Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia


22.06.24

 

 

1015.jpg

 

  • 1015 - MOMENTOS IGUAIS 
  •  
  • Um grande amor cantei num fado
  • Num poema doce imaginado na hora 
  • Ali vi quem era meu amado
  • Para toda minha vida fora
  •  
  • Dizei-me poetas se eu sou dele 
  • Na poesia que ao vento escreves
  • Se o meu amor for com ele
  • Espero não ser por momentos breves
  •  
  • Canto o meu amor ardente
  • Nas leves frases banais
    Chorando meu coração quente
    As palavras sempre iguais
  •  
  • Dizei-me  em palavras amigas
  • Se este amor p´la vida eu o sigo
  • Não vejo nos poemas dores sofridas
  • Por o amor ir embora como meu castigo 
  •  
  • E eu vivo esta fase tristonha
  • Repetindo sempre os mesmo aís
  • Meu coração bate e sonha
  • Mas os momentos são sempre iguais
  •  
  • de: Fernando Ramos


21.06.24

 

 

1014 fr.jpg

 

 

  • 1014 - ROSA MINHA PRINCESA PERFERIDA
  •  
  • A vida é recheada de mistérios e magia
    Mas tu Rosa, és a minha Princesa preferida
    Teu nome são as cores dum mundo que contagia
  • Os jardins das flores cheios da paz tão querida
  •  
  • E lá bate o sol em teu corpo de meu desejo  
  • E o vento enamorado teu cabelo penteia
    És a dócil brisa vinda do mar que serpenteia
    As ondas do meu ser que te pedem um beijo 
  •  
  • E meus olhos que te veem oferecem o olhar 
  • Plantando neles meus anseios mais arrebatados
  • E nas noites do meu tanto, te desejar
  • Vibram meus silencios de ti, tão acalorados
  •  
  • E se um dia um suspiro te falar do meu desejo
  • Caí uma pétala tua, Rosa, em meu coração  
  • E meu corpo distendido na curva do teu
  • Me fará feliz de amor, amando tanta emoção   
  •  
  • de: Fernando Ramos


20.06.24

 

 

1013.jpg

 

 

  •  1013 - A COR DA LUZ E O TOQUE DUM CLARIM
  •  
  • Teus olhos me perturbam 
  • Parecendo avezinhas 
  • Pousando nos meus
  • Piscando como estrelinhas
  •  E abertos mostram segredos
  • Que p´ra mim são um mistério
  • Como dizendo quem somos
  • E quem num futuro
  • Viremos de novo a ser... NÓS
  • Sorrindo os meus sem medo
  • P´lo amor ali nascido tão sério
  • Meus olhos destendidos p´la curva dos teus 
  • São a cor da luz e o toque dum clarim       
  • Brilhando aos olhos teus
    E bailando de alegria p´ra ti, e p´ra mim        
  •  
    De: Fernando Ramos


19.06.24

 

1012.jpg

 

  • 1012 - OUTROS MUNDOS 
  •  
  • Quando na vida algumas pessoas
  • Alcançam determinados valores
  • Elas sentem-se num bem estar que contemplam 
  • E quando julgam que vivem em plena felicidade
  • Estão totalmente enganadas.
  • Esquecendo-se que para além do mundo delas
  • Existe amargura em outros mundos
  • Num tempo cheio de vitimas das atrocidades humanas
  •  
  • É gente que chora, que cala, que sofre
  • Vivendo a dor num mundo bem diferente do mundo delas
  • E os outros se pensam que o problema não é deles
  • Ignorando os valores que se rege a vida humana
  • Estão totalmente enganados!
  •  
  • De nada serve pensarem, que o importante, são eles
  • Porque tudo conseguiram, e sabe se lá de que forma
  • Amealharam riqueza dum momento pró outro
  • E quando Deus lhes dá um sinal do final
  • Da sua triste jornada pintada de bonitas cores
  • Alguns ainda julgam que não é para eles
  • Portanto esqueçam os bens,
  • Esqueçam o egoísmo e a falta de solidariedade 
  • No seu mundo, porque bendito é o amor
  • Para com a dor no coração dos outros mundos
  • E quando partirem, tudo fica cá
  • Levando apenas de companhia
  • A sua ganância e a sua ignorância
  •  
  • de: Fernando Ramos
  •  


18.06.24

 

1011.jpg

 

  • 1011 - MURMÚRIOS DE POESIA
  •  
  • Vagueio dentro da nudez dum poema
  • Murmúrando as palavras que deito
  • Na folha branca escrita por uma pena
  • Brotando rimas e prosas de algum efeito
  •  
  • E escrevo meus sonhos num poema profundo
  • Por letras aguçadas em palavras de apogeu
  • Voando p´la inspiração até ao centro do mundo
  • Procurando outro lugar de poemas que não o meu
  •  
  • Busco a cor da ternura da palavra que passa
  • E das vozes da minha imaginação
  • Que sorrateiramente amansa e abraça
  • Murmúrios de poesia escrita p´lo coração
  •  
  • E a poesia nunca deixarei de murmúrar
  • Inspirada e escrita p´la quente emoção
  • E por um tempo de ternura a irei levar
  • Mesmo repousando p´ra outra dimensão
  •  
  • de: Fernando Ramos

 

 

 

 

 


17.06.24

 

1010.jpg

 

  • 1010 - SOLDADOS QUE NÃO QUISERAM SER 
  •  
  •  Fui Militar de guerra injusta
  • E senti na pele o cacimbo
  • Nas noites de todos os medos
  • Estive em locais onde outros estiveram
  • Sentido a solidão e a incerteza que morava pertinho   
  • E por lá em terras do fim do mundo
  • De horizonte avermelhado
  • Fomos soldados que alguns não quiseram ser
  • Estando onde outros tiveram medo de estar
  • Suportando a injustiça na crista da saudade
  • No meio de sonhos enlouquecidos
  •  
  • Aguardando sempre por um amanhã melhor
  • E nunca pedindo nada a quêm nada dá 
  • Apenas rezando para não ver a face do terror
  • E não sentir a dor fria de uma bala destinada
  • Ansiando a paz das madrugadas
  • Que embalam coraçoes de alegria
  • E não vivendo tempos que deviriam ser apenas
  • Prós senhores cobardes das Guerras injustas
  • Que vivem da sua verdade, sem encanto
  •  
  • de: Fernando Ramos

 

 


16.06.24

 

1009.jpg

 

  •  1009 - O VENTO NÃO LEVA A PAIXÃO 
  •  
  • Quisera ser tua água serena
  • P´ra no rio da tua vida eu vencer
  • Nele poder-te beijar de paixão plena
  • P´ra meu sol de amor te aquecer
  •  
  • E p´l rio a caminho da margem
  • Balança-se ao vento nosso louco amor
  • Pedindo p´ra que não caia na fria aragem
  • Um tempo entre nós de desamor
  •  
  • E só no sapatedo do tempo do tempo
  • Se saberá se o coração dançará sofredor
  • Ou os beijos que irão sumidos no vento
  • Levarão em rajadas o meu amor
  •  
  • E ao encontro do teu amor , eu quero ir
  • P´la bolina do rio onde aprendi  a navegar
  • E eu, e tu não deixaremos nunca partir
  • A paixão que o vento jamais irá levar
  •  
  • de: Fernando Ramos 


15.06.24

 

 

1008.jpg

 

  •   1008 - FLORES DE AMOR
  •  
  • Flores pró meu amor
  • Ofereço porque as merece
  • E certamente é sem favor
  • Deste gesto já mais me esquece 
  •  
  • Levo esta minha acção
  • Na ponta de meu desejo
  • E p´la concha de minha mão
  • Entrego as flores mais um beijo
  •  
  • P´ra ti a linda rosa
  • P´ra ti o malmequer
  • P´ra ti uma minha prosa
  • P´ra ti o meu corpo que te quer
  •  
  • E nesta minha melodia de amor
  • As lindas flores de paixão 
  • Perfumam o céu de bonita cor
  • Pró amor entrar bem no coração
  •  
  • E nas minhas flores de amor
  • Vão beijos lidos em meu olhar
  • Que me leva oferecer a flor
  • A quem a mim se vai entregar
  •  
  • P´ra ti a linda rosa
  • P´ra ti o malmequer
  • P´ra ti uma minha prosa
  • P´ra ti o meu corpo que te quer
  •  
  • de: Fernando Ramos
  •  
  •  


14.06.24

 

1007.jpg

 

 

  • 1007 - MOMENTOS DE AMOR
  •  
  • Fechei os olhos e sonhei
  • Com teu corpo coberto de paixão
  • Que se aninhava no meu
  • E entre afagos de abraços
  • Nossos dedos acariciavam de ternura
    Povoando nossos corações de amantes
  • De amor profundo sem sabermos
  • De onde vem esse amor inspirador
  • Irradiando luz, murmúrios, anseios e ardor
  • Da nossa paixão que vai correndo
  • De modo intenso
  • Apetecendo sempre ficar nesse lugar
  • Pulsando os corações num ritmo
  • Uno e forte carregadinho de sentimentos
  • Que vão lendo lentamente
  • Nossos momentos de amor
  • Como se fosse um poema
  • Dum tempo de amor sem destino
  •   
  • de: Fernando Ramos


12.06.24

 

 

1006.jpg

 

  • 1006 - GINGINHA DO ROSSIO
  •  
  • Passei p´la ginjinha do Rossio
  • E lá me perdi em recordações
  • Dos meus tempos de estudante
  • E dos belos momentos que por lá passei
  • À sua porta em tertulias de poesia
  • Escritas e lidas entre amigos de boa ocasião
  • Bebendo ginjinhas de bom gosto
  • E deambolando por poemas de muita emoção
  • Inspirados por todos
  •  
  • Somos um povo de muita graça
  • Que escreve, escreve, escreve
  • Vidas certas e incertas que se inventam
  • Amores e desamores 
  • E com a pena do coração
  • Deixa-se no  papel prosas e rimas de afeição
  • Libertando energias gota a gota
  • Nas palavras de felicidade
  •  
  • Alguns poetas p´la Ginginha passaram
  • P´ra se inspirarem nas suas obras-primas
  • Escrevendo o amor com muita arte
  • Construindo mundos de vidas
  • Em patamares de paixão
  •  
  •  De:Fernando Ramos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D