Minha Poesia

10
Ago 20

101 - OLHANDO PARA TI

 

Ao ver-te nessa janela

recordo como te amei

de forma perfeita  

quasa louca de sentimentos

gravados em poemas meus 

que voavam como bátegas

de cristal por teus cabelos 

Procurando um horizonte

de palavras ingénuas ditas

que terminavam num tempo

acabado em teus lábios

Perdidos de beijos meus

entre murmúrios de promessas 

p´ra toda a nossa eternidade

 

Agora ao ver-te aí à janela

penso nas loucuras 

que trocámos sem sabermos

onde nos levava os abraços

que enlaçava

os meus e teus sorrisos

E só o amor nos obrigava

a procurar refugio dentro 

dessas mesmas loucuras

Hoje isso tudo faz parte 

do nosso passado 

como uma tremenda

saudade minha

 

Ao olhar para ti

Na na nossa janela

não posso sequer pensar

em me aproximar

meu amor

Porque os Anjos Arcanjos

que me protegem

nesta minha 

nova vida de espíritos

não permitem nosso encontro

São agora eles os guardiões 

da minha eternidade 

adormecida em meu olhar

 

de: fernando ramos

31.7.2005 

publicado por Fernando Ramos às 17:31

Agosto 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO