Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

FERNANDO RAMOS

Minha Poesia

783 - LONGE

Fernando Ramos, 01.02.23

 

783 (2).jpg

  • LONGE
  •  
  • Espreito-te de longe meu amor
    E sei que és um Anjo para mim
    Tua auréola, que é sol esplendor
    Banha meu olhar, ansioso de ti
  •  
  • Longe és preciosa como rosa
    Que vai florescendo, algures por aí
    Perfumando a lua curiosa 
    Que à noite, te alumia só p’ra mim
  •  
  • De perto és graciosa como a flor
    E a tua ternura me faz sorrir
    Despertas bem perto o meu amor
    Da sua vontade de correr, de ir
  •  
  • Na luz iluminada p’lo destino
    Ouso procurar prazer com emoção
    Serás o caminho que caminho 
    No jardim da flor, do teu coração
  •  
  • De: Fernando Ramos

782 - VERDE FINO

Fernando Ramos, 30.01.23

 

782 (2).jpg

  • VERDE FINO
  •  
  • Teus olhos verdes, me tocam
    E de tão verdes que são
    Dão-me o brilhozinho que cortam
    Ais, deambulando no coração
  •  
  • Eles são meu desejo tranquilo
    Que saboreio em tua boca sincera
    Nem teu olhar me conta, aquilo
    Que a ave gorjeia na primavera
  •  
  • Olhando p’ra esse verde fino
    Sinto que é tão forte de emoção
    Como um sonho em transe divino
  •  
  • Com eles quero à noite adormecer
    E ouvir o palpitar do teu doce coração
    Que de amor, me deixa entontecer
  •  
  • De: Fernando Ramos

781 - AMANTES

Fernando Ramos, 29.01.23

 

 

  • AMANTES
  •  
  • Amantes eternos como nós 
    É o destino de alguns poucos
    Amamos demais, e quando sós
    O mundo é livre e nós loucos
  •  
  • É uma chama ardente em desejo
  • De quem tanto, tanto se quer
    E nós num abraço de beijo         
    Amamo-nos como o cupido quiser
  •  
  • Este nosso mundo é tão secreto
  • Puro e nu, e sem vaidade  
    Mantemo-lo distante e discreto 
    P’ra nunca entrar a infelicidade
  •  
  • Na nossa união de porto seguro
  • Abrigamos tantas cumplicidades
    Dentro da paixão construímos o futuro
    P´ra um amor quente de verdades
  •  
  • De: Fernando Ramos

780 - LINHAS DE PENSAMENTO

Fernando Ramos, 27.01.23

780.jpg

  • LINHAS DE PENSAMENTO
  •  
  • As linhas que escrevo 
    dos meus poemas
    Todas estão guardadas 
    no meu baú de memórias
    P’ra mim elas são 
    como o sorriso dos Anjos
    que une a natureza.
    Assim como cada palavra,
    cada frase, une o meu amor
    p’la poesia
    Onde pouco, a pouco
    vou colocando a imaginação
    que apenas pretende mostrar 
    minha verdade, ou falar de amor
    Apesar de escrever, bem ao mal
    isso pouco importa
    O que eu escrevendo, é como um feitiço 
    de desejos e emoção que está em mim 
    Sei que não sou dono dos meus poemas, 
    como sei que eles não são de ninguém,
    mas sim do mundo que me vai lendo 
    Ao expor minha imaginação 
    em páginas e páginas, o faço numa 
    louca corrida, como se fosse ao lado
    de um cavalo sem brida,
    que velozmente vai galopando, 
    galopando, em direcção 
    não se sabe onde, nem porquê
    E eu apenas quero deixar 
    minhas frágeis linhas de pensamento
    nessas páginas que são caminhos, 
    que caminho num simples teclado 
    de computador
    A fim de se perderem 
    na imensidão do infinito
  •  
  • de: Fernando Ramos

779 - JOANA

Fernando Ramos, 26.01.23

779.png

  • JOANA
  •  
  • Em cada dia que passo contigo
    Dizes-me palavras, e tens gestos
    Que tocam fundo meu coração
    Vivo de quase nada
    E nada trago comigo
    Porque tudo te dou
    Até o meu sofrível, e insofrível amor
    Hei-de amar-te incondicionalmente
    Porque a razão move a força
    Deste sentido amor de pai, p’ra filha
  •  
  • Dei-te colo ao nasceres
    E voltarei a dar-te agora
    Mesmo quando não pedes
    Protejo-te sempre de tudo e de todos
    Tudo farei p’ra que sejas eternamente feliz
    Enquanto viver estarás em minha alma
    E toda a vida serás protegida
    Por mim, e p’los Anjos
    Agora que já és mulher, 
    Continuo amar cada lágrima tua
    Ou cada sorriso que possa cair 
    Na tristeza, ou na alegria de meu coração
  •  
  • Por uma desilusão que possas ter
    Estarei sempre cá minha filha 
    Como se ainda fosses a minha bebé
    E em meus braços de aconchego
    Estarei p’ra segurar tuas mágoas 
    E mesmo com estas mãos cheias de nada 
    Te acaricio docemente de amor por ti
    Não me importando estar 
    Eternamente comprometido contigo
    O meu compromisso és tu!
  •  
  • Mesmo que só agora percebas 
    Que a vida não tem os tons de rosa  
    Como sempre te fiz ver na adolescência, 
    Onde ias criando um mundo de sonhos 
    Um mundo de Joana
    E pouco acreditavas na minha razão
    Tu não és fruto de um amor fortuito
    Tu és o meu amor absoluto total 
    P´ra minha vida inteira
    Sim, p'ra toda a vida 
    Valendo a pena viver sempre, e sempre
    Nesta constante paixão
    Por ti minha filha
  •  
  • de: Fernando Ramos

778 - A VIDA É COMO A CANOA NA TEMPESTADE

Fernando Ramos, 25.01.23

778.jpg

  • A VIDA É COMO A CANOA NA TEMPESTADE
  •  
  • A vida desliza na corrente do tempo
    Com mais ou menos ilusões
    Por vezes será um tormento
    Gerir tantas difíceis emoções
  •  
  • Ela é como a canoa em tempestade
    Que na água vai para cima, e p’ra baixo
    Subindo, navega-se na boa metade
    Ao descer é o remanso dum olímpico facho
  • Que nos iluminará esplendorosamente 
  • Até a um cais de desembarque por aí      
    Assim, o equilíbrio é um belo presente
    E saberemos que esse final não é um fim
  •  
  • A vida nos marca desde petizes
    E p’lo tempo fora virá ou não um desencontro 
    Mas se queremos estar bem e ser felizes
    Aceitemos sua arte um bom cais de encontro
  •  
  • De: Fernando Ramos

777 - MÃE AUSENTE

Fernando Ramos, 21.01.23

 

777 (2).jpg

  MÃE AUSENTE

  •  
  • Mãe, mãe 
    Eu imploro
    Por um gesto teu
    O mais simples, o mais banal
    Ou mesmo um à toa
    Apenas desejo um gesto teu
    Não sabes como anseio por ele
    Terno, suculento, bem lambuzado 
    De uma iguaria cheia de amor
    Que hoje, tanta falta me faz
  •  
  • Mãe, mãe 
    Porque te foste embora?
    Talvez não saibas 
    Mas estou tão só!
    Só, nas trevas da vida
    O meu desapontamento 
    É do tamanho do mundo
    Desde que Deus
    Me fez esta partida
  •  
  • Mãe, mãe
    Não imaginas
    Como sinto este vazio
    Esta falta do teu fiozinho
    De ternura que deliciava 
    Meu coração ao beijares-me 
    Como doces eram esses 
    Extraordinários momentos,
    Que avidamente os recordo
    Nesta imensidão de tempo
  •  
  • Mãe, mãe
    Eu te ofereço
    Cestos de rosas de fogo
    Que brotam das minhas lembranças
    Onde eternamente resides
    Num canto do meu pensamento
  •  
  • Mãe, mãe
    Uma vez por outra vou lá 
  • Ao nosso maravilhoso passado 
    Por um caminho 
    Que é o meu secreto roteiro
    Apenas p’ra te dizer que te amo
    E que serás sempre a minha mãe, 
    Ausente bem sei
    Mas és a minha mãe!
  •  
  • DE: Fernando Ramos

776 - BOXEUR BAILARINO

Fernando Ramos, 19.01.23

776 (2).jpg

 

  • BOXEUR BAILARINO

    Num bailado raro e bem vivo
    Distribui golpes no adversário
    Alguns caem num esforço aflitivo
    Ouvindo-se um grito de calvário

    É um bom boxeur dançarino
    Pasmando adversários p’la destreza
    De golpes, atrás de golpes de bailarino
    Mostra como a luta pode ser beleza

    E neste ritmado movimento
    A cadência da força vai morrendo
    Seu punho poderoso já é lento
    E a frescura dos murros perdendo

    E num combate algo impiedoso
    Recebe o último golpe bem potente
    Aí percebe como é doloroso
    Sofrer-se tanto até ficar demente

    Os Deuses, o estão abandonar
    Perdendo a sua brilhante glória
    É mais um atleta que vai deixar
    Os palcos loucos da vitória

    Agora vai socando a adversidade
    No ringue da vida, trago a trago
    Cai no fatídico assalto da verdade
    Estatelando-se no tapete seu afago

    E o boxeur não mais vai bailar
    À frente dum lutador perdedor
    Apenas sobra-lhe tristeza de arrasar
    No infinito tempo difícil de sua dor

    De: Fernando Ramos

775 - TRISTE DESPERTAR

Fernando Ramos, 18.01.23

 

775 (1) (1).jpg

 

 

  • TRISTE DESPERTAR
  •  
  • Sonho ser um poeta do povo
    Escrevendo boas trovas pró artista
    Ele as cantará pró mundo novo
    E que a elas, ninguém lhes resista
  •  
  • Quero pura inspiração perfeita
    De poesia bela e cordial
    Com a pomba da paz que deleita
    Um mundo de amor sem igual
  •  
  • Sonho versos de vida atraente
    Que escreverei em algum lugar
    Serão p’ra gente, que ama gente
    Que mais tarde não os vá defraudar
  •  
  • Quero a poesia bem caprichada
    De sentimentos que todos lêem
    Seja livre e não amordaçada
    P'ra paz que todos a vêem
  •  
  • Do meu sonho, estou a despertar
    A vontade não foi abençoada
    Escrevo apenas, só por eu gostar
    Não, não sou o poeta, não sou nada!
  •  
  • De: Fernando Ramos

774 - TEUS NEGROS OLHOS

Fernando Ramos, 16.01.23

 

774 (1) (1).jpg

  • TEUS NEGROS OLHOS
  •  
  • Teus olhos, de tão negros
    Fazem as noites bailar
    São felizes e sem medos
    Que encantam meu sonhar

    Dão feitiços ao luar
    Que os meus avassalam
    Não os quero ver deitar
    Lágrimas que me calam
  •  
  • Tornam meu mundo rico 
    Num intenso voltear
    Esse negro tão bonito
    Propenso ao meu beijar
  •  
  • Veiem em vagas d’amor
    Em sentimentos de arfar
    Eu os beijo com amor
    P’ra esses olhos gostar
  •  
  • E de tão negros que são
    Me inspiram no versar
    Dão palavras de razão 
    Rimadas em teu olhar
  •  
  • De: Fernando ramos