Minha Poesia

27
Nov 21

 

  • POBRES MENDIGOS
  •  
  • Vou vivendo dormindo ao frio, e à chuva
    Na companhia de outros irmãos mendigos
    Na cidade, na estrada ou numa curva
    Somos vidas de passados incompreendidos
  •   
  • O céu de dia, ou de noite, é nosso telheiro
    Andamos rotos, descalços, e em desalinho
    Temos a doença e fome, como companheiro
    Esperando p’la morte que chega de mansinho
  •  
  • Andamos por aí, sem enganos
    Procurando a beata deitada fora
    Contemplamos a natureza que amamos
    Vivendo connosco a toda a hora

    Cruzamos gentes, que não nos olha 
    E p’ra elas, nem sequer falamos 
    Somos um livro que não se desfolha
    Guardado em baús há muitos anos
  •  
  • Não passamos de uns pobres mendigos
    Em busca de amor, por aqui, e ali
    Temos a dor que dói, entre amigos
    E só distribuímos o bem, vagueando por aí
  •  
  • Os degraus das Igrejas são o nosso trono
    Oferece-nos as noites gélidas como retiro
    Deitados em velhos cartões, fazemos o sono
    Até que Deus um dia, pare nosso suspiro
  •  
  • De: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 15:08

26
Nov 21

 

 

  • DIVINA SANTA LUZIA
  •  
  • Na velha calçada que pisei
    Prós os lados de Santa Luzia
    Rezei à Virgem tudo que sei
    Até os pecados na Mouraria
  •  
  • A penitência será dura e sem Lei
    Cumprida no miradouro Santa Luzia
    Lá vou sofrer porque abandonei
    Um coração, que muito me queria
  •  
  • Hoje caem lágrimas salgadas
    Deste amor que fui afastar
    Lembranças não são abençoadas
    Porque dela andei a troçar
  •  
  • Depois das oportunidades me dadas
    Ela, tenho de voltar a conquistar
    À Divina, imploro paixões sonhadas
    P’ra seu coração eu agarrar
  •  
  • Minha Santa Luzia peço perdão
    Por tal imprudência cometida
    Agora quem sofre, é meu coração
    Por ter castigado a paixão perdida
  •  
  • E por minha mente passa a união
    Que por ela nunca foi conseguida
    Na Igreja vou encontrar a razão
    Da tristeza que perdura na vida
  •  
  • De: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 13:34

25
Nov 21

  

  • AMIGA, MEU AMOR
  •  
  • Minha amiga é aquela,
  • Que vem lá no horizonte
    Parece cansada, mas vem bela
    Seu sorriso bonito, ela esconde
  •   
  • Vem cá minha doce amiga
    Dou-te um abraço de conforto
    Meu peito teu rosto abriga,
    Vejo que trazes um desgosto

    Ela mais tranquila ficou
    Diz que sou sua paixão
    Logo ali meu coração fraquejou
    Perante tão singela confissão

    Por seus encantos ando perdido,
    Mas esta atitude me surpreendeu 
    Tenho agora um amor correspondido,
    Agradeço a Deus, o bem que me deu

    De amiga, passou a meu amor
    E a terei por toda a vida
    Com ela não vou ter mais temor
    De abraçar sua fadiga

    De: fernando ramos
  •  
  •  
  •  
publicado por Fernando Ramos às 10:22

24
Nov 21

  

 

  • NOTICIAS DA MANHÃ
  •  
  • Leio as noticias da manhã
    E nada que lá vem é novo
    Noticias de guerra, fome,
    miséria, e pouca paz
    Não sei se é uma leitura
    obrigatória, O que sei é que
    elas nos deixam deprimidos
  •   
  • Por vezes vou p'ra rua
    para o espirito aliviar
    Mas... azar, ao passar
    na banca dos jornais,
    lá está “escarrapachado”
    em páginas meia amarelas
    a vida no seu melhor, e pior
  •  
  • Porque se perde tempo a ler
    as noticias dos jornais?
    Se no nosso dia a dia
    encontramos os mesmos
    problemas das misérias do mundo
    ao lado da nossa casa,
    que são publicadas, ou não
  • E as leio com a mesma singularidade,
    com que saboreio o verde da natureza
    Mas não encontro boas respostas nelas,
    será melhor parar de ler?
    Já pensei o fazer, mas não

  • Ler jornais é tão trivial para mim
    Como o ar que respiro
  • Espero que amanhã as noticias
    me tragam novos horizontes 
    e um sabor a mel a meus lábios
    que velozmente as murmuram
  • só por serem boas noticias
    E não a perversão do mundo,
    cruel e inquieto, que exprime só,
    e apenas só, a vida entre 
    e fora de portas
  •  
  • de: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 21:01

23
Nov 21

 

 

  • FRESCAS FLORES
  •  
  • A rosa adorna, esse vestido de cores 
    Em teu sedutor corpo sereno
    Pareces um jardim num prado pleno 
    Num Maio bonito p´ra frescas flores
  •  
  • E, em teu cabelo deixo sem favor 
    Outra rosa linda como cristal pequeno 
    Que nele te fica como um efeito ameno
    Empregnado de odor, de todo meu amor
  •  
  • Fica-te bem, e meu coração gosta 
    Deixando-o feliz com amor sem fim 
    Por saber da flor, que por mim foi posta

    É a rosa do meu coração que ama 
    Que te torna linda como o jardim 
    Num fim de tarde de sol em chama
  •  
  •  
  • De: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 18:32

22
Nov 21

  

 

  • OS DEMAGOGOS
  •   
  • Há por aí uns senhores,
    Que pedem contenção
    Falam de alguns horrores
    Como desgraça da Nação
  •  
  • Gritam aos sete ventos,
    Que o país está sem tostão
    São curtos os orçamentos,
    Dizem de sua razão
  •  
  • Mas que pena... Diz o povo
    Com alguma sabedoria
    Nesta conversa, nada é novo
    Sorriem com zombaria
  •  
  • São demagogos e espertos
    Quem faz tal afirmação
    Antes de terem os lugares certos
    Prometem tudo, e a ilusão
  •  
  • Gastam onde não devem gastar
    Todo o nosso imposto
    Mais tarde vão descansar
    Num bom trono a seu gosto
  •  
  • Ó senhores, não somos carneirinhos
    Olhem que o povo não é parvo, não
    Poupem mas é os nossos dinheirinhos
    Que tem de chegar pró nosso pão
  •  
  • Gastam de mais, a seu belo prazer
    E olhem que povo um dia se zanga
    Eles levam muito bom viver,
    Depois gritam que estamos de tanga
  •  
  • Há muito dinheiro mal gasto
    E todos nós sabemos isso
    Temos de acabar com o repasto
    Porque o dinheiro leva sumiço
  •  
  • Depois arranjam um belo tacho,
    E num bom emprego, estão primeiro
    Ao povo deixam um barbicacho
    Quando vão embora do poleiro
  •   
  • de: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 12:20

21
Nov 21

 

  • MINHA PARTIDA
  •   
  • Partirei já,
    Mas partirei com pena
    Irei p´ra minha jangada
    E, ficarei olhando os peixes
    Nadando para um lado,
    E para outro, ao sabor da brisa
    Lá receberei a natureza
    Ouvindo o murmúrio das águas
  •  
  • Partirei já,
  • E partirei com amor
  • E na jangada viverei,
    Levando a todos no coração
    Ali sorrirei para o mar,
    Como hoje sorriu para a vida
    Acariciarei as ondas
    Com a certeza do dever cumprido
  •   
  • Partirei já,
    Tomarei atenção à razão
    Que sempre me alertou
    Ouvirei meu espirito,
    Com a mesma ternura
    E saberei rir,
    No preciso momento
    Que o tempo p´ra mim terminar
  •   
  • de: Fernando Ramos
  •  
publicado por Fernando Ramos às 10:59

