Minha Poesia

07
Jan 21

 

 

  • CÃO ABANDONADO
  •  
  • Sou um cão abandonado
  • que por azar nem sou rafeiro
  • O que vai ser de mim coitado
  • nas limpidas chuvas de Fevereiro
  •  
  • Meu dono não teve pena
  • da minha velhice de vida
  • Deixou-me na rua pequena
  • minha alegria por lá vai perdida
  •  
  • Junto-me a outros abandonados
  • que tão infelizes são
  • Somos cães desgraçados
  • como os que não têm pão
  •  
  • Nossos donos não têm escrúplos
  • por esta atitude tão indigna
  • São imensamente estúpidos
  • para nossa triste sina
  •  
  • Não tenham pena deles
  • dos coveiros da nossa desgraça
  • Façam-lhes o mesmo a eles
  • e vão ver se acham graça
  •  
  • de: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 19:27

Janeiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13

22
23

25
26
28

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO