Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

1051 - FURACÕES

Fernando Ramos, 28.10.19

 

 

1051.jpg

 

1051 - FURACÕES

 

Surgem devastadores furacões
Correndo cidades que se infernizam
Levam bens e almas de gerações
P’ra um infinito onde se eternizam

 

E a história tristemente registará
Este rosário total de destruição
Procissões o povo p’los locais fará
Orando a Deus na sua fiel devoção

 

P’ra que os furacões não regressem
A Terras de triste memória
Onde na miséria ainda padecem

 

Gentes em lágrimas e gritos
Brotando a consternação obrigatória
Das suas penosas vidas de aflitos

 

De: Fernando Ramos