Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

1055 - GENTES RENDIDAS AO BELO E AO AMOR

Fernando Ramos, 29.10.19

 

1055.jpg

 

GENTES RENDIDAS AO BELO E AO AMOR

 

A corda da guitarra chora
Lágrimas tiradas na dor
Atreve-se o coração na hora
Oferecendo o palpitar de amor

 

E o poeta p’ra guitarras compõe
Poemas de seu belo prazer
Elas trinam melodias que expõem
Fadistas suas poesias dizer

 

E no canto da garganta afinada
Corre fado soberbo e encantador
É de letras de vida realizada
Em pingos de puro candor

 

E o guitarrista muito se atreve
A dedilhar na gostosa emoção
Vai-lhe o grito no caminho breve
Na garupa dum cavalo alazão

 

O poeta que seu poema escreve
P’ra fadistas exaltarem a vida
Com guitarras que a arte serve
Numa paixão soberba e desmedida

 

E no acto artístico de total esplendor
Nasce nova primavera de dons
P'ra gentes rendidas ao belo e ao amor
P’lo fado, o escrever e novos sons

 

De: Fernando Ramos