Minha Poesia

12
Ago 20

 

 UMA BRISA

 

Esta noite 

sentimos a brisa do mar

que por nossa janela entrava

Bem fria era essa aragem

e tu meu amor

deslizando num mar de razão

na suavidade dum doce toque 

aconchegaste teu corpo ao meu

Num laço eterno de doce amar

confortando-nos o calor do prazer

e sem palavras nos beijámos

Sentindo um pouco de mim em ti

 

Esse pequeno gesto fez-nos

vibrar em ardente desejo

prolongado no silêncio dos amantes

E abraçados iniciámos o tímido 

jogo de sedução, 

E amamo-nos como tantas

e tantas vezes o fazemos

E num pulsar nossos corpos 

em colunas de fogo iniciam

a sua viagem estonteante

 

Suspirámos de prazer e paixão

num frenesim de movimentos

de avanços e recuos 

alcançando o sublime prazer 

que alimenta o silencio

da nossa poesia de amor 

 

Que felizes estávamos 

como nos contos de amor

na noite de farto festim

agradecendo a uma brisa 

que pela janela entrou

 

de: fernando ramos

 

publicado por Fernando Ramos às 16:54

Agosto 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO