Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

167 - A MUSA DE CAMÕES

Fernando Ramos, 08.12.20

 

  • A MUSA DE CAMÕES
  •  
  • Violante, a musa de Camões,
  • Mulher de grande candura
  • Recebia dele seduções     
  • Em poesia de muita ternura
  •  
  • Camões, o grande poeta
  • P’ra sua musa bem escrevia
  • Poemas construídos com ética
  • Que a ela os dedicaria
  •  
  • Grande amor teve Camões
  • P’la sua querida Violante
  • Sua epopeia faz canções
  • Ao coração estonteante
  •  
  • Violante gostava de Camões
  • Sua musa de encantar
  • P’ra ela escrevia aos serões,
  • Poesia em lágrimas de amar 
  •  
  • Que grande mulher aquela
  • E como ele a desejava tanto
  • Todos diziam ser muito bela
  • P’ra ele, o maior encanto
  •  
  • Camões sonhava com Violante
  • Que era casada com o Noronha
  • Este descobriu num instante,
  • Tornando sua vida tristonha
  •  
  • O Francisco de Noronha,
  • Que era o Conde de Linhar
  • Tinha para sua vergonha,
  • O poeta, que a mulher ia roubar
  •  
  • Noronha, o Camões perseguia,
  • Por causa da sua esposa cativante
  • Porque ele, bonita lírica escrevia
  • Á sua querida Violante 
  •  
  • Era uma paixão perdida e bela
  • Que sofria com emoção
  • Seus cantos eram p´ra ela
  • Que os escrevia na frustração
  •  
  • Enorme paixão era aquela,
  • P'la sua enamorada Violante
  • Sua arte era tão bela,
  • Que p´ra ela escrevia distante
  •  
  • E lá sozinho foi andando, 
  • Mas nunca a deixou de amar
  • Nela se inspirou tanto
  • P´ra poemas que andamos admirar
  •  
  • de: fernando ramos
  •  

 

1 comentário

Comentar post