Minha Poesia

14
Out 20

122 1.jpg

 

122 - AMAR HOJE

 Hoje quero beijar-te perdidamente

Amar-te como se as recordações

Do tempo da curva da tristeza

Já não existissem

Como se tudo tivesse sido esquecido

Em momentos das nossas vidas

Quero amar-te loucamente agora

Como se o passado terminasse aqui

Hoje quero ouvir os murmúrios de teus ais    

Beijando teu corpo em ondulantes carícias

E nele construindo o nosso novo futuro

Que me fará estar sempre contigo

Em tua pele macia e nua p´las noites da vida 

Até chegar o sol radioso p'la manhã

Vem meu amor 

Vem amar-me num ofegante desassossego

Deixando o nosso ontem  

Perdendo-se na bruma dos tempos

 

de: Fernando Ramos

8.8.2005 

publicado por Fernando Ramos às 16:59

Outubro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
16

19
20
21



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO