Minha Poesia

18
Dez 19

 

17 fr (1).jpg

17 -  VOLTA MEU AMOR

Ao acordar, junto de mim
Não estavas
Como tantas vezes acontecia 
Tua presença em êxtase me deixava
De tal modo que noites
De insónias passei
Olhando teu rosto que me
perturbava
Foste embora, eu sei 
Mas a saudade, a saudade
Está castigando 
Esta minha louca paixão
Porque me abandonaste? 
Por esse desamor meu coração
Diz que não vai suportar
Amor volta depressa
Tua falta me causa angústia 
E traz lembranças de teu corpo
Enlaçado no meu
Onde agora já não me deixa
Dar aquela volta louca
Como se um tango dançássemos
A falta de tua presença
Me deixa sofrido
E esta solidão me consome
Sendo o fim de um belo poema
De amor que se encontra
Gravado no meu intimo
 
Volta meu amor, volta
Para meus braços 
Perdoa-me porque
Não consigo perceber 
O motivo porque te foste
E me deixaste de amar
Outro amor encontraste
Dizes que a outro pertences 
E perdi-te para sempre
Ai se esta dor matasse
Meu corpo já teria caído
E depressa meu sofrimento
Terminado
Volta meu amor, volta,
Para as nossas auroras 
Radiosas que tanta falta
Me fazem
Nem quero acreditar
Que te foste embora
Como numa simples
Carta escreveste
Volta por favor para
As nossas noites infinitas
Onde nossos corpos ardendo
De paixão se entregavam 
Como ondas se encontrando
Em mares longínquos
fernando ramos
21.06.2005
publicado por Fernando Ramos às 17:30

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

16

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO