Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

1059 - ABRIL DE CRAVOS

Fernando Ramos, 31.10.19

 

1059.jpg

 

1059 - ABRIL DE CRAVOS

 

Poetas apareceram p’la tarde
Músicos e tantos cantantes
Chegou a chama da felicidade
Num Abril de cravos flamejantes

 

As gentes riam chorando
P’ra felicidade de tantos
Nas Igrejas se foi orando
Sorriram fieis e os Santos

 

E por aquele Abril novo
Muitos, muitos lutaram
Nas prisões apareceu o povo
Libertando os que sonharam

 

Vários Sois por Abril já passaram
E algum povo ainda acredita
Mas corações já se desgastaram
Neles a esperança já não habita

 

Que fizeram ao nosso acreditar
Gentes de pouca vergonha
O cravo não consegue medrar
E o povo de agora já não sonha

 

A revolução dos homens se vai
Na crista da onda da esperança
O belo sonho cambaleando, cai
No puder que pouco, a pouco avança

 

Desaparece o sorriso na gente boa
A liberdade está emudecendo
De mansinho outros hoje vão na proa
E o Abril de cravos vai entristecendo

 

Era o Abril na história duma vida
Que tarde o bem fez chegar
A bandeira desfraldada vai sumida
Na Pátria que o povo quer acreditar

 

De. Fernando Ramos