20
Nov 21

  

 

  • O MUNDO É UMA ORQUESTRA
  •  
  • O mundo é uma orquestra
    E a natureza faz a música 
    Os violinos são como o sol 
    Tocando uma obra sublime
  • O rufar dos tambores, é a chuva,
  • Cujas gotas caem com os trovões
    Levando a água do rio pró mar
    Na mais perfeita harmonia
  •  
  • O Planeta gira, gira, redopia
    Parecendo a mão do maestro
    Dirigindo o tocar dos instrumentos
    A caminho de uma nota só
  •  
  • O mundo que nos rodeia
    É a beleza humana com suas
    Tragédias e acasos, como um
    afinar ou desafinar da orquestra
    E quando a vida encontra
    A magia certa dos instrumentos
    Seu ritmo faz dançar o amor
  • E o mundo torna-se a batuta do maestro
    Dirigindo pianos, flautas, e clarinetes,
    Por pautas escritas a negro
    Funcionando na perfeição, como a arte
    de Chopin, Wagner, Mozartt ou Vivaldi
  •  
  • A natureza, é uma orquestra perfeita
    Quando o homem não fica louco
    Obrigando Deus a observa-la
    Com lágrima caída, pousando sua mão
    Tocando com sentimento de perdão e amor
    P´ra que o mundo dance seu bolero
    Por favor, poupem o mundo, e deixem
    a melodia entrar pura, e cristalina
  • 471

    de: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 19:57

19
Nov 21

 

  • LUMIAR, ÀS PORTAS LISBOA
  •  
  • Lisboa é linda de se amar
    Com janelas de bonitas cores
    No Lumiar há quintas p´ra passear
    E jardins com muitas flores
  •  
  • Lisboa, é uma cidade catita
    E tem o sol como seu irmão
    E no Lumiar há gente que acredita
    Que ele mora no seu coração
  •  
  • Lisboa, de céu azul e bom ar
    Tem o arco Íris do paraíso
    E quem vai ao Lumiar
    É recebido com belo sorriso
  •  
  • Lisboa, começa no Lumiar
    Que fica ás portas de cidade
    É bom sitio para visitar,
    Onde se vive em Liberdade
  •  
  • Lisboa é de quintas com História 
    E o Lumiar nelas nasceu         
    Tem Museus que são a glória 
    De que lá sempre viveu
  •  
  • Lisboa é linda para conhecer
    E ir ao Lumiar é uma obrigação
    As gentes de lá fazem saber
    Que ali se ama com emoção
  •  
  • De: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 12:05

18
Nov 21

  

  • IGUAIS E NÃO DIFERENTES
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que tivesse terminado esta amizade
    Não, não, eu não creio
    Que agora nos separe a realidade
  •  
  • Foste embora, porquê meu amor
    Se a nossa relação não tinha final
    O mundo agora nos deixa em dor
    Só porque somos de cor desigual
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que nos queiram tirar nosso esplendor
    Não, não, eu não creio
    Que nos façam viver este horror
  •  
  • Porquê esta ingratidão que sinto
    De sermos de raças diferentes
    Amamo-nos, num puro jogo limpo
    Por isso outros vivem descontentes
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que nossa união tivesse acabado
    Não, não, eu não creio
    Que pensem que este amor é pecado
  •  
  • Ó mundo, ouçam-nos por favor
    Todos podemos ser diferentes
    Deixem a hipocrisia, que é um pavor 
    Ajudem-nos a viver juntos e contentes
  •  
  • Não, não, eu não creio
    Que nos façam viver nesta dor
    Não, não, eu não creio
    Que queira terminar nosso amor
  •  
  • de: fernando ramos
publicado por Fernando Ramos às 10:10

Novembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9



28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO