povo se alimentar
  • O bom pão era lá feito
  • E D. Quixote a todos ia amar
  • No seu juízo perfeito

  • Eram moinhos de vento e de amor
  • E por eles D. Quixote sofria
  • Imaginava duras lutas de dor
  • Mas essas ele não as queria
  •  
  • E de bem com eles ficou
  • Os moinhos de sua glória
  • D. Quixote assim lutou
  • Sentindo o prazer da vitória
  •  
  • Herói e justo guerreiro
  • Que todos nós apaixonou
  • Tu serás eternamente o primeiro
  • Do povo que sempre te amou

  • De: fernando ramos
29
Nov16

230 - UMA BELA AMIZADE

Fernando Ramos

 

 

  • UMA BELA AMIZADE

  • Uma bela amizade
  • Nasce sem a gente querer
  • Que ela dure a eternidade
  • Seguindo-nos p´lo doce viver

  • É bom ter amigos a vida inteira
  • Alguns até se deixam de ver
  • Mas são amizades de boa maneira
  • Que acabam quando se tem de morrer

  • E assim meus amigos
  • Aqui estaremos sempre convosco
  • P´ara nós não há tempos perdidos
  • O vosso amor está connosco

  • Nós, vos oferecemos um girassol
  • P´la nossa bonita amizade
  • Deus, vos dê sempre radioso sol
  • E não vos traga a saudade

  • de: fernando Ramos -
  • Prós amigos - Vira/Filó/João/Miguel

28
Nov16

229 - TANGARÁ

Fernando Ramos

 

 

  • O TANGARÁ

  • Meu querido Tangará
  • Trazes o cantar nas penas
  • Teu bico feliz andará
  • Mesmo nas cantigas pequenas

  • Atrais quem te vai amar
  • Fraccionando as penas umas nas outras
  • Daí vem teu belo cantar
  • Deixando as fêmeas loucas

  • Teu cantar é tão romântico
  • Que a ti ouvem com paixão
  • Tão bonito é esse cântico
  • Que elas nunca dizem não

  • E contigo acasalam
  • Muito por causa do teu cantar
  • E às outras aves, elas palram
  • Que de ti vão sempre gostar

  • Tangará minha avezinha
  • És a única que palra assim
  • Nesse cantar estás sozinha
  • Que até surpreendes a mim

  • Canta sempre Tangará
  • Esse cântico alegre e vistoso
  • Porque um dia haverá
  • Quem o ache maravilhoso

  • Dizem que bates as asas
  • Cem vezes por segundo
  • Por causa delas tu casas
  • Com as melhores fêmeas do mundo

  • Canta Tangará, canta
  • Para todos nós ouvirmos
  • Quem canta seus males espanta
  • Para na nossa vida sorrirmos

  • de: fernando ramos
28
Nov16

228 - MÃOS DE FADA

Fernando Ramos

 

 

MÃOS DE FADA


E tu irmã, de mãos de fada

De mim cuidaste desde cedo

Viste acontecer minha vida iniciada

Do parto que à mãe não deu medo

 

De mim sempre bem trataste

Em tuas mãos cheias de amor

Com elas me preparaste

Para um futuro de bela cor


Minha irmã de mãos de magia

Delas bebi teu bom saber

Sem ti, não sei o que seria

Se a dor hoje, me aparecer

 

Eras a dona de toda a arte

Dos beijos de mel de bom sabor

Teu calor ficou, e nunca parte

De meu coração que sufoca de dor

 

Partiste mais cedo que devias

Deixaste-me só na vida prolongada

Serei o homem que tu querias

Protegido por tuas mãos de fada

 

de: Fernando Ramos

27
Nov16

227 - DESESPERADO

Fernando Ramos

 

 

DESESPERADO

 

Ando por aí desesperado

Por minha má vida levar

Sou um pobre coitado

E até já penso me suicidar

 

Tenho esta má sorte

De ser uma alma perdida

Como já penso na morte

Isto é uma triste sina

 

Minha vida é de pecados

Cometidos ao sabor do vento

Eles me consomem aos bocados

Por isso este meu lamento

 

Ao álcool me dediquei

Bebendo muito sem parar

É uma vida que não desejei

Tudo isto tenho de mudar

 

Mas tudo vou alterar

Penso eu com convicção

Julgo que alguém vai ajudar

Nesta minha decisão

 

Meu desespero terminou

Vida nova vou começar

Deus bem me ajudou

Nova atitude vou honrrar


de: fernando ramos

27
Nov16

226 - UMA FOLHA VAGABUNDA

Fernando Ramos

 

 

UMA FOLHA VAGABUNDA


És folha vagabunda

Foi a árvore que quis assim

Dá-lhe alegria profunda

E ela sentirá saudades de ti


No vento andas à deriva

Páras aqui, e ali

Uma brisa minha amiga

Vai-te trazer até a mim


Irás ser muito feliz

No passeio de bem viver

Se foi assim que Deus quis

Deixa a árvore perceber


Vai minha folha amiga

P'ra tua viagem estonteante

A árvore se sente perdida

Dá-lhe esperança embriagante


Essa esperança a árvore terá

Se da folha ouvir falar

A lágrima feliz cairá

Se um dia a folha voltar


de: fernando Ramos

Pág. 1/9

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D