Minha Poesia

10
Out 20

119 - MAR E VENTO

 

Fiz-te esperar tanto tempo

mas acho que não foi demais

Perguntavas por mim ao vento

porque ele me leva ao cais

 

Ele me fará lá chegar

no meu barco que vai há vela

E aí, irei-te olhar

numa ternura singela

 

Por grandes mares naveguei

que não terminavam mais

A eles, do meu amor falei

que deixei aí no cais

 

O meu mar amigo

depressa me fez chegar

ele sabe que não consigo

outra mulher amar

 

Amigo vento também ajudou

com a fúria do seu assoprar

E agora que aqui estou

o meu amor já vou beijar

 

Ó mar e vento obrigado

por me trazerem ao meu lugar

Eu cheguei bem, e cansado

mas a tempo, de com ela casar

 

de: fernando ramos

5.8.2005 

publicado por Fernando Ramos às 15:11

Outubro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
16

19
20
21



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